Review | Fringe 4×08: “Back to Where You’ve Never Been”

Fringe 4x08

De volta para onde você nunca esteve, este é o nome do oitavo episódio desta quarta e última temporada de Fringe, sim, última temporada. O episódio já tratou a série assim, os produtores já disseram que é bem provável, e o presidente da Fox praticamente já declarou: “Não dá dinheiro, tem que cancelar!”.

Bom não sei se isso é ruim ou bom, se eu tivesse que decidir hoje, eu diria que não é bom, porque o cominho traçado neste oitavo episódio não foi bom. Tipo, vamos mesmo concluir uma história sensacional com o Peter voltando para casa e vivendo feliz para sempre com a Olivia? Vamos acabar como Lost? Porra!

O episódio da última sexta-feira mostra Peter pedindo ajuda a Olivia para ajudá-lo a passar para o Universo Alternativo e encontrar com o Walternativo para pedir ajuda com a máquina e voltar para a sua linha-temporal. Ok, ela concorda, o Lee acaba entrando de gaiato nessa, e acaba indo com Peter. Lá eles conseguem enganar um guarda provisoriamente, são pegos, um agente Fringe recebe uma ligação no meio do caminho, mata o parceiro, tenta matar Lee e Peter, que conseguem dominar o agente, e depois tentam uma fuga, Lee segue com o carro do agente, enquanto Peter vai ao encontro de sua mãe nesse “Universo C”. Ao ser pego por BOlivia e BLee, o real agente Lee conta a história verdadeira que deixa BOlivia com a pulga atrás da orelha. Peter consegue com sua mãe realizar o objetivo de falar com Walternativo, que diz não ser o responsável pelos shapeshifters, e que está tentando descobrir que são, tal como os agentes Fringe do outro Universo. No fim ainda vemos que Broyles estava de esquema com David Robert Jones, que provavelmente nesse Universo não morreu, já que o Peter nunca cresceu, e morreu nos dois Universos. Ainda para fechar o episódio, vemos o Observador no teatro onde Olivia esperava por Lee e Peter, e ele falou com ela, falou que já tinha visto em várias linhas do tempo, e em todas ela deveria morrer, para variar, ele some depois.

Bom, resumi o episódio, que não foi bom, não foi animador, e nem empolgante. Deu tiro no próprio pé, e mesmo após um grande hiato não trouxe mais audiência para a série que caminha a passos largos para o cancelamento, é uma pena já que as séries dessa Fall Season foram horríveis, e ainda vamos perder uma das poucas boas que sobram.

Considerações:

Qual será a armação de David Robert Jones e Broyles? Se Walternativo nunca foi o vilão, sempre foi o Broyles? Só no Universo Alternativo que o Broyles é cumplice do vilão?

Quem atirou o Setembro? Ou será que aquilo era uma premonição de como a Olivia vai morrer? Quem lembra da visão que o Peter teve quando ligou a máquina em que ele se viu no futuro onde Walternativo atirava nela, alguma ligação?

O Glyph Code dessa semana completa o do último episódio que era DAVID, essa semana temos JONES, me leva a crer que os produtores já estão sem idéias, ou que o DAVID não tinha nada ligado a David Robert Jones, enfim:

Promo do próximo episódio: “Enemy of My Enemy”

Reviews dos outros episódios

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...