Review | Batman #15 – São muitas emoções…

Spoilers abaixo.

Batman #15 Review 01

Desculpem o atraso, mas é que com o fim de ano, eu acabei esquecendo que Batman #15 saiu em dezembro. Seja como for, vamos lá acompanhar o grande plano do Coringa.

Na última edição, o Príncipe Palhaço do Crime revelou que sabe a identidade de todos os membros da BatFamília e agora irá atrás de cada um deles.

Após um breve confronto na ponte, o Batman cai desacordado no rio, sonhando com um momento em que a bat-família está a salvo ao seu redor, o Coringa preso e tudo está bem. Logo entra Alfred (que é o Coringa fantasiado) e Bruce acorda. Acho que a análise mais segura desse sonho do Batman é que ele vê o Coringa usando o mordomo para se infiltrar e ameaçar a Bat-Família. Basicamente, enquanto todos estavam de olho na pessoa do Coringa, o perigo estava no fato dele usar o Alfred.

Quando Bruce acorda de verdade, ele está na Bat-Caverna e todos os seus ajudantes estão mesmo ao seu lado, mas o Coringa não foi capturado. A Família quer saber se o vilão realmente sabe quem eles são.

É quando o Batman conta uma história do começo da sua carreira como vigilante. Pouco depois do primeiro encontro entre os dois, o Coringa tentou usar um dirigível para atacar a cidade. Durante a luta, o vilão caiu no mar. Depois de salvar Gotham, o Batman ainda voltou até o local com a Bat-Lancha para procurar o Coringa, mas sem sucesso. Porém, já na BatCaverna, o herói achou uma das cartas do Coringa. Apesar do Batman garantir que não era possível que o vilão tenha estado na BatCaverna, Asa-Noturna, Batgirl, Robin, Red Robin e Caveira Vermelha ainda ficam receosos e magoados por Bruce não ter partilhado a informação.

Nesse ponto, o Batman deixa a reuniãozinha porque a história precisa avançar ele tem uma pista a seguir. Depois de notar que o Coringa tinha se comunicado com seus capangas, o Batman seguiu o sinal e descobriu onde um deles morava. Nesse ponto eu me pergunto QUANDO o Batman teve tempo pra fazer tudo isso, mas ele é o Batman, GODDAMMIT!

Enfim, capanga interrogado, descobrimos que o Coringa está armando alguma coisa, alguma surpresa no Asilo Arkham. Qual surpresa? Só descobriremos na semana que vem.

Batman #15 Review 02

Analisando a edição por cima, eu fiquei satisfeito pela “respirada” na história. Desde que o Coringa voltou, as coisas foram bem frenéticas. Tivemos a “bomba” da primeira edição e depois a ameaça na Batman #14. Faltava um tempo pra parar e processar o que está acontecendo. Mas eu espero que, na próxima edição, as coisas já voltem a aquecer.

De resto, o nível da saga continua alto. Eu gosto da maneira como Scott Snyder vem trabalhando a mística em torno do Coringa. Uma das principais características do Batman sempre foi parecer mais do que um simples homem frente aos seus inimigos, e é justamente assim que Snyder tem pintado o Coringa: muito mais do que um simples homem. Essa abordagem já estava clara nas últimas edições, mas ficou verbalizada agora em Batman #15. Além disso, a relação entre os dois está muito além do “eu sou a força do caos e você é a força da ordem” ou vice-versa. Está uma ligação de amor e ódio, de AMBAS as partes. Não é só o Coringa que ama o Batman, mas o Batman também tem se mostrado bem possessivo e ciumento com o Príncipe Palhaço do Crime. :P

Equipe Técnica

  • Roteirista: Scott Snyder
  • Artista: Greg Capullo
  • Editora: DC Comics

Onde comprar?

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...