Ubisoft demite o criador de Assassin’s Creed!

A briga entre a Ubisoft e Patrice Desilets, criador de Assassin’s Creed, ganhou um novo capítulo hoje.

Patrice Désilets

Em 2010, Desilets saiu da Ubisoft para “tirar umas férias da indústria”. Isso durou por algum tempo, mas então o game designer foi contratado pela THQ Montreal. Tudo ia bem até dar errado e, como vocês sabem, a THQ foi à falência e teve seus estúdios e franquias vendidas. Adivinhem quem comprou a THQ Montreal?

Ganhou um doce quem respondeu Ubisoft. Assim, meses atrás, Desilets voltou para os braços da empresa francesa, mesmo à contra-gosto.

Porém, contudo e todavia, a Ubisoft anunciou hoje que Patrice Desilets estava se desligando da empresa porque ambas as partes não “conseguiram alinhar suas visões criativas” – uma versão bem pacífica. Mas é aí que o jogo muda, porque da mesma maneira que uma dona de casa que vai no Casos de Família, Desilets também quer ver o circo pegar fogo e não deixará barato!

O game designer decidiu botar a boca no trombone e disparou contra a empresa francesa, negando a versão que a Ubisoft divulgou. De acordo com Desilets, ele foi demitido de lá: “Eu fui notificado da demissão em pessoa, recebi uma carta de despedimento e foi escoltado para fora do prédio por dois guardas, sem poder me despedir da minha equipe e recolher meus bens pessoais“, disse Desilets, antes de continuar: “Essa não foi a minha decisão. As ações da Ubisoft não tem base ou mérito. Eu pretendo lutar vigorosamente pelos meus direitos contra a Ubisoft, pela minha equipe e pelo meu jogo“.

O jogo que ele cita, aparentemente, se chama 1666 e não há nenhuma informação sobre o título disponível no momento.

Enquanto isso, a lavação de roupa suja continua em público. Já fomos buscar a pipoca e esperamos pela retaliação da Ubisoft e pelo momento em que podres dos bastidores serão jogados no ventilador, já que essa confusão é antiga – apenas à título de exemplo, a empresa francesa tentou evitar judicialmente que Desilets fosse para a THQ, o que não resultou.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...