Saem os requisitos mínimos de Watch Dogs e Call of Duty: Ghosts

Dois aguardados games do fim de 2013 tiveram hoje seus requisitos mínimos para serem jogados no PC revelados pelas suas produtoras.

Watch DogsDe um lado, a Ubisoft revelou a configuração necessária para poder rodar Watch Dogs, game que ocupa o coraçãozinho de gamers pelo mundo desde o seu anúncio, na E3 do ano passado.

O anúncio acaba clarificando uma confusão que rolou na semana passada, quando supostos requisitos de Watch Dogs vazaram na Internet e causaram algum espanto, por serem considerados mais altos do que o padrão atual. O anúncio da empresa francesa acaba com a especulação: os requisitos são ainda mais altos do que os falsos.

Confira:

MÍNIMOS

Sistema Operacional: Windows Vista SP2 64bit, Windows 7 SP1 64bit, Windows 8 64bit;
Processador: Intel Core 2 Quad Q8400 @ 2.66Ghz ou AMD Phenom II X4 940 @ 3.0Ghz;
RAM: 6 GB;
Placa de Vídeo: 1024 VRAM DirectX 11 com Shader Model 5.0;
Placa de Som: compatível com DirectX 9;

RECOMENDADOS

Processador: Core i7 3770 @ 3.5Ghz ou AMD FX-8350 @ 4.0Ghz;
RAM: 8 GB;
Placa de Vídeo: 2048 VRAM DirectX 11 com Shader Model 5.0 ou superior;
Placa de Som: compatível com sistema Surround Sound 5.1

Ghosts CoD

O outro jogo que recebeu seus requisitos foi Call of Duty: Ghosts, desenvolvido pela Infinity Ward e publicado pela Activision. Confira abaixo:

MÍNIMO:

  • Sistema Operacional: Windows 7 64-Bit / Windows 8 64-Bit;
  • Processador: Intel Core 2 Duo E8200 2.66 GHZ / AMD Phenom X3 8750 2.4 GHZ ou melhor;
  • RAM: 6 GB RAM;
  • Espaço no Disco: 50 GB;
  • VPlaca de Vídeo: NVIDIA GeForce GTX 550 Ti / ATI Radeon HD 5870 ou melhor;
  • Placa de Som: Compatível com DirectX;
  • DirectX: 11;

RECOMENDADO:

  • Placa de Vídeo: NVIDIA GeForce GTX 780

A lição que tiramos disso aí é que acabou moleza para os jogos de PC. Watch Dogs e Call of Duty: Ghosts são os primeiros games AAA a sair para a nova geração E para a atual geração, ao lado de Battlefield 4 e Assassin’s Creed IV: Black Flag. Portanto, são os primeiros que estão se aproveitando do PS4 e do Xbox One para gastar um pouco mais das máquinas em que vão rodar – já que as desenvolvedoras tendem a limitar o peso das versões dos seus games para PC para acompanhar as versões de consoles.

Daqui pra frente, as coisas só tendem a aumentar.

via The Escapist (1 e 2)

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...