Resenha | PES 2012 – Demo – PS3

É isso galera, se você ainda não sabe, o demo de PES 2012 já está disponível na PSN, quem tem PS3 já pode jogar. A Demo vem com 6 equipes jogáveis, 4 em modo exibição e 2 no modo libertadores. No modo exibição temos a possibilidade de jogar com o Manchester United de Anderson, o Milan de Pato e Robinho, o grandioso FC Porto de Hulk e o Napoli do uruguaio Cavani. No modo libertadores, só podemos usar duas equipes, o Santos de El Gallo Neymar e o Peñarol.

Bom, nós já jogamos algumas partidinhas, nem todo mundo tem essa oportunidade, então vamos deixar as primeiras impressões. Primeiro quero deixar claro, que tanto eu como o @leco90 somos fãs mais do que assíduos da franquia da Konami, no entando, as últimas 3 versões realmente deixaram a desejar, principalmente a 2011 que comparado ao FIFA 11 deixa muito a desejar, por isso a expectativa em cima do PES 2012 era alta. Devo confessar que demorei muito a aceitar o fato do FIFA ser melhor nas últimas versões, desde o FIFA 09.

Havíamos mostrado aqui todas as inovações do PES para a sua versão 2012, a tal da IA melhorada, a possibilidade de controlar dois jogadores ao mesmo tempo, a possibilidade de controlar um outro jogador na bola parada, tudo parecia ir por um bom caminho. É parecia. E é com dor no coração que digo isso, mas o PES 2012 não supera nem o FIFA 11.

Porra Edaum, como não?

Simples, não! Melhorou, óbvio, mas o PES 2011 era tão abaixo do FIFA 11 que o 2012 não chegou lá. Mas calma, o FIFA 12 pode vir uma bela porcaria, vamos esperar.

Quem jogou os dois via claramente a diferença em construir uma boa jogada de ataque, no FIFA a inteligência artificial pensava junto com você, e tudo corria bem, já no PES a inteligência jogava contra, costumo dizer que não era inteligência artificial e sim burrice artificial. Fazer uma triangulação rápida e cair na cara do gol levava anos de treino, enquanto no título da EA era fácil, fácil como o seu raciocínio.

No PES 2012 isso mudou, a IA tá mais inteligente de fato, mais ainda acontecem os passes no vazio. O jogo flui muito melhor que o anterior, dribla-se mais fácil também, os remates à gol estão mais difíceis, o que não é propriamente ruim, antes era relativamente fácil fazer gols à 40m de distância, algo que não deveria ocorrer com tanta facilidade.

As inovações. Ah! As inovações. Sinceramente, não muito modernas para o meu gosto. Quem pensou que ia ser difícil controlar dois jogadores ao mesmo tempo estava certo, é muito difícil. Na verdade você não controla a 100% o segundo, tem apenas a opção de escolher um jogador próximo e mandá-lo abrir o jogo, ou seja, correr para receber. Porém o processo não é simples, precisa de apertar R3 (analógico da direita) e depois direcionar o jogador que queres com o mesmo analógico da direita. É complicado fazer isso e ao mesmo tempo segurar a bola com outro jogador, requer treino, pode até ser útil. Temos agora duas maneiras de driblar, com L1 e L2 + o analógico da direita.

Outro ponto positivo do novo PES, além da IA contribuir para uma melhor movimentação dos jogadores em campo, eles ainda ganharam novos movimentos, bem legais por sinal, reparei em alguns tipo quando um zagueiro vai dar um chutão e o centro-avante pula na frente da bola, tem uma animação toda legal de colocar a mão no rosto e tal. São detalhes para os detalhistas e os fãs de PES são conhecidos por esse gosto por detalhes. O menu, absolutamente fantástico, como sempre. Gráficos também é uma coisa que ninguém reclama no PES, são perfeitos enquanto o FIFA peca.

Queria deixar minha última indignação, toda vez que vais jogar a Demo na PS3, tens de assistir todo o vídeo de apresentação. Pô Konami, sério?

Diria que no geral o PES melhorou, bastante até, mais ainda não é aquele jogo perfeito que todos os fanáticos por futebol sonham, nem o FIFA é, mas infelizmente, ou felizmente, o FIFA é o mais próximo, e continua sendo, mesmo após o PES 2012.

E você que não tem PS3 mas tem Xbox 360, vai atrasar, a Konami divulgou uma nota dizendo que “imprevistos técnicos” atrasarão o lançamento para a plataforma da Microsoft. Pro Evolution Soccer 2012 saí no fim do ano para PS3, Xbox 360, PC, Wii, PSP PS2.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...