Microsoft anuncia versão do Xbox One sem o Kinect

xone

Lutando para impedir que o PS4 da Sony abra uma vantagem muito grande no número de unidades vendidas, a Microsoft anunciou uma nova medida para diminuir o preço do Xbox One e aumentar as vendas do console: uma versão sem o Kinect, com o mesmo preço do video-game rival.

Anunciada hoje, essa nova versão do console da Microsoft custará $400 dólares nos EUA e R$1999 no Brasil (metade do preço do PS4 por aqui, o que deve dar uma alavancada nas vendas do Xbox One no país).

O Kinect 2.0 passará a ser vendido em avulso a partir de Setembro desse ano, ainda sem um preço anunciado pela empresa americana. Uma outra novidade interessante é que, a partir de Junho, não será mais necessário assinar a Xbox Live para ter acesso a serviços de entretenimento na plataforma, como os aplicativos HBOGo, Netflix e afins; todas contas da Live, pagas ou não, terão acesso à esses aplicativos.

Apesar do potencial do Kinect de influenciar a maneira como os games são jogados, nunca houve realmente uma BOA aplicação do recurso em jogos mais impactantes. Assim, o aparelho se tornou um extra que acrescentava muito no valor do console – e essa diferença de preço entre PS4 e Xbox One foi muito bem explorada pela Sony.

O interessante é que essa nova versão do Xbox One lembra muito pouco a máquina pela Microsoft no ano passado, que exigiria conexão constante com a Internet, uso obrigatório do Kinect e outros afins para funcionar. De fato, o público consumidor moldou o produto que a Microsoft oferece – se isso é bom ou não pra indústria, é outro assunto.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...