Combo 5 Bônus | Dicas para fugir do Carnaval

  Roberta Rampini  |    sábado, 18 de fevereiro de 2012

A Rampinii recebe o Leco nos aposentos do Combo 5 para juntos confabularem maneiras de passar esse Carnaval fugindo da folia

Dicas de Games

Faça um torneio com a galera!

Leco: Final dos anos 90. Eu era então um jovem rapazote alegre e despreocupado, sem imaginar o lugar nojento e sombrio que o planeta em que vivemos é. Naquela época, minha maior preocupação era conseguir ser o melhor da turma no campeonatinho de Street Fighter ou Winning Eleven que a gente fazia…

Vai ver é por causa dessas competições que eu sou tão bom jogando video-game…

Rampinii: Eu era um ser solitário, filha única, minha mãe mudava de casa a cada dois anos… Mas, campeonatos são uma boa ideia. Principalmente se trabalhados. Se eu tivesse namorado sugeriria um strip point, ou então um “caricias point”. Também da quem ta começando testar suas habilidades, quem da o fatality de 12 passos no MK primeiro, por exemplo.

Leco: Dona Rampinii fazendo revelações,  hein? Strip-point, né? :P

PAUSA PARA A EXPLICAÇÃO: Para os menos versados na arte da pornochanchada e do video-game, Strip-Point (ou qualquer outro Alguma coisa-Point) é uma brincadeira saudável para fazer com o(a) namorado(a)/peguete à dois. Quem perdeu, tira uma peça de roupa/faz outras coisas que deixaremos para sua imaginação. SÓ PARA MAIORES DE 18.

Rampinii: Pedrão se ferrou…

Leco: Bem, voltando. Você pode se divertir à dois, claro. E pode se divertir em grupo. Aproveite o calorzão do fim de semana, coloque uma carne na churrasqueira e chame os camaradas para um torneio de FIFA 12 / PES 2012 / UFC UNDISPUTED 3 / SOUL CALIBUR V. Enfim, o céu é o limite, galera.

Promova uma sessão de RPG!

Rampinii: Tá, mas quer saber algo que eu gosto? RPG! Isso sim fará com que eu aproveite meu tempo nesse carnaval de forma mais digna do que morrendo em fases. Você não precisa nem de dados, tem roladores muito complexos pela net, assim como os livros. No fim das contas, RPG é legal porque não precisa de nada, só de uma galera disposta, um mestre filho da puta e um grupo de amigos. Pode ser em volta de uma mesa com muito papel e as contas complexas de D&D ou mesmo em fóruns e campanhas wtf como meu lindo Battle Royale (ou se você é freak, tente bate-papos de grandes sites e comunidades do orkut, sério).

Leco: Nossa! RPG, gente. Quem nunca? Bons tempos de matar dragões e degolar orcs no D&D. Eu lembro que eu bancava o mauzão e sempre jogava de Meio-elfo, ladino, mau e neutro. Daí buscava Classe de Prestígio de Assassino e não adiantava bosta nenhuma porque tinha um Mago Fodão no grupo e outros apelões e eu só ficava fora das batalhas… :,(

Rampinii: E esse foi o momento Leco, abra seu coração. Eu não estranharia se ele fosse um desses caras sem vida social forever alone que passa o dia inteiro tentando fazer sua guilda produzir e evoluir…

Se isole em um game!

Leco: E qual o problema nisso, Dona Rampinii? Muitos, na verdade. Se isolar em games e deixar de viver a vida é ruim pessoa, pelo menos foi o que o He-Man ensinou. Maaaas, como a alternativa para isso é ir ao Carnaval e pegar AIDS por cumprimentar alguém com um aperto de mão, por que não deixar seu lado no life te guiar para um solitário passeio por games como WoW, Skyrim ou Minecraft?

Rampinii: Okay, okay. Se for para não pegar AIDS vale tudo. No fim das contas eu só não jogo porque sou inútil mesmo. Já disse que sou a pior gamer do mundo né? Pois então, melhor pularmos para Livros/HQ, algo que pelo menos eu posso fingir que sou boa.

Leco: Se você for diferente da minha companheira aqui e sabe a diferença entre um game do Sonic e um do Mário (Rampinii: Eu jogo Sonic in Mario World porque se eu tiver anéis de ouro eu não morro – games ensinando o mundo para as garotas desde cedo), pode aproveitar essa última dica. Mas um apelo: não se perca lá dentro! Agora, clica ali embaixo e vai pra próxima página curtir nossas dicas sobre Livros e HQs!


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários