Relembre alguns filmes da carreira de Mel Gibson

Um dos atores mais consagrados do mundo do cinema, Mel Gibson desenvolveu uma carreira sólida desde sua estreia ainda na década de 70, na série de  TV The Sullivans. A explosão, contudo, veio após sua participação em Mad Max, uma das produções de ficção científica mais aclamadas pelos fãs do gênero até hoje.

De lá para cá foram diversas participações em filmes e séries, e algumas polêmicas em sua vida pessoal. O ator norte-americano também se consolidou como diretor, tendo em seu currículo obras como o carismático Coração Valente (1995) e o controverso A Paixão de Cristo (2004), onde dirigiu Jim Caviezel e Monica Bellucci. Para celebrar sua carreira como ator, resolvemos selecionar alguns de seus melhores filmes:.

Mad Max. Imagem: Reprodução
Mad Max. Imagem: Reprodução

Mad Max (1979): Difícil falar sobre a carreira de Gibson sem citar este que foi o primeiro da franquia Mad Max, seguido por Mad Max 2: A Caçada Continua (1981), Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão (1985) e Mad Max: Estrada da Fúria (2015), este último trazendo Tom Hardy no papel que consagrou Gibson. Aqui o ator interpreta o policial Mad Rockatansky, que vive em um futuro pós-apocalíptico e tem que lidar com várias gangues perigosas. Após perder tudo que possuía, parte em busca de vingança. Vale aqui lembrar a icônica participação de Tina Turner no terceiro filme.

Máquina Mortífera. Imagem: Reprodução
Máquina Mortífera. Imagem: Reprodução

Máquina Mortífera (1987): Misturando ação e muitas doses de comédia, Máquina Mortífera rendeu quatro produções, a última delas em 1998. Danny Glover e Mel Gibson são respectivamente os policiais Roger Murtaugh e Martin Riggs. Cada um tem seus problemas: enquanto Murtaugh tem certa idade e sonha com a aposentadoria, Riggs enfrenta problemas psicológicos depois de perder sua esposa e se tornar um homem sem rédeas, sem temer o perigo e sempre indo em busca da morte. Em comum há o desenvolvimento de uma grande amizade e a resolução de muitos casos de polícia.

Hamlet. Imagem: Reprodução
Hamlet. Imagem: Reprodução

Hamlet  (1990): Dirigido pelo diretor italiano Franco Zeffirelli, esta é uma das mais conhecidas versões da tragédia escrita por William Shakespeare. O elenco que conta com a presença de Glenn Close, Alan Bates e Helena Bonham Carter traz a história de Hamlet, o príncipe dinamarquês, que busca a vingança após seu tio Cláudio assassinar seu pai e casar com a rainha, mas acaba sucumbindo à loucura. O texto é bem fiel àquele escrito pelo dramaturgo inglês, o que pode parecer muito interessante sobretudo para quem busca ver uma obra com traços mais próximos ao texto original e suas frases tão marcantes como “Ser ou não ser, eis a questão”.

Coração Valente. Imagem: Reprodução
Coração Valente. Imagem: Reprodução

Maverick (1994): Neste filme de 1994, Mel Gibson interpreta Bret Maverick, um jogador de poker que precisa arrecadar a quantia de US$ 3 mil para entrar em um torneio com premiação quase milionária. O filme se passa há mais de 100 anos, no faroeste americano, e retrata os primórdios da história do poker. Há vários fatores que tornaram Maverick um grande sucesso. Dentre eles a mistura de gêneros, trazendo o faroeste novamente para o gosto popular. O que também atraiu o público foi a presença de Jodie Foster como a vigarista Annabelle Bransford, James Garner (conhecido por suas participações em filmes da década de 50) e uma pequena participação de Danny Glover, colega de Gibson em Máquina Mortífera.

Coração Valente. Imagem: Reprodução
Coração Valente. Imagem: Reprodução

Coração Valente (1995): Sendo dirigido pelo próprio Mel Gibson, Coração Valente acabou lhe rendendo 5 prêmios do Oscar: Melhor Direção, Filme, Maquiagem, Fotografia e Edição de Som. Ele ainda foi indicado a Melhor Trilha sonora original, Montagem, Roteiro original, Mixagem de som e figurinos. Aqui, Gibson traz uma história romanceada sobre o trágico e real William Wallace, um cavaleiro escocês que se tornou líder e ajudou na independência da Escócia. No filme, Wallace parte para a luta contra os ingleses, após sua esposa ser assassinada. Para isso une suas forças com um grupo de camponeses escoceses.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...