Crítica – Piratas do Caribe 4: Navegando em Águas Misteriosas

Ora bem, esquece tudo que você viu sobre Piratas do Caribe até hoje, e se prepara para uma coisa completamente nova, é isso que o filme sugere, quase sem ligações com os filmes anteriores, completamente fora da trilogia, ou será uma segunda trilogia? Uma coisa é certa, teremos 5º filme e já explico o porquê.

Tá, tem uma ligaçãozinha-inha com a trilogia, aprece o Black Pearl, o Gibbs (Kevin McNally) e o Macaco feio, e claro o pai do Jack, Capitão Teague (Keith Richards) o que talvez sugira o enredo do 5º filme! Ops =P

Se você não está tão animado para este filme, prepare-se, mude de idéia, tire a bunda gorda da cadeira, e vá curtir o alto momento do cinema até agora neste 2011 com tantas estréias. Não posso afirmar que será o grande momento do ano todo, mas certamente será lembrado numa avaliação final do ano. Prepare-se, a Summer Season está chegando, e os grandes filmes também, Piratas do Caribe 4: Navegando em Águas Misteriosas foi o primeiro a desfilar e com muitas risadas e muito estilo.

Trailers? Só vimos o de Transformers 3: Dark of the Moon e Carros 2 :/

Jack Sparrow, ah Jack Sparrow, voltou a ser aquele palhaço do primeiro filme, está tão brincalhão como nunca, Johnny Depp impecável na atuação mais uma vez, o Jack te fará rir bastante neste filme. Mas o filme não é uma comédia, não se preocupe, existem cenas de ação, talvez não não intensas quanto os outros, mas existem, e são boas.

A história do filme é aquela que você já deve ter lido, Jack encontra uma mulher do teu passado, Angélica (Penélope Cruz), “papo vai, papo vem” e de repente eles estão em busca da Fonte da Juventude junto com o lendário capitão Barba Negra (Ian McShane). Jack tem o mapa, o Barba, que é o fodão da pirataria, tem a tripulação, a Angélica tem os belos seios (ai ai Penélope), tá armada a confusão. Nessa zona toda ainda há mais três navios em busca da Fonte, o do Capitão Barbossa (Geoffrey Rush) a mando do Rei da Inglaterra e um navio Espanhol de um Rei Qualquer. A tal da Fonte tem um ritual todo misteriosos, que envolve alguns artefatos sinistros, sereias e alguma astúcia de Jack Sparrow (Johnny Depp). Cara, as sereias são más, porém boas!

Eu vi o filme em 3D, não achei lá grande coisa, pouquíssimos efeitos realmente interessantes, vale apenas pela profundidade. Eu nem preciso falar de “censura” em filmes Disney né? Claro que podiam aproveitar os belos dotes da Penélope Cruz, ou as sereias poderiam ser ainda melhores, mas Disney é Disney, nem vou entrar pro este caminho que é chover no molhado, mas a Penélope estava sensacional e ainda assim poderia ser melhor, is true story!

Bom espero que eu tenha provocado alguma animação em vocês, se mesmo assim não provoquei, façam uma forcinha, não vão se arrepender. E olha, tem cena pós-créditos, espera até o fim beleza? (Ta aí o porquê de um 5º filme mané!)

Concluindo, não é o melhor Piratas do Caribe de sempre, mas também não é o pior, é um meio termo, mais engraçado, mais Jack Sparrow, mais adulto que os anteriores talvez, acho que você vai gostar.

Se você curte as nossas críticas antes da estréia fica esperto, a próxima é de Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2, um dia antes da estréia nacional vamos fazer uma bela crítica por aqui, apareçam!

Já sabe, segue-nos no twitter e gosta da nossa páginas no facebook, assim nó te avisamos das atualizações!

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...