Chloe Moretz fala sobre voltar a ser a Hit-Girl em Kick Ass 2

Amigo, faça um favor à você mesmo: se você nunca viu Kick Ass, vá ver. Se você já viu, vá ver novamente, porque vale a pena. O filme que retrata parte da história criada por Mark Millar na HQ homônima, desenha por John Romita Jr., foi um sucesso de crítica e público. Foi um sucesso mesmo e o filme é do carvalho.

Um dos destaques do longa é a mocinha ao lado. Ela tinha mais ou menos 12 ~13 anos quando gravou o filme e realmente roubou a cena como a Hit Girl. De lá pra cá, Chloe Moretz entrou em um monte de projetos cinematográficos (antes ela tinha feito o premiado (500) Dias com Ela, do diretor Marc Webb).

Numa conversa com o site Movies.com ela fala de seus projetos futuros, como Hugo, Dark Shadows, Hick e, é claro, Kick Ass 2, que ninguém sabe ao certo se sai ou não. Pra conferir a entrevista completa, em inglês, clique aqui. Pra conferir os “melhores momentos” (wat) numa tradução à caçador, continue lendo.

Kick Ass 2

[Se ela teria condições de interpretar a Hit Girl de novo] “Na verdade, sim, mas eu acho que estarei um pouquinho mais velha. Eu gostaria de fazer o filme no ano que vem ou no próximo porque eu acho que é uma boa faixa etária. Você poderia mostrar uma Hit Girl sob um ângulo diferente, o que seria bem divertido.”

“Eu acho que seria divertido [mostrá-la em idades diferentes], porque você a conhece como essa assassina-de-11-anos, então eu acho que seria divertido mostrá-la como essa conturbada jovem, essa Quase-Mulher-Gato, conturbada e sombria garota de 16-17 anos.

Dark Shadows

“Oh, Carolyn, [personagem dela] é uma personagem divertida. Ela é uma personagem realmente divertida. Ela é uma adolescente, tipo uma hippie de 15 anos  que gosta de The Carpenters e Alice Coopers. Eu não posso dizer muito porque ela tem um segredo bem sombrio que eu não posso contar.”

Hick

[Se o filme será difícil dos fãs aceitarem] “Não se eles forem leais. Não, quero dizer, é um filme interessante. Eu acho que realmente vai agradar um monte de pessoas. Eu não sei. Se eles gostarem, eles gostaram. Se não gostarem, não gostaram. Eu tenho orgulho dele e eu amo o que eu fiz. Se eles não gostarem, então não gostaram.

Hugo

“Eu interpreto uma personagem bem divertida, na verdade. Ela é uma francesinha de Paris, com 12-13 anos, meio Audrey Hepburn que foi muito divertido de fazer porque ela era muito inocente, MUITO mais inocente do que em Hick. Muito mais inocente que Luli, então ir de uma personagem para outra foi bem divertido”.

Depois de ler a entrevista inteira, eu cheguei a conclusão que é incrível que uma garota de 14 anos (dentro das suas limitações, claro) consegue ser muito mais articulada e se expressa muito melhor do que muita atriz global “veterana”.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...