GVT começa a operar em São Paulo!

Leandro de Barros

  sexta-feira, 11 de outubro de 2013

GVT começa a operar em São Paulo!

Empresa de telecomunicações começa a operar no mercado residencial paulistano

gvt2A companhia de telecomunicações GVT começou a operar na cidade de São Paulo desde o fim de Agosto, oferecendo planos de conexão com a Internet, telefonia fixa e TV por assinatura ao mercado residencial da cidade – já atendia clientes empresariais na região desde 2004.

Na capital paulista, a empresa oferece planos com Internet com velocidade a partir de 25 Mbps (Megabit por segundo) até os de 150 Mbps, além de telefonia fixa e dos pacotes de TV por assinatura que contam com canais em alta definição e integração em redes sociais, como o YouTube, Twitter ou Facebook.

A operação da GVT em São Paulo começa com um bairro em cada uma das regiões Norte, Leste e Sul da capital paulista – Santana, Tatuapé e Santo Amaro respectivamente. Na zona Oeste, o serviço da empresa chegará ao bairro dos Pinheiros no início de 2014.

A expansão da GVT ocorre sem pressa, conforme explica a empresa, pois o seu modelo de negócio prevê levar cabos de fibra ótica até a casa dos clientes, para transmitir os dados do serviço mais rapidamente – para poder chegar aos três bairros iniciais, por exemplo, a GVT começou as suas obras em Dezembro do ano passado.

A chegada da empresa em São Paulo é uma boa notícia principalmente para os paulistanos que fazem uso regular da Internet. Afinal, estamos falando da empresa que teve a sua banda larga considerada a Melhor do Brasil em 2009, 2010, 2011 e 2012. Os planos de velocidade também parecem atender desde pessoas que moram sozinhas e só usam a Internet ocasionalmente até casas com várias pessoas e vários computadores ligados ao mesmo tempo.

Como a velocidade da Internet funciona e por que é importante ter o “maior número”?

Velocidade de Internet é um desses assuntos que as pessoas sempre confundem por não saber exatamente o que é, como funciona e do que se alimenta.

Um dos comentários mais comuns que se ouve por aí é que “eu nem faço muitos downloads, não preciso de uma Internet veloz”, o que tecnicamente nem faz muito sentido.

O primeiro ponto que é preciso explicar é que Internet não é como um carro ou uma moto: não se marca quão rápida ela é pela velocidade que ela anda, mas sim sobre quanta informação sua conexão consegue manejar ao mesmo tempo.

Velocidade da Internet não tem muito a ver com isso não, amigo...

Velocidade da Internet não tem muito a ver com isso não, amigo…

Na verdade, quando uma empresa oferece um pacote de banda larga de 25 Mbps ou 150 Mbps, essa velocidade tem mais a ver com o tamanho da sua banda larga do que com a velocidade com que cada informação é processada (até porque processamento não tem nada a ver com Internet).

Para explicar melhor, vamos usar uma pequena analogia.

Imagine que a banda larga da sua conexão com a Internet é como uma estrada, ok? Todas as informações da Internet (sites, vídeos, imagens, textos, etc) são carros que viajam por essa estrada, certo?

Agora, vamos supor que cada faixa da estrada significa 1 Mbps na sua banda larga, ok? Então, se você está tentando ver uma imagem que tem 5 MB, você levará uns 5 segundos para conseguir carregar essa imagem (porque só cabe 1 MB desse carro na sua estrada por vez, então ele precisa fazer 5 viagens para entregar toda a informação pra você).

Porém, se você aumenta a sua banda larga (a sua estrada) para, digamos, 5 Mbps, a sua estrada passa a ter 5 vias – o que permite que o carro que levava a informação da foto possa colocar 1 MB em cada via e fazer com que a imagem seja carregada em 1 segundo.

No exemplo, a sua Internet não ficou mais rápida, ela apenas ficou maior, permitindo que mais informação trafegue ao mesmo tempo.

Uma banda larga maior (uma estrada com mais vias) é extremamente útil principalmente quando consideramos que nem toda informação da Internet trafega na mesma velocidade – também depende da banda larga (da estrada) de quem ENVIA essa informação.

Sabe quando constroem novas estradas na cidade para desafogar o trânsito de alguns lugares porque estradas grandes (que acomodam muitos carros) desembocam em ruas pequenas e isso causa congestionamento?

Bem, acontece o mesmo na Internet. No exemplo acima, da foto, estávamos falando apenas de uma atividade na rede, mas o normal é que dezenas de atividades sejam executadas ao mesmo tempo – cada uma vinda de uma outra banda diferente (de uma estrada diferente), com carros em diferentes velocidades.

Imagine que você está no seu computador assistindo à algum filme em um serviço de streaming como o Netflix, por exemplo. Seu irmão mais novo joga no video-game algum jogo online e sua irmã está no celular no Twitter. Cada uma dessas atividades tem um peso em Mbps (uma quantidade de carros) que vai desembocar na sua banda larga (na sua estrada).

Porém, cada uma dessas atividades vem de uma origem diferente (o filme vem do servidor do serviço de streaming, o jogo vem do servidor da produtora do game e o Twitter vem do servidor dele) e cada uma dessas origens possui uma capacidade diferente (mantendo o exemplo: cada uma dessas atividades é uma estrada própria que vai desembocar na sua estrada e cada uma delas possui vias diferentes).

O dono dessa Internet só queria acessar o Twitter e ouvir música ao mesmo tempo...

O dono dessa Internet só queria acessar o Twitter e ouvir música ao mesmo tempo…

Isso faz com que um congestionamento gigantesco se forme na sua estrada, já que um monte de carro está tentando passar por ali e simplesmente não há espaço para todos manterem o mesmo ritmo na sua banda larga. Essa é a origem dos famosos lags nos games ou da lentidão de diversos sites, às vezes.

E o mais importante é que não importa muito se você joga ou não, se você assiste filmes ou não na Internet. Toda a informação é despejada na sua banda larga em diferentes velocidades e irá causar congestionamento se não houver espaço para acomodar – mesmo que você só acesse ao Supernovo e ao Facebook.

E é por isso que um plano de Internet com muitos Mbps é importante. Você precisa saber a quantidade de informação que trafega pela sua rede diariamente para saber qual o tamanho da estrada que vai precisar.

Para maiores informações sobre a banda larga GVT, acesse o site: http://www.gvt.com.br/.

publi


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários