Primeiras Impressões Wayward Pines

A nova minissérie da FOX tem estreia mundial hoje, dia 14.

Eder Augusto de Barros
edaummm

  quinta-feira, 14 de maio de 2015

M. Night Shyamalan é uma figura interessante no folclore dos cinéfilos. O teve uma ascensão meteórica em Hollywood, principalmente depois de O Sexto Sentido, onde com apenas 30 anos foi indicado ao Oscar de Melhor Diretor. O filme estrelado por Bruce Willis cravou uma marca na carreira do diretor que veio por se repetir em seus próximos quatro filmes: um grande plot twist no fim da história que mudava toda a percepção do espectador.

Talvez esse também tenha sido o fator que fez despencar sua carreira ao tentar limar essa estigma do seu nome. Shyamalan nunca foi o mesmo diretor de O Sexto Sentido e Corpo Fechado e nos últimos anos amealhou algumas tranqueiras para o seu currículo como Avatar: The Last Airbender e o mais recente After Earth.

A nova empreitada de Shyamalan em parceria com a FOX é a minissérie Wayward Pines, uma história fechada com 10 episódios que conta a história de Ethan Burke (Matt Dillon), um agente especial que está numa missão de busca por dois companheiros desaparecidos e acaba sofrendo um acidente e sendo levado para o hospital de Wayward Pines, uma pequena e estranha cidade. Burke logo percebe que seus documentos e carro sumiram e começa a notar a estranheza do local. Estranheza essa que só aumenta a cada tentativa do agente em encontrar uma explicação lógica para onde ele está e o que ele está fazendo ali. Todas suas tentativas frustradas aumentam sua curiosidade e acabam revelando coisas bem interessantes logo no primeiro episódio.

Matt Dillon como Ethan Burke em Wayward Pines / Imagem de Divulgação (@2014 Fox Broadcasting Co.  Cr:  Liane Hentscher/FOX)

Matt Dillon como Ethan Burke em Wayward Pines / Imagem de Divulgação (@2014 Fox Broadcasting Co. Cr: Liane Hentscher/FOX)

É dificil não comparar Wayward Pines é várias séries recheadas de mistério como Twin Peaks, a comparação mais óbvia. Mas ainda é possível ver um pouco de Lost, The Twilight Zone e até Arquivo X. Ainda ainda me lembro como se fosse hoje de um episódio de Fringe com a mesma temática.

O grande mérito do piloto da minissérie é não poupar o espectador. Mesmo que haja uma insistência absurda de que “aqui existe um mistério”, essa insistência é recompensada ao longo do episódio com elementos que, em apenas um episódio, já é possível traçar teorias na cabeça do espectador. A série não caminha a passos de tartaruga e nem enrola 22 episódios para entregar uma escotilha no final que só será explicada depois de um ano de espera. É um ritmo muito bom de informações que vão sendo jogadas no ar.

Outra coisa que o piloto não perde tempo fazendo é apresentar e explicar personagens, aliás, você quase não nota, ou lembra, o nome deles ao final do episódio. Acho que isso contribui para a criação do mistério, você precisa ir absorvendo nuances dos personagens ao longo dos capítulos para conhecê-los e entender o que está realmente em jogo em Wayward Pines. E como o próprio trailer diz: “Entre o que você vê e ouve, encontra-se uma verdade terrível, você nunca pode escapar”.

O piloto flerta ainda com outro lado dessa história, o da família de Burke que não sabe se ele está bem ou não, o que aconteceu com ele e onde ele está. Apesar de pouco desenvolvido num primeiro momento, esse lado da história também pode render elementos cruciais para o desenvolvimento da trama.

juliettelewis-e1431381898814

Juliette Lewis como Beverly em Wayward Pines / Imagem de Divulgação (@2014 Fox Broadcasting Co. Cr: Liane Hentscher/FOX)

A nova produção não tem nenhum medo de ser comparada com tudo que já vimos. Como já foi possível notar, é fácil rotular o seriado como algo entre Lost e Twin Peaks, ou ainda colocar Arquivo X, Fringe, e Twilight Zone na brincadeira. É tão fácil que o episódio piloto começa com uma cena de um homem, de terno, todo machucado, caído em um lugar desconhecido, e de repente ele abre o olho. E esse homem não é o Jack. Talvez seja de propósito essa intenção de Wayward Pines deixar que o público rotule, compare, e depois então pregar a estaca final e tentar provar que é algo mais. Esperemos é que o tiro não saia pela culatra.

Shyamalan já falou em entrevistas (inclusive recomendo essa do pessoal do SérieManíacos) que a série tem um final, que o mistério será resolvido e que os espectadores não precisam ter o pé atrás quanto a isso. A possibilidade do seriado continuar após os 10 episódios também existe mas só se houver uma boa história para contar. Vale lembrar que a série é inspirada no livro de Blake Crouch e que tem duas sequências.

O elenco de Wayward Pines é uma atração a parte, recheado de nomes oscarizáveis de Hollywood como o próprio protagonista Matt Dillon (Crash), Juliette Lewis (Cabo do Medo), Melissa Leo (O Lutador), Terrence Howard (Homem de Ferro, Empire), Toby Jones (Capitão América: O Primeiro Vingador) e Carla Gugino (Watchmen). O primeiro episódio também deixa claro a qualidade da produção, a bela cinematografia e o cuidado aos pequenos detalhes que podem influenciar bastante aquele ambiente.

O desespero de Ethan na situação é bem transportado para a tela, mesmo que ainda seja um desespero recente. A frustradas tentativas de se comunicar com seus superiores e com sua família conseguem aumentar a tensão ao longo do episódio que ainda tem uma sequência de ação no final. A previsão é que esse desespero aumente ainda mais ao longo dos episódios e, de cara, esse deve ser o trunfo do seriado, pelo menos até revelações começarem a surgir. O primeiro episódio termina com gosto de quero mais. Fica é a torcida para o “mais” não ser algo amargo e clichê como estamos acostumados a ver.

Trailer de Wayward Pines

https://www.youtube.com/watch?v=QmFPf7I0Jlc

Com produção de M. Night Shyamalan, a série terá 10 episódios e tem estreia mundial. O primeiro episódio vai ao ar hoje, às 22h30, na FOX.

Uma mistura de Lost e Twin Peaks

TL;DR

A nova produção não tem nenhum medo de ser comparada com tudo que já vimos. Como já foi possível notar, é fácil rotular o seriado como algo entre Lost e Twin Peaks, ou ainda colocar Arquivo X, Fringe, e Twilight Zone na brincadeira. É tão fácil que o episódio piloto começa com uma cena de um homem, de terno, todo machucado, caído em um lugar desconhecido, e de repente ele abre o olho. E esse homem não é o Jack. Talvez seja de propósito essa intenção de Wayward Pines deixar que o público rotule, compare, e depois então pregar a estaca final e tentar provar que é algo mais. Esperemos é que o tiro não saia pela culatra. Wayward Pines Drama – FOX 10 episódios Elenco: Matt Dillon, Carla Gugino, Toby Jones, Shannyn Sossamon, Reed Diamond, Tim Griffin, Charlie Tahan, Juliette Lewis, Melissa Leo, Terrence Howard e outros. Produção: M. Night Shyamalan.
Comentários