Showrunners de The Flash já pensam em adicionar Wally West na série

Leandro de Barros

  segunda-feira, 08 de setembro de 2014

Showrunners de The Flash já pensam em adicionar Wally West na série

Versão do personagem apresentada em Os Novos 52 deverá ir para as telinhas

Apesar de ser uma prática relativamente comum na Marvel, a “troca de identidades” entre heróis não é algo MUITO comum na DC Comics. Por exemplo, Clark Kent é o Superman, Bruce Wayne é o Batman e a Princesa Diana é a Mulher-Maravilha – exceto em notáveis exceções, quando Dick Grayson foi o Batman por um tempo, por exemplo.

wally westPorém, dos principais membros da Liga da Justiça, o Flash é o único que possui diferentes encarnações igualmente famosas. Barry Allen é o nome “original” a usar o nome e o uniforme do Flash (na verdade é Jay Garrick, mas ele é da Terra 2, blablabla), mas o jovem Wally West também foi o Flash por muito tempo – inclusive no famoso desenho animado da Liga.

E ele deverá dar as caras em The Flash, série de TV do personagem.

Os showrunners do programa, Greg Berlanti e Andrew Kreisberg, disseram durante o painel do seriado na PaleyFest que já pensam em adicionar a versão de Os Novos 52 de Wally West em The Flash – após o reboot da DC, Wally foi reimaginado como um jovem afro-americano, o que explica o fato da Família West ser negra no seriado.

Em Os Novos 52, o garoto foi reintroduzido aos fãs em The Flash #30, como um jovem garoto afro-americano com um “passado nas ruas”. No período “atual” das histórias da DC, o jovem não possui super-poderes ou atua como um super-herói, mas um tie-in da saga Future’s End (que se passa no futuro) mostra que ele eventualmente se tornará o Kid Flash.

Parece pouco provável que Wally West seja apresentado como um sucessor de Barry Allen como o Flash na série de TV, pelo menos no começo, mas vai ser legal ver as interações entre essas duas versões do herói na TV.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários