Review | White Collar 3×10: “Countdown”

  Leandro de Barros  |    terça-feira, 16 de agosto de 2011

White Collar entre em hiato após esse summer finale e só volta a ser exibida em janeiro de 2012, nos EUA

White Collar chega ao seu hiato, a summer finale, no topo da sua forma: ágil, envolvente e, acima de tudo, com enorme qualidade. Spoilers abaixo.

Antes de começar com a review, quero copiar duas previsões que fiz pra esse episódio, na review anterior:

“Keller está ferido e solto novamente, não deve voltar tão cedo com um preço sobre sua cabeça”;

“Eu mantenho minha opinião: Mozzie vai fugir sozinho com o tesouro e Neal e Peter deverão caçá-lo.”

Errado e meio certo. Dá pra considerar uns 25% de acerto?

Keller (Ross McCall) não ficou muito tempo escondido e voltou com força nesse summer finale. E Mozzie? Bem, Mozzie realmente fugiu sozinho com o tesouro (ou pelo menos foi isso que deu a entender), mas Peter (Tim DeKay) e Neal (Matt Bommer) não devem caçá-lo AINDA.

Mas vamos do começo.

No fim do último episódio, Mozzie (Willie Garson) descobriu que Neal tinha a posse do manifesto e não contou nada. Infelizmente, o carequinha já tinha vendido o Degas que estava na lista, sem saber, e acabou gerando o plot do episódio de hoje. O FBI descobriu o Degas e recuperá-lo é o “caso da semana”, que nunca esteve não junto da trama da temporada.

Mozzie continua chateado com Neal durante boa parte do episódio, chegando a dar um ultimato no vigarista: 48h pra decidir se foge com ele e o tesouro ou se fica em Nova York com o FBI. No escritório, Peter chama seu antigo mentor, Agente Kramer (Beau Bridges) , atual chefe da Unidade de Crimes de Arte de DC, para ajudá-lo no caso. Seu medo é não ter um bom discernimento por suspeitar de Neal e quer uma opinião de fora. Com a vinda de Kramer, aparece também aquela agente loirinha, linda, do segundo episódio, Melissa. Aliás, um pequeno aparte aqui: a atriz que interpreta Melissa, Anna Chlumsky, é aquela garotinha do filme Meu Primeiro Amor, com Maucalay Caulkin. Pois é.

A investigação corre e é nesse ponto que White Collar se mostra superior à maioria das outras séries em exibição atualmente. Eu já falei antes, mas é relativamente fácil fazer um bom season premiere ou season finale (nesse caso, summer finale). É quando o clímax dos personagens acontecem. Mas White Collar exprime uma qualidade tão grande no “caminho”, na execução da trama, nos diálogos, na criação do clima do episódio, que é complicado apontar defeitos. Até os efeitos especiais, dessa vez, estiveram razoáveis. Ok, ok, outras séries possuem efeitos melhores, mas não era aquele chroma key mal aplicado. Era só um chroma key.

Ultrapassadas as tensões do episódio, Neal consegue colocar uma falsificação feita por ele no lugar do Degas original (e recupera a pintura), Melissa descobre que ele não é um agente da Interpol, mas decide ficar calada e Kramer fica impressionado com o talento do “falsificador”, o que levanta ua pulga em Peter. No fim do episódio, Keller aparece, sequestra Elizabeth (Tiffani Thiessen) e diz à Peter que Neal tem o tesouro.  Soma-se 2 mais 2 e temos o plot pro resto da temporada.

Algumas considerações: é divertido ver como as coisas mudam de posição ao longo dos episódios. Neal começou a temporada dono do tesouro e querendo fugir com ele e termina sem o tesouro e querendo ficar. Peter começa desconfiando de Neal quando ele tinha o tesouro e, agora que ele não tem, Peter tem a certeza. A dualidade entre os dois personagens é incrível. Se, na 1ª temporada, Neal tinha sua “mulher” sequestrada por alguém do mundo de Peter, alguém do FBI, dessa vez é Peter que tem sua mulher sequestrada por alguém do mundo de Neal, do submundo. Aliás, é interessante traçar um paralelo entre Kramer e Keller. Não é a toa que os dois aparecem no mesmo episódio. Os dois são versões de Peter e Neal. Eu acho que Keller é um Neal sem Peter (e Mozzie e Kate) e Kramer é um Peter sem Neal (e Elizabeth).

Em todo o caso, teremos mais em janeiro! Até lá!

Pra saber o que aconteceu nos episódios anteriores:

Review | White Collar 3×01: “On Guard”

Review | White Collar 3×02: “Where There’s a Will”

Review | White Collar 3×03: “Deadline”

Review | White Collar 3×04: “Dentist of Detroit”

Review | White Collar 3×05: “Veiled Threat”

Review | White Collar 3×06: “Scott Free”

Review | White Collar 3×07: “Taking Account”

Review | White Collar 3×08: “As You Were”

Review | White Collar 3×09: “On the Fence”


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários