Review | White Collar 3×09: “On The Fence”

No penúltimo episódio da primeira metade da terceira temporada de White Collar velhos rivais se reencontram, velhas amizades balançam, arte egípcia é roubada e Eliza Dushku arrasa quarteirões.

Finalmente chegou a tão comentada participação especial de Eliza Dushku. Como prometido pelos produtores, a personagem foi criada para ser reaproveitada no futuro. Ela é Rachel, uma interceptadora de material roubado, a melhor no que faz. Além disso, ela é uma egiptóloga, um especialista em estudos do Antigo Egito, que é onde está Matthew Keller (Ross McCall), o grande rival de Neal (Matt Bommer) e Peter (Tim DeKay). Ah, só pra deixar claro: ele está no Egito, não no Antigo Egito. A série AINDA não passou pro lado das viagens temporais.

Keller rouba um valioso amuleto de um Museu Egípcio, que vai parar nas mão de Rachel. A interceptadora coloca um “anúncio” no submundo, dizendo precisar de alguém que possa desempacotar o amuleto. Explico: o esquema de Rachel consiste no seguinte: ela tem um cúmplice no Egito, que trás as coisas para ela envolta num material que engana o raio-x. Assim, parece que ele está trazendo uma simples lembrança, mas é algo bem valioso. O problema é que é preciso muita habilidade para “desempacotar” o artefato depois e o cúmplice de Rachel foi preso logo após enviar o amuleto roubado por Keller.

É aí que entra Neal e o time do FBI. O vigarista deve se candidatar ao trabalho e ganhar a confiança de Raquel, obtendo o amuleto e indo em direção à Keller, que o FBI pensa ser quem enviou o material roubado à Raquel. Confuso?

Enquanto isso, um jornal de Nova York publicou uma história sobre um tesouro nazista achado em um navio submerso. Por conveniência do roteiro, Keller soube do confronto entre Adler e Neal, viu a matéria no jornal e ligou os pontos. Então o bandido vai atrás de Sarah (Hilarie Burton), fingindo ser um agente da Interpol, e a moça entrega o endereço de IP da câmera que Mozzie (Willie Garson) instalou no armazém onde está guardado o tesouro. Além disso, Keller também foi atrás e matou um amigo de Mozzie. O baixinho, em fúria, vende o Degas, sem dizer à Neal, para oferecer ao povo do “submundo” 6 milhões de dólares pela cabeça de Keller.

Avançando um pouco, Keller aparece, explica seu plano para Raquel e Neal, a moça e Keller fogem. Neal vai atrás do tesouro, mas percebe que o plano de Keller era seguí-lo até lá. O consultor do FBI vai para outro lugar, avisa o time de Peter e eles conseguem prender o bandido, mas apenas por pouco tempo. Raquel atira em Keller, graças à recompensa de Mozzie, e o bandido consegue escapar na bagunça.

Foi um episódio longo e um pouco confuso sim. Mas o mais importante são as portas abertas para o futuro. Keller está ferido e solto novamente, não deve voltar tão cedo com um preço sobre sua cabeça. Raquel deve conseguir escapar do FBI por causa do tiro e pode voltar à aparecer na série. Pro próximo episódio, o último antes do hiato da série, a tensão está no limite. Mozzie descobriu que Neal tinha o manifesto com as obras e não contou; o Degas foi vendido e o FBI vai cair em cima dos dois a qualquer momento. Eu mantenho minha opinião: Mozzie vai fugir sozinho com o tesouro e Neal e Peter deverão caçá-lo.

Veja a promo do próximo episódio:

http://www.youtube.com/watch?v=SGi4IuR7LYM

Pra saber o que aconteceu nos episódios anteriores:

Review | White Collar 3×01: “On Guard”

Review | White Collar 3×02: “Where There’s a Will”

Review | White Collar 3×03: “Deadline”

Review | White Collar 3×04: “Dentist of Detroit”

Review | White Collar 3×05: “Veiled Threat”

Review | White Collar 3×06: “Scott Free”

Review | White Collar 3×07: “Taking Account”

Review | White Collar 3×08: “As You Were”

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...