Review | White Collar 3×08: “As You Were”

  Leandro de Barros  |    segunda-feira, 01 de agosto de 2011

Ação, ação, ação e mais um ótimo episódio de White Collar. à 2 episódios do summer finale, a série engrena de vez na trama da temporada e ainda entrega uma ótima história para um dos seus personagens mais negligenciados

A temporada vai chegando à sua metade e, consequentemente, seu summer finale e o nível dos episódios não para de subir. “As You Were” contempla o telespectador com mais excelentes 40 minutos de televisão, repletos de ação.

Diana (Marsha Thomason) e Mozzie (Willie Garson) já tiveram um “episódio focado” nessa temporada. Coloco em aspas porque não foram exatamente focados nos personagens, mas com um destaque enorme e serviram para criar mais profundidade nos personagens. Dos coadjuvantes, faltava um episódio para Elizabeth (Tiffani Thiessen) e Jones (Sharif Atkins) (dá pra considerar Sarah uma coadjuvante fixa?). Quando eu percebi que “As You Were” seria um episódio focado em Jones, eu me perguntei: “Sério? Faltando 2 episódios pro 10º, vocês vão colocar uma história random?“. Pra minha surpresa, os produtores e roteiristas de White Collar são melhores do que eu pensava e souberam apresentar mais do passado de Jones, sem deixar que a bola caísse.

O caso começa com Jones voltando pra casa e encontrando seu apartamento sendo revirado. Uma luta acontece, com muita porrada e tiros, e o ladrão consegue fugir. O FBI descobre que ele estava atrás de um microdado enviado por um amigo de Jones. O tal amigo é soldado de uma organização mercenária que estava na África do Sul fazendo negócios ilícitos. O cara estava envolvido, mas a chapa começou a esquentar demais e ele resolveu pular fora. Mandou pro Jones um microdado com algumas evidências e voltou para Nova York.

O caso se desenrola rápido e, mais uma vez nessa temporada, ele é só background para o que há de melhor no episódio. O FBI dá uma prensa no dono da organização mercenária, o cara se esgueira, platam uma escuta no telefone dele e descobrem que ele sequestrou Jimmy, amigo de Jones. Em mais uma cena de ação, o episódio com mais delas da temporada, o homem é preso e todo mundo vive feliz. No episódio foi mostrado mais de Jones: seu caráter, ao escolher entre a carreira e o amor, o homem triste, meio conformado, que é. O homem que preferiu a vida com “ternos baratos” cinzas, invés de tentar arriscar colocar um pouco de cor no seu mundo. Medo de não dar certo? Talvez, dá pra divagar bastante na história de Jones.

A trama da temporada não fica parada e, praticamente divide o mesmo tempo de tela que o caso da semana. Após descobrir o segredo de Neal (Matt Bommer) no episódio passado, Sarah (Hilarie Burton) simplesmente termina com ele e se afasta. Enquanto isso, Peter (Tim DeKay) e Diana recebem a informação de que um quadro de um artista que está na lista deles surgiu. O velho “cão-e-gato” de Peter e Neal se acende, com o larápio tentando obter a lista. É aí que o episódio fica bom: aos poucos, Neal é colocado à fazer uma escolha entre Peter e Mozzie: quem ele vai decepcionar? Se ele escolheu o seu amigo golpista pela temporada toda, hoje ele ficou do lado do Engravatado. Neal tem acesso à lista, mas diz a Mozzie que não teve.

O único ponto meio baixo do episódio foi a dúvida que me restou na cabeça: Neal está hesitante por causa de Sarah ou por causa da vida que tem em Nova York? Eu acredito que seja a segunda hipótese. Ele diz à Jones no episódio que seu sonho é não se preocupar com dinheiro, viver rodeado das pessoas que ele se importa e fazer alguma coisa significativa. No FBI ele tem tudo isso. Ao meu ver, Neal está entre dois sonhos: o de viver sem regras, às custas de seu grande golpe, e o outro, confessado à Jones. Esses dois sonhos estão personificados na temporada como Mozzie e Peter e resta saber pra qual lado o pêndulo balançará no final.

Novas questões são levantadas: como Mozzie reagirá quando souber da “traição” de Neal? Qual será o rumo da temporada? Vejo um cenário interessantíssimo, mas que não creio que será seguido: Mozzie descobre, foge com todo o dinheiro e Neal e Peter tem de caçá-lo agora. Ele seria um adversário incrível. Confira a promo do próximo episódio:

http://www.youtube.com/watch?v=V0FUYdRwLn0

Pra saber o que aconteceu nos episódios anteriores:

Review | White Collar 3×01: “On Guard”

Review | White Collar 3×02: “Where There’s a Will”

Review | White Collar 3×03: “Deadline”

Review | White Collar 3×04: “Dentist of Detroit”

Review | White Collar 3×05: “Veiled Threat”

Review | White Collar 3×06: “Scott Free”

Review | White Collar 3×07: “Taking Account”


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários