Review | The Walking Dead 2×05: “Chupacabra”

Quem lembra do Chupacabra? Se você não viu o episódio, já sabe que vai ter spoiler, e se você reclamar dos spoilers o Chupacabra vai na sua casa!

Nome curioso para um episódio curioso, Chupacabra não tem chupacabras, e eu já repeti a palavra Chupacabra seis vezes até agora, no episódio ela só foi citada duas vezes, é, nome curioso. Quem sabe o nome vem de ter de enfrentar os seus Chupacabras interiores, o que talvez anule a teoria que vou dar sobre Daryl abaixo, e o que eu gosto mais.

O episódio desta semana desenhou alguns caminhos, e inclusive mostrou de alguma forma uma certa inversão na história de acordo com a HQ, mas comentaremos melhor isso na próxima semana pois o sexto episódio vai mostrar bem essa inversão.

A história continua com aquele desenvolvimento cadenciado que eu falei na última review, deve ser alguma exigência da AMC… não é propriamente o tipo de desenvolvimento que a massa curte, eu curto pois te deixa sempre mais infiltrado a história, mas enfim, não é do gosto geral da nação.

Neste episódio foram abordados diversos assuntos menos os mais esperados: Sophia e gravidez da Lori, essa menina nunca mais vai aparecer? E a Lori ta esperando o que para falar com o Rick? Principalmente o desaparecimento da Sophia está se tornando chato e cansativo, tudo gira em torno dela e pouco se faz, aliás só o Daryl faz algo, como fez nesse episódio novamente.

Acredito mas não quero acreditar que possam estar pintando o Daryl como vilão, na última review rasguei eslogios ao personagem, não preciso fazer isso e novo, mas a atitude dele neste quinto episódio deu indícios de que um bad guy estaria a surgir. O aparecimento de Merle em sua cabeça talvez obscureceu as ideias do rapaz, não sei qual o objetivo disto no ponto de vista dos roteiristas, mas não é o que eu gostaria que acontecesse. É legal eles trabalharem mais intensamente o personagem nessa temporada, mas não sei bem se gosto da forma como foi trabalhado nesse episódio. Porém, contudo e todavia, pode ser também que ele estivesse combatendo seu Chupacabra interior, Merle, querendo colocar ele contra os outros, aquela parada de desenhos animados, o anjinho e o diabinho, saca? Pode ser, não seria tão estúpido.

E a conversa de Rick e Shane na florestra? No mínimo esquisita, dois teimosos batendo na mesma tecla num assunto que já encheu bem o saco, Sophia. Essa tensão entre eles ainda vai dar merda, segundo o Leco.

E aquele flashback do começo do episódio, aquilo está na HQ, antes da fazenda do Hershel por acaso. E por falar em Hershel, que velho chato! Porra velho, o mundo tá fudido lá fora, quer ficar sozinho mesmo?

Será que ele querer estar sem visitas na sua fazenda tem algo com aquele estoque de zumbis que ele guarda no palheiro? O que é aquilo? No mínimo bizarro e fertilizante de teorias.

É, eu nem vou comentar o tiro da Andrea, ficaremos no vazio quanto a esta estupidez gigantesca…

O que esperar do próximo episódio? Teremos o sexto e sétimo episódios antes de um hiatus que dura até Fevereiro se não me engano, e Robert Kirkman deu uma entrevista em relação a isso.

Veja a promo de “Secrets” o sexto episódio da segunda temporada:

[pro-player ]http://www.youtube.com/watch?v=XWfNCBU1Njc

Últimas reviews:

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...