Review | The Walking Dead 2×02: “Bloodletting”

Mais explicação, mais evolução num episódio transitório, lento, calmo como Hershel, e sem nada relativamente importante para a evolução da trama, farei spoilers, você já sabe disso, vá com calma. Este episódio foi ao ar ontem, às 22h00 na FOX.

Bloodletting já trás no nome o derramamento de sangue e dor do episódio, que começa com um flashback na visão de Lori para o dia em que Rick foi baleado antes da epidêmia, engraçado como ela também estava a falar de Rick para uma amiga quando soube do ocorrido com o marido, tal como Rick falava dela para Shane quando se deu a ocorrência em que ele foi baleado.

Logo depois do flashback, que eu gostei bastante, acho que deveriam usar muitas vezes mais, até para nos explicar como começou a epidemia, somos arremeçados sem dó para o cliffhanger do episódio anterior, e introduzidos a fazenda de Hershel numa cena emocionante protagonizada por Rick. Somos ali apresentados mais intensamente a Hershel, Maggie e Otis.

Se eu disser que foi um grande episódio como o primeiro estarei mentindo, o episódio foi chato, lento, porém necessário. Prefiro dizer isso, mas prefiro porque realmente gosto da série, o cara que não gosta vai dizer que o episódio foi uma merda, e não podemos coagi-lo por isso, infelizmente. Mas vale a pena tentar compreender, é como qualquer série que nos primeiros episódio tem de ambientar o telespectador aos personagens, localidades, ações rotineiras e todo o blábláblá que fará você viver a série com os personagens, TWD tem um ingrediente mágico e que pode ser venenoso, que são as várias ambientações e personagens, cada vezes que eles se deslocam há uma nova introdução a local, personagens, e tudo mais que vocês já sabem, e isso leva tempo, requer paciência, e pode matar a série, ou torná-la invencível, depende do modo de preparo da sopa.

Continuamos a conhecer facetas dos personagens, já tínhamos mostrado o sneak peek onde T-Dog conversa com Dale sobre fugir no review anterior. A evolução mais interessante até agora foi a do Daryl, um personagem que não existe na HQ, e torcemos para que não seja descartado pelos roteiristas, pois está muito bem encaixado na trama.

Não cara-pálida, o Shane e o Otis não vão morrer, de onde tu tirou isso? Nos trailers e promos divulgados até agora ele aparece em muitas outras cenas ainda não mostradas, não fique se enchendo de curiosidade sobre uma coisa que não vai acontecer, não agora. Quem plantou essa situação não sabe o que diz, até porque não faz o mínimo sentido isso acontecer agora, e outra, acho que o Shane não será morto tão cedo, já passou a oportunidade.

A calma de Hershel no episódio foi de impressionar, a discussão dele com a Lori foi, talvez, a melhor cena do episódio. Scott Wilson chutou bundas e levou para a casa o prêmio Orangutangu de Melhor Ator do episódio. Enfim o episódio foi bom para os fãs, chatos para os não fãs, transitório seria o melhor adjetivo para o episódio.

Promo do próximo episódio.

http://www.youtube.com/watch?v=s0BOeQ45E6w

Últimas reviews:

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...