Review | Person of Interest – 5×08 – “Reassortment”

João Paulo

  terça-feira, 31 de maio de 2016

Review | Person of Interest – 5×08 – “Reassortment”

Em um dos episódios mais eletrizantes da temporada, Person of Interest cruza suas tramas mais uma vez e entrega uma narrativa cheia de tensão e excelentes reviravoltas. Plus: O plano de “Samaritan” é revelado.

Esta ai um episódio que começa aparentemente simples e vai se desenvolvendo de tal forma que acaba revelando peças importantes do plano do “Samaritan” para com a humanidade. A narrativa em “Reassortment” é uma estrutura que privilegia a ação e movimenta todas as tramas em prol de um objetivo, construindo um terceiro ato excelente.

O episódio começa com Reese vigiando o POI da vez, o empresário de negócios chinês James Ko. Durante o caminho o empresário aparenta não sentir bem indo parar na emergência de um hospital local onde ele acaba descobrindo que contraiu um tipo de vírus aviário. Assim está montado todo um cenário para uma possível início de contaminação.

Gosto como o roteiro de Tony Camerino constrói tudo como se fosse algo fora dos padrões do que o “team machine” está acostumado, inserindo as peças aos poucos na trama, como o fato do “Samaritan” estar controlando o estoque de vacinas para o hospital e além do banco de dados do hospital criando “glitches” (“pequenos erros”) no sistema padronizado do sistema de saúde, esses erros fazem com que James Ko receba um dose do vírus de origem humana, combinando o vírus existente para formar um super vírus letal para seres humanos.

A trama rapidamente pega fogo quando Ko morre no local, fazendo com que o lugar se torne o ponto zero para uma epidemia. Certos aspectos desta história me lembra o episódio “Proteus” (2×17) onde Reese e Finch ficam confinados numa ilha com vários suspeitos durante a tempestade. Aqui em “Reassortment” também temos um local isolado, e os suspeitos de liberar o vírus no local poderia ser vários, porém o roteiro é mais esperto em mostrar que aquele evento tinha algo mais do que apenas encontrar o responsável.

Em paralelo com esta trama temos duas narrativas correndo por fora com a mesma intensidade. A trama da Shaw finalmente toma proporções maiores, onde a personagem finalmente motivada pelo recadinho de Root no episódio anterior, resolve botar de plano para escapar em prática. O ritmo dessa trama é bastante eletrizante e carrega boa parte do episódio, as artimanhas que a personagem constrói para passar pela parede e chegar numa cela ao de seu quarto são excelentes e melhor, descobrimos que a personagem está em Johanesburgo na África do Sul.

A melhor cena deste plot acontece entre ela e Lambert, onde o agente do “Samaritan” tenta convencer de qualquer forma que tudo aquilo não passava de uma simulação no melhor estilo “Vingador do Futuro” quando o personagem do Schwarzenegger tenta ser convencido de que tudo aquilo que estava vivendo era um sonho. Devo dizer que o ator Julian Ovenden estava ótimo nesta cena, calmo e intenso, seu Lambert só não foi bem sucedido porque Shaw foi mais esperta em testar a teoria sonho versus realidade atirando no agente.

Enquanto Sameen estava lutando para escapar, Fusco em Nova York continuava a lidar com decisão de ter deixado o “team machine” no final do episódio anterior. Mais uma vez devo elogiar o arco do personagem, cada vez mais mostrando que tem bastante gás para render e ai que as peças do complexo roteiro de POI montado para esta temporada dá o pulo gato ao direcionar a investigação de Lionel para o rastro de Jeff Blackwell, o personagem chave do episódio.

Um personagem que foi introduzido no final do episódio “SNAFU” (5×02) e apareceu numa breve cena tentando roubar um pen drive da Root no episódio “ShootSeeker” (5×05), aqui finalmente ganha um escopo maior, tanto em personalidade, quanto em história. Aos poucos a narrativa mostra Blackwell como um ex-condenado que tenta encontrar seu propósito e se reabilitar tentando retomar a vida com seu antigo amor, porém os planos do “Samaritan” para o personagem são mais maiores do que poderíamos imaginar.

A medida que o episódio progride, as coisas dentro do hospital se intensificam com a infecção de outros pacientes, criando um clima de desespero que é contigo parcialmente por Reese. Enquanto Finch e os responsáveis do hospital tentam pegar os antídotos para interromper a eminente epidemia.

Eu adoro o fato de que o “Samaritan” estar presente em todos os lugares, qualquer um pode ser agente a serviço da inteligência artificial, isso cria artifício forte para trazer surpresas dentro do plot, como exemplo o diretor do hospital quebrando os frascos de antibióticos que serviriam para curar os infectados. Quando a narrativa revela as verdadeiras intenções por trás da epidemia é que o roteiro finalmente converge para um ponto decisivo que leva um dos melhores momentos de “Reassortment”.

Blackwell foi escolhido por “Samaritan” para matar a Dr. Mason e a enfermeira Carol, as únicas capazes de impedir a inteligência artificial de espalhar o novo supervírus. É neste momento que a narrativa de Fusco seguindo os rastros de Jeff leva o personagem ao hospital para ajudar Reese a deter o agente na hora H, impedindo de matar as duas vítimas.

Aqui a direção de Kenneth Fink é eficiente em trazer uma resolução rápida para o caso, colocando Reese e Fusco na mesma cena, enquanto preparada o terreno para chegada do anti-vírus preparado pela “Machine” em tempo recorde e entregue pela Root no hospital.

O dinamismo com que o terceiro ato se fecha é um resultado eletrizante de uma narrativa corriqueira que não perde o ritmo desde seu início até este determinado ponto. O desempenho empregado pela direção faz com muitas coisas aconteçam de forma simultânea sem se atropelar, algo que Person of Interest aprendeu a trabalhar bem durante esses anos todos e mais uma vez se mostra afiado na edição.

Desta forma chegamos ao fim, “Reassortment” é melhor exemplo de como POI consegue lidar com resolução de suas tramas, de forma rápida e eficiente o episódio tem um equilíbrio narrativo muito bom que dá um desfecho para diversos arcos, incluindo o de Shaw, que agora segue seu longo caminho de volta para Nova York. O episódio também serve para reafirmar o poderio tecnológico e humano que o “Samaritan” tem em mãos, mostrando que seus planos um quebra cabeça difícil de ser desmontado.

Os últimos minutos do episódio são excelentes em deixar ganchos poderosos para serem trabalhados nos cinco últimos episódios da temporada (não acredito que estamos perto do fim). A primeira cena é a de Fusco, ainda lidando com desligamento da equipe, o detetive decidi afastar também de John, após fazer o mesmo com Finch no final do episódio anterior, devo dizer que foi uma cena triste, dois parceiros que trabalham anos juntos e agora separados por causa da falta de confiança, estou curioso como vão lidar para Lionel retornar a equipe no futuro, porque o “team machine” ainda precisa do detetive e vice e versa.

A outra cena decisiva foi a da agente Mona revelando o plano do “Samaritan” para os chamados “Elite Controllers”, que assim Jeff Blackwell, são pessoas imunes a certo tipos de doenças e vírus. Fica claro aqui que a inteligência artificial planeja fazer uma seleção natural dos indivíduos identificados, mas o que preocupa é saber o que ela planeja fazer com aqueles que não forem selecionados para este grupo. Esta revelação apenas potencializa o futuro sombrio planejado por Jonathan Nolan e companhia desde de que colocaram “Samaritan” como o vilão principal da série. É fato que fizeram um episódio em baixa escala para demonstrar o que a inteligência artificial planeja fazer em uma escala maior e a julgar pelo que foi mostrado aqui, o “team machine” terá bastante trabalho pela frente.

Observações de Interesse:

Reassortment: o título que dá nome ao episódio traduzido significa “Rearranjo”, é quando uma material genético é trocado entre várias espécie, especialmente as estirpes do vírus da gripe.

Twelve O’Clock High: Durante a excelente conversa entre Elias e Finch, o ex-mafioso dá uma lição de moral em Harold e oferece o livro que o mesmo deu a ele no episódio “Brotherhood” (4×04), vamos ver se o Finch aprende algo sobre sacrifício.

Elias vs Finch: Falando no diálogo dos dois, Elias aparece apenas para entregar falas magnificas e uma coisa eu devo concordar com ele, Harold realmente não toma risco, mas provavelmente deve ter a mente mais aberta para abraçar o lado negro da força se é que vocês me entendem.

Curiosidade: A doutora Mason que aparece no episódio é vivida pela atriz Jenna Stern que é esposa na vida real do ator Brennan Brown, para quem não se lembra ele fez o agente do FBI Nicholas Donnelly durante a primeira e segunda temporadas da série.

Vozes da razão: Não é de hoje que Finch está sendo induzido a lutar com as mesmas armas que “Samaritan”, Root já disse uma vez para o personagem e Elias também deu seu recado neste episódio, vamos ver se o Harold irá reagir.

A escapada de Shaw: Caramba a cena dela matando o safado do Lambert deu gostinho de quero mais, então vale a pena rever a cena ai embaixo.

tumblr_o7sm0zFwqC1vuwr9lo8_250

Bear em ação: É disso que estou falando, bota esse mascote para trabalhar.

tumblr_o7wir1Nta51rqw2obo6_500

Baixas: Com a morte de James Ko, e do diretor do hospital, somando a do Max Greene do episódio anterior e os mortos no túnel abandonado, tivemos mais baixas de POI’s nesta temporada do que nas outras.

Prison Break: Shaw fazendo audição para revival da série…pior que daria certo hein.

 

Melhores frases do episódio:

“I just really had to get that out of my system” (“Eu apenas precisava tirar isso do meu Sistema”) – Shaw após matar Lambert

“You know what your problem is, Harold? Underneath all that intellect, you’re the darkest of all of us. It’s always the quite ones we need to be afraid of…” (“Você sabe qual é o seu problema, Harold? Por baixo de todo esse intelecto, vou é o mais sombrio de todos nós. É sempre os mais quietos que devemos ter mais medo…”)  – Elias para Harold

“Do me a favor, don’t tell not to do my job. Find a new partner” (“Faça-me um favor, não me diga para não fazer o meu trabalho. Ache um outro parceiro”)  – Fusco para Reese (Ouch!!!)

Prepare-se, esta semana teremos o episódio de número 99 e o aguardado episódio 100 da série, veja a promo abaixo:


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários