Review | Person of Interest 4×06: “Pretenders”

João Paulo

  quarta-feira, 05 de novembro de 2014

Review | Person of Interest 4×06: “Pretenders”

Em um caso da semana divertido Reese conhece seu maior fã. Plus: A introdução de um arco interessante que levará a uma possível guerra urbana, e Finch vai para Hong Kong em uma missão secreta

poi 4x06 02

Depois de um agitado e frenético episódio da semana retrasada seria normal que os roteiristas diminuíssem um pouco o ritmo para não entregar muito da trama que estão planejando, não que “Pretenders” seja um episódio calmo, mas tem uma pegada bem mais leve que o sombrio “Prophets”, ainda assim pode se dizer que as narrativas não deixaram de se desenvolver por conta disso, dessa forma temos um caso da semana interessante que transita entre a comédia e a ação, e acaba por se ligar a um dos arcos da temporada, o episódio ainda aproveita para mostrar o próximo passo dos planos de Finch depois uma conversa com a “machine”.

Este novo episódio é peculiar pela sua temática, o título “Pretenders” por sinal se refere a uma pessoa que finge algo que não é, uma espécie de impostor. Sendo assim temos diversas referências disto no jeito que nossos heróis agem nesta história, no caso da semana e a narrativa em si se pensarmos mais a fundo. No que se refere ao caso da semana temos aqui o POI chamado Walter Dang um empregado aparentemente comum de uma empresa de seguros que acaba se revelando um impostor com uma vida dupla como policial de mentira investigando um crime de um suposto suicídio do irmão de uma amiga de trabalho dele.

O interessante do roteiro da novata na série Ashley Gabe é o fato da escrita brincar bastante com essa ideia de impostores. Reese e o resto da equipe, por exemplo, faziam isto a muito tempo, mas poucas vezes se depararam com impostores como Walter em seu caminho, então dessa forma a narrativa tenta dar um tom mais cômico ao caso da semana de forma prestar uma singela homenagem ao “team machine” e aos fãs da série.

O plot do caso da semana acompanha Reese, Shaw e Fusco tentando descobrir a confusão que Walter havia se metido, confusão esta que envolvia uma trama mais tensa com uma organização criminosa chamada “The Armorer” e um esquema de tráfico de armas. Aqui também tivemos o retorno de Elias, que estava ciente dos planos desta outra organização rival, ele que anda aparecendo de forma mais frequente nesta temporada o que nos faz concluir que os roteiristas estão preparando algo maior para o personagem, o que veio a se confirmar nos últimos minutos deste episódio.

Talvez a narrativa de “Pretenders” demore um pouco para empolgar, mas ao menos consegue entreter enquanto a trama não toma um gás (que acontece lá pela sua metade), o legal mesmo da história foi à relação estabelecida entre Reese e Walter. Semana passada eu reclamei que o personagem ficou um pouco de fora da trama envolvendo a conspiração política, aqui o personagem toma as rédeas de protagonista de novo se envolvendo na ação diretamente e ainda servindo de inspiração para o POI da semana.

Mais uma vez é importante mencionar o quanto os roteiristas são detalhistas em certos pontos, saber que a fonte de inspiração para Walter Dang se tornar um policial de mentira por causa da lenda do “the man in the suit” salvando pessoas em Nova York foi uma jogada genial, mostrando que o heroísmo que Reese praticou salvando diversas vidas esses anos todos ainda está na mente dos cidadãos da cidade. Outro ponto positivo foi mostrar Walter como um fã, o ator Erik Jensen (The Americans, Elementary) convence bastante como falso detetive e ainda proporciona momentos engraçados, principalmente na cena em que ele desconfia que Reese pode ser o “man in a suit”, ou até mesmo na cena em que ele pergunta como John muda a voz daquela forma, quem sabe depois desta boa impressão o personagem possa até voltar em alguma outra oportunidade.

Como citei lá em cima “Pretenders” mostra várias pessoas que fingem ser o que não é, este paralelo ficou claro entre Reese e o POI da semana, assim como fica evidente com Finch usando sua identidade falsa para viajar em uma conferência em Hong Kong. Esta história fica mais em segundo plano e durante o episódio não fica muito clara a utilidade do plot, a não ser a capacidade do professor Harold Wistler de flerta com a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa.

A relação de Finch e a empresária Elizabeth Bridges foi muito bem desenvolvida, seja pelos diálogos intelectuais ou pela química entre ambos os atores, a verdade é que apenas a parte do assalto ficou meio falsa, mas ainda assim se revelou peça fundamental para entendermos este subplot. A revelação de que Finch na verdade estava atrás de Bridges visando um objetivo maior (o que será que ele colocou no notebook dela?) foi uma grata surpresa, além do que a ligação dela com a Decima mostra que a “machine” está ciente dos interesses do Samaritan (afinal o que ele quer com os algoritmos da empresa de Bridges) e que o primeiro plano de contra ataque do “team machine” começa a partir deste ponto, pelo visto a conversa com entre Harold e sua cria foi produtiva, estou curioso para ver aonde esta trama irá nos levar.

Do outro lado da narrativa as coisas também esquentaram bastante quando Reese fez mais um acordo com Elias para derrubar este grupo chamado “The Armorer”, criminosos estes que também estavam prejudicando os negócios do vilão também. O mais interessante de toda esta narrativa, além da ação (Reese chegou a levar um tiro, lembrando alguns momentos tensos da primeira temporada), foi à revelação de que esta organização criminosa na verdade era a própria gangue “Brothehood”, mais uma vez aparecendo como peça chave do plot mostrando que o episódio seguiu uma tendência de mostrar que nada era o que parecia ser.

A revelação de que Dominic e companhia estavam por trás de todo o tráfico mostra que a organização deles está ganhando força e apesar de sofrerem uma nova derrota para o detetive Riley e Elias, tudo indica que uma nova guerra pelo controle de Nova York vai começar em breve. A cena com Mini encontrando Elias frente-a-frente lembra os bons tempos de encontro entre Elias e H.R., ouve um respeito mútuo entre ambos, mas a certeza de que haverá novos confrontos pela frente.

Desta forma pode-se concluir que “Pretenders” apesar de diminuir a intensidade um pouco, ainda consegue movimentar bastante os plots e direcionar suas narrativas de uma forma objetiva. Empregando um pouco de humor, ação e algumas ótimas tiradas, o episódio consegue ter ótimos desenvolvimentos (principalmente quando brinca com toda essa temática do Reese ser ou não uma espécie de super-herói tudo sobre olhar do Walter, que aqui seria a representação perfeita do queria um fã do “man in the suit”), apesar de sofrer um pouco de falta de ritmo em alguns momentos esporádicos durante a história, ainda assim o caso da semana funciona muito bem ao se ligar a mitologia da série, como a lenda do “man in the suit” e o novo plot envolvendo Elias e a gangue “Brotherhood”.

Apesar de o grupo estar incompleto esta semana (desta vez senti a falta de Root), tivemos boas dinâmicas envolvendo o “team machine”, com Reese liderando a ação como nos velhos tempos deixando Shaw e Fusco como suporte. Apesar de Finch estar longe (e deixar Bear na fossa) ainda conseguiu contribuir para história nos dois lados da narrativa, além do que a missão do personagem foi crucial e abre boas possibilidades para a guerra contra o Samaritan. A temporada definitivamente vai se dividir entre a trama com Samaritan e a guerra urbana entre Elias e a gangue “brotherhood”, se este dois plots irão se intercalar em algum momento ainda não sabemos, mas como este episódio nos mostrou, as aparências podem enganar, então podemos esperar algumas boas surpresas pela frente.

 

Observações de Interesse:

Elias: A cena em que Reese vai visitar Elias fica claro que o vilão ainda mantém a relação com John por interesse, resta saber quando ele irá cobrar estes favores e ajudas que anda dando ao “team machine”.

Shaw: Apesar de achar que a personagem estava ótima neste episódio, gostaria de dizer que precisamos de mais Sameen nesta temporada, que já teve um episódio centrado em Fusco e Finch, gostaria de um episódio focado nela. Por falar nisso o plot dela como ladra foi esquecido, será que volta em algum momento?

Scarface: O capanga de Elias vestido todo a caráter para ajudar Reese e companhia a destruir a suposta gangue “The Armorer”, acho que todo mundo teve curso com “Wingman” do episódio 4×03.

Greer e Decima: O chefão e a organização apareceram por um breve momento, mas ficou a impressão de que Greer não gostou muito de saber que Samaritan anda tendo planos que ele desconheça. Outro ponto interessante é o mapa mostrado no centro de comando da Decima mostrando que a invasão do Samaritan é algo mais global.

poi 4x06 01

Momento Bear: O mascote da equipe protagonizou o momento “cute” do episódio ao mostrar saudades do dono e só comeu quando Finch falou com ele pelo telefone.

Curiosidades 1: Algumas curiosidades sobre a trama envolvendo Finch que talvez não saiba, como, por exemplo, a identidade trigonométrica de Pitágoras que pode ser re-expressa na forma do famoso teorema de Pitágoras que na matemática são conhecidas como funções trigonométricas de um ângulo, um das aplicações deste teorema é o estudo dos triângulos.

Curiosidades 2: A função favorita de Elizabeth Bridges é a identidade de Euler uma equação que pode ser estabelecida através da relação entre 0, 1, E, π e i. Esta equação não chega a ser tão funcional quanto à favorita de Finch, mas serve para estabelecer uma diferença entre Elizabeth e ele.

Jessica Hecht: A atriz que vive a personagem Elizabeth Bridges já apareceu na série antes como a terapeuta de Finch no episódio “The Devil’s Share”.

Momento Reese: Salvando Walter e entrando em ação durante um tiroteio.

poi 4x06 01

poi 4x06 02

As melhores frases do episódio, top 4:

                “Chicago is a mess, John. It’s like a damn Tarantino movie out there.” (“Chicago está uma bagunça, John. É como se fosse um maldito filme do Tarantino lá.”) – Elias para Reese

“Harold, Bear’s gone all Belgian supermodel on me and won’t eat.” (“Harold, Bear está dando uma de modelo Belga para cima de mim e não quer comer”) – Shaw para Finch

“Barret XM109” – Reese e Shaw (ao mesmo tempo) respondendo a pergunta de Walter sobre o tipo da arma

“How do you do that with your voice?” (“Como você faz isso com a sua voz?”) – Walter para Reese

“Oh, by the way, your girlfriend is amazing.” (“Oh, por falar nisso, sua namorada é maravilhosa.”) – Walter falando sobre Shaw para Reese

– Esta semana estão sem episódios, mas semana que vem a série volta com força total. Então até lá.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários