Review | Fringe 4×03: “Alone in the World”

  Eder Augusto de Barros  |    sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Mais um episódio de Fringe, grande atuação de John Noble como Water, e já sabemos quem mais vê Peter além de Walter...

Ora bem, vamos para mais um episódio desta quarta temporada, o terceiro, “Sozinho no Mundo“… Hoje vai ao ar na FOX americana o quarto episódio, e eu vou comentar aqui sobre o terceiro, e vou fazê-lo com muitos spoilers, por isso convém que você tenha visto o episódio para ler…

O melhor episódio dessa quarta temporada até o momento, aliás esse começo foi um pouco parado, todo mundo apreensivo pela volta de Peter Bishop que parece não conduzir bem os episódios. Neste episódio vimos uma interação maior de Walter e Lee com a equipe, porém não teve a presença do Universo Alternativo, e o caso não era de maneira nenhuma ligada aos universos paralelos.

A história começa com um garoto sendo perseguido por colegas de escola, que provavelmente queriam bater-lhe, eis que o garoto os leva para uma espécie de entra subterrânea no meio da rua, e lá esses garotos são atacados por um fungo qualquer que matava em poucas horas. A Fringe Division foi chamada, e descobriram que o fungo no corpo morto se desenvolvia até explodir, um dos corpos que estava no necrotério acaba explodindo e matando algumas pessoas.

Olivia e Lee numa vistoria ao local das primeiras mortes descobrem que o fungo é bem maior do que parece, e que o menino sabe de algo, pois há na parede do subterraneo há uns desenhos que o garoto perseguido fez no lab da universidade enquanto esperava para ver se estava infectado. Walter que acabou se afeiçoado ao garoto, por achá-lo parecido com Peter, nos revela que o Peter alternativo que ele foi buscar afinal morreu quando ele voltou e caiu no lago congelado, já vimos essa cena antes, antes do desaparecimento de Peter no último episódio da terceira temporada, essa cena não terminava com a morte de Peter e sim com o Observador Setembro salvando Walter e Peter. Ou seja, tá mais que provado que ele está no Limbo e foi apagado da linha do tempo, por isso Olívia matou o padrasto, Fauxlívia aparentemente não tem filho, já que nunca mencionou após isso, e Walter não reconhece Peter por nunca tê-lo visto adulto.

Pois bem, seguindo a história do episódio, Olívia e sua força-tarefa vão até o local colocar fogo no fungo, ao mesmo tempo o menino passa-mal e arde em febre no Lab, e ai Walter descobre que o fungo que ele apelidou de Gus e o garoto estão ligados telepaticamente, ou seja, mata-se o fungo, mata-se o garoto, aquele dramalhão percorre o episódio até o fim, mas claro, como sempre, no fim tudo dá certo, Walter separa o menino do fungo e são todos felizes para sempre.

Ta aí o porque de eu não gosta de episódio de séries com começo meio e fim, a continuidade entre episódios deixa o suspense bem mais legal, mas mesmo assim foi um grande episódio desta série.

No fim do episódio, Walter em um súbito de loucura, pega num livro antigo e começa uma espécie de Tepanação (wikipédia jow!) quando Olívia chega e o impede com o processo meio feito, eles conversam e Olívia conta a ele que tem visto Peter em seus sonhos e eles decidem que vão procurar o tal homem misterioso (Peter). No começo do episódio vimos ela com um desenho de Peter fazendo uma busca nos registros do FBI.

O Glyph dessa semana foi REBORN, ou seja, Renasce, Peter outra vez? Ou o garoto que renasceu após total solidão?

Por favor, vamos reverenciar John Noble, pois o nosso Walter esteve sensacionalmente sensacional neste episódio.

Já viram as fotos da volta de Peter à série? Pois então veja agora! E saiba mais sobre Fringe aqui!

Promo do próximo episódio “Subject 9”:

[pro-player type=’video’]http://www.youtube.com/watch?v=wBfD2knqLKs

Outras reviews de Fringe:


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários