Review | Chuck 5×06: “Chuck Versus The Curse”

  Leandro de Barros  |    segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Chuck volta a sofrer com a Maldição Bartowski da série. Essa é a Chuck que conhecemos...

Chuck enfrenta Maldição Bartowski, a maldição que sempre atrapalhou a série e desliza no momento que poderia ter entrado por um caminho de qualidade.

Não é a primeira vez que Chuck tem a chance de abordar uma história de uma maneira diferente,  mas resolve contornar o desafio e seguir por um caminho menos tortuoso. Se a série fazia isso antes, era compreensível já que o risco de cancelamento era eminente. Agora que estamos na última temporada, a única desculpa plausível seria a ausência de tempo para aprofundar numa trama como a sugerida nesse episódio: Chuck (Zachary Levi) em fuga.

O episódio começa com o anúncio de que a CIA está atrás de Chuck e de todos da Carmichael Industries. Se o que vimos no episódio é a CIA atrás de alguém, não me admira que o Bin Laden tenha ficado 10 anos escondido. Basicamente, o plano da agência foi mandar Rebecca Romijn (aquela linda) com uma equipe atrás de Chuck. Os vilões foram ajudados por uma série de inconvenientes protagonizados por Ellie (Sarah Lancaster) e Devon (Ryan McPartlin), o núcleo cômico do episódio, e acabaram sequestrando os dois. Para libertar a família de Chuck, a agente Robin exige o vírus Omen, recuperado no episódio passado.

É difícil começar a falar das partes ruins. Tudo bem que a confusão toda de Ellie e Devon, e a participação dos dois no resto do episódio, não foi algo tão bom assim, mas eu considero uma “carta neutra”. Se fosse um episódio bom como um todo, essa história ficaria “engraçadinha”. Definitivamente não foi a pior parte. A pior parte fica na trama rasa e inexplorada. Toda a ação se resolve em, no máximo, algumas horas, no tempo da série. Chuck e Sarah (Yvonne Strahovski) não fogem realmente. Casey (Adam Baldwin), por exemplo, nem chega a viajar. Comparado com o que tivemos nesse episódio e com o que parece que teremos nos próximos, a perspectiva da equipe em fuga fica 1000x mais interessante.

Chuck correndo pra entregar o vírus foi uma atitude do Chuck da primeira temporada, contradizendo todo o trabalho de amadurecimento do personagem nessa e na última temporada. Claro que os reféns eram a sua família, ponto fraco de Chuck, e que ele estava preocupado com a tal Maldição Bartowski, mas era esperado que ele tivesse a decência de ir até lá com um plano.

A série nunca foi conhecida pela sua qualidade técnica e efeitos incríveis, mas quando a edição do episódio não consegue esconder os truques dos atores como “socar o ar” pra fingir que derruba alguém e coisas assim, então chegamos em um estágio crítico. Esse quesito do episódio ficou muito abaixo do normal e a cena toda do resgate de Chuck foi vergonha alheia.

Pra não dizerem que eu só falei mal, a trama envolvendo Morgan (Joshua Gomez) e Alex não foi ruim. Talvez por que não tenha tido tempo de tela de ser ruim, mas calçou o caminho para os dois nos próximos episódios: Morgan tentando reconquistar Alex. A história das caixas “PANTS” também foi engraçadinha (para os curiosos, a HQ que aparece na caixa de Morgan é a Detective Comics #475, eu fui pesquisar).

O próximo episódio deve ter a volta do segundo grande nêmesis de Chuck, Shaw (Brandon Routh), que já ultrapassa Jesus  na Corrida da Ressureição e se aproxima de Goku. Ops, erro meu, ele não estava morto dessa vez, estava preso. Ou alguma coisa assim.

Veja a promo:

http://www.youtube.com/watch?v=WQNrWmf-Hoc

Episódios anteriores:


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários