Review | Chuck 5×02: “Chuck Versus the Bearded Bandit”

Depois de uma premiere que não foi tão épica como esperávamos, Chuck tem uma segunda chance de começar de vez essa última temporada e fechar tudo com chave de ouro.

Eu me lembro que na longínqua segunda temporada (ou será que foi na terceira?) o pai do Chuck comentou algo mais ou menos como se o Chuck (Zachary Levi) fosse a única pessoa que pudesse usar o Intersect. Perdoem a minha memória velha (afinal, não tenho um computador na cabeça), mas eu não lembro os termos exatos do que foi dito, nem que fim levou essa história.

Isso só voltou à memória por causa desse segundo episódio da quinta temporada de Chuck. O efeito do Intersect na cabeça do Morgan (Joshua Gomez) começam a aparecer. No começo, eu achei que fosse apenas rabugice por não ter o destaque nem ser o super-herói por ali, mas aos poucos as peças começaram a se encaixar, principalmente quando ele tentou colocar o Chuck contra a Sarah (Yvonne Strahovski) e o Casey (Adam Baldwin). Morgan não é o mesmo Morgan, de alguma maneira o Intersect mudou o rapaz. E agora ele vai trabalhar pra Verbanski.

A missão da Carmichael Industries dessa semana foi apenas um background pra trama do Morgan acontecer. Frank Lapidus (Jeff Fahey) tentou matar o irmão, que por acaso é o Arqueiro Verde (Justin Hartley). Lapidus foi esperto e cortou um dos dedõs do Arqueiro Verde, impedindo que ele pudesse usar o seu arco. Só que Oliver Queen não é só um Legolas Moderno, ele também possui muito dinheiro e contratou uma boa equipe de segurança. Aí o piloto resolveu ir atrás da Carmichael Industries fingindo que o irmão tinha sido sequestrado. Time Bartowski entra, descobre tudo e o Morgan resolve ir atrás do Lapidus com o Chuck. As coisas dão erradas e eles precisam chamar a Trinity (Carrie-Anne Moss) e o Neo de Matrix, só que só a Trinity estava disponível. Essa versão é mais divertida do episódio é mais divertida.

Na Buy More, a volta de Big Mike (Mark C. Lawrence) representou a volta de um pouco de graça àquele núcleo, que ficou um pouco mais Fantástico depois de um certo comercial. Dúvida: por que a Ellie (Sarah Lancaster) apareceu no primeiro sozinha e agora o Capitão Fantástico (Ryan McPartlinapareceu sozinho? Não arranjaram uma bebê pra fazer a filha deles? Os dois juntos fica muito caro? São muitas questões.

Vamos ver como as coisas vão se desenrolar nos próximos episódios. Eu gosto do Morgan mas já cansei de vê-lo com o Intersect. Me chamem de ranzinza, mas o que eu posso fazer? Em todo o caso, será legal acompanhar a briga entre melhores amigos agora.

Promo do próximo:

Episódios anteriores:

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...