Review | Arquivo X 10×03 e 10×04

Luiz Alexandre Andrade
@luizalexandre82

  domingo, 14 de fevereiro de 2016

Review | Arquivo X 10×03 e 10×04

Jornada dupla.

Sim, estou um “pouquinho” atrasado com os reviews, mas nunca será tarde para falar sobre os novos episódios de Arquivo X. Então vamos lá!

Arquivo X 10×03: Mulder e Scully Meet the Where Monster

Já ficou bem claro que os novos episódios de Arquivo X além de sanar a angústia dos fãs da série por mais aventuras de Mulder e Scully (e trazer muito dinheiro para a FOX), eles tem funcionado como uma grande homenagem aos nove anos da série. Cada episódio tem captado a essência, o clima dos mais de 200 episódios exibidos entre 1993 e 2002, o terceiro episódio dessa retomada não foi diferente, “Mulder e Scully Meet the Where Monster” nos remete aos clássicos “monstros da semana” e aos episódios cômicos de Arquivo X.

THE X-FILES:  L-R:  The Were-monster and David Duchovny in the "Mulder & Scully Meet the Were-monster" episode of THE X-FILES airing Monday, Feb. 1 (8:00-9:00 PM ET/PT) on FOX.  ©2016 Fox Broadcasting Co.  Cr:  Ed Araquel/FOX

Foi muito importante ver Mulder no início do episódio questionando seu retorno aos “Arquivos X” assim como o de passar o resto dos seus dias caçando “monstros”, bem, o que eram os “monstros”, pois segundo Fox, nada mais eram que pegadinhas, fantasias de uma mente infantil. Se por um lado Mulder se mostra cético, é Scully que move o seu parceiro na investigação de uma série de mortes provocados por… um monstro!

Porém, uma sucessão de acontecimentos são construídos não para ilustrar uma trama carregada no suspense e no terror. Arquivo X é mundialmente famosa por ser uma série de ficção científica, suspense e terror, mas durante suas nove temporadas, muitos episódios apostaram no humor, colocando os agentes e situações hilárias com os mais diferentes tipos de personagens. Foi assim desde a segunda temporada com o episódio “Hambug”, quando Mulder e Scully investigaram assassinatos cometidos numa comunidade circense.

No terceiro episódio da atual temporada, temos Mulder cético e Scully querendo acreditar (ou motivar o seu companheiro) ou que pelo menos quer que ele se divirta como ela. Celulares sempre foram os melhores amigos dos dois, mas parece que Fox não está pronto para os novos aplicativos de fotos. Quem procurava um típico caso assustador de “monstro da semana” pode ter se decepcionado, mas quem embarcou na comédia do episódio pode ter encontrado um dos mais divertidos já feitos.

O mais legal desse episódio foi a inversão do papel do “monstro”. Sai de cena a típica criatura disforme ameaçadora aos seres humanos e entra um Homem-Lagarto de boa com a vida, que teve o azar de estar no lugar errado e na hora errada e ser atacado por um ser humano! Assim como o mito do lobisomem, o “monstro” do episódio foi mordido por um ser humano e acaba se tornando um humano também. Se no mito do homem que vira lobo, o homem transformado é guiado pelo instinto da fera, o nosso “monstro” ao se tornar humano incorpora todos os anseios de um homem moderno: a necessidade de arrumar um emprego e ter seu salário, a necessidade de questionar a própria vida e seus valores, ter uma companhia (no caso, Dagoo), assim como ter que mentir sobre sua vida sexual.

Por fim, a inversão do papel nesse episódio nada mais nos lembra que “monstros” existem e que podem ser qualquer pessoa ao nosso lado.

Easter-egg: na cena do cemitério, Mulder está encostado numa lápide onde se pode ler Kim Manners, que foi produtor e diretor de Arquivo X. Ele também participou das primeiras temporadas de Supernatural. Manners faleceu em 2009 e recebeu homenagens das séries Supernatural e Breaking Bad.

Arquivo X 10×04: Home Again

Para quem estava procurando por um episódio assustador de Arquivo X, “Home Again” relembrou o porquê da série ser considerada do gênero “terror”. Porém esse quarto episódio da décima temporada é carregado no aspecto emotivo ao focar no drama vivido pela mãe de Dana Scully.

Quando um oficial da prefeitura é morto de forma brutal e inexplicável, Mulder e Scully são chamados para investigar o caso. A sucessão de assassinatos mostra que uma poderosa força encarnada está protegendo os moradores de rua dos oficiais que debatem sobre o destino deles. No meio da investigação, Scully é informada que sua mãe está na UTI e seu estado de saúde é bastante frágil.

Arquivo-X-10x04

O drama vivido por Scully nesse episódio a aproxima de sua família, algo que pode ser interpretado pelo sugestivo título do episódio, “Home Again” (“Lar Novamente”, em tradução literal). Ao ver sua mãe no leito do hospital, Dana é invadida por lembranças e emoções dos seus irmãos, do pai e do filho que teve que abrir mão. Mulder fica ao seu lado consolando-a, lembrando de momentos em que esteve naquela mesma situação de apenas esperar pelo melhor. Este episódio em questão traz muitas cenas de episódios das temporadas anteriores mostrando Mulder sempre ao lado de Scully apoiando-a e mantendo a fé na sua recuperação quando retornou de sua abdução e quando contraiu câncer.

Quando a mãe de Scully morre, Dana encontra no trabalho sua válvula de escape, como no episódio “Beyond the Sea”, da primeira temporada, onde seu pai, o capitão William Scully, morre e ela decide que o melhor a fazer é trabalhar.

De volta a investigação, Mulder e Scully deparam-se com um tipo de criatura criada pela vontade de seu criador, mas que foge ao seu controle. A teoria de o porquê uma criação artística ganhar vida remete ao episódio “Arcadia” da sexta temporada, onde um monstro de lixo foi criado através de magia. A tal criatura, o “Lixeiro”, surge para matar aqueles que ameaçam os moradores de rua.

Se “Home Again” pode nos remeter ao retorno do círculo familiar de Scully, o título também pode ser interpretado como um “retorno”, na verdade uma homenagem, a um dos episódios mais lembrados e também um dos mais assustadores de Arquivo X, “Home” da quarta temporada, onde uma família incestuosa formada por irmãos e uma mãe deformados cometem brutais assassinatos ao som de “Wonderful Wonderful”. O episódio chegou a ser banido pela Fox na sua primeira exibição devido aos temas tabus que abordava. Em “Home Again”, o brutal assassinato da funcionária Nancy Huff tem o mesmo clima dos assassinatos cometidos em “Home”. Sozinha em casa, Huff é acuada pelo Lixeiro e o terror vem à tona quando ela percebe que no possui saída. Ela é assassinada, esquartejada e todo a tensão é embala pela música “Downtown”, que assim como “Wonderful Wonderful” em “Home”, é uma canção alegre.

Porém “Home Again” não captura totalmente o terror e a tensão do episódio “Home”. Talvez, essa nem fosse a intenção dos roteiristas e produtores quando resolveram fazer também do episódio bastante emocional para Dana Scully. Seus dramas pessoais sempre foram o foco de Arquivo X, sendo em alguns momentos mais relevantes do que a cruzada de Fox Mulder.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários