Review | American Horror Story 1×06: “Piggy, Piggy”

  Jéssica Pagliai  |    terça-feira, 15 de novembro de 2011

Você não morre em mim, Violet! Você não morre... #socute

E o que foi esse último episódio? No mínimo revelador…

Mesmo o último episódio nos dando algumas dicas de que o desejo de Tate poderia ter realmente acontecido, vê-lo em “prática” foi realmente assustador. Foi no ano de 1994 e entre vários feridos, matou 15 pessoas e sendo assassinado por uma equipe da SWAT adivinhem onde? Sim, naquela casa e aparentemente no quarto que hoje é de Violet e é a propria que descobre os detalhes desse crime. Devastada, ficamos então a conhecer seu lado frágil, que até então pensávamos não existir…

Mesmo separado de Vivian, Ben continua usando a casa como seu consultório. Seu paciente essa semana foi Derek, que se sente totalmente perdido graças a seu insano medo de lendas urbanas. Especialmente a do “Homem Porcoque era um açogueiro de Chicago em 1893 e antes de fazer os abates colocava uma mascara de porco que tinha feito de uma de suas matanças e grunhia como um porco para fazer parecer que era um deles; Um dia ele escorregou e os porcos o partiram ao meio e como não acharam nenhuma parte dele, acharam que ele estava morto; Depois os ex-clientes dele começaram a aparecer mortos sem as viceras, sem a pele, de cabeça para baixo e drenados na banheira como os porcos de seu açougue; Dizem que se ficar de frente ao espelho e dizer “Aqui porquinho, aqui porquinho e aqui porquinho ele voltará do matadouro. Ao fim de algumas sessões de terapia, Derek consegue vencer seus medos mas acaba sendo morto por dois assaltantes, no banheiro de sua casa enquanto chamava “Piggy, piggy”.

Constance e Moira estão mesmo cuidando bem daquele serzinho que ela carrega no ventre, fazendo cozidos de partes exóticas de animais ou não como: glândulas, timos do coração e pescoço em manteiga. Mas deixando outros, como cérebro e pâncreas crus por serem suculentos e mais nutritivos de todos #eca. Dizendo fazerem muito bem para a mãe e criança, por ser rico em vitaminas, proteínas e ferro a transformaram em Rose, do filme o bebê de Rosemary… E falando deles, Viv como toda mãe anda obcecada com seu feto conseguindo até localizar a enfermeira que desmaiou durante o ultra-som no Halloween. Tendo se demitido, Angela marca um encontro com Vivien numa igreja, e diz ter visto algo assustador e que por isso vem rezando desde então. Que o ser imundo que carrega no ventre é a praga das nações, a Besta. E pelo jeito, não está mentindo por o bebê ou seja lá que for tem sede de sangue.

E depois de todo aquele stress, Violet parece mesmo estar enlouquecendo… Depois de ter tomado o frasco quase todo de pílulas para dormir, é salva por Tate. Mais tarde, o garoto se declara a ela, numa cena super fofa, que faz ambos chorarem. O episódio acaba com eles juntos na cama, de conchinha dizendo um ao outro o quanto estão cansados…

Você não morre em mim, Violet! Você não morre… #socute

Outros reviews de American Horror Story:


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários