Os easter eggs mais legais da 2ª temporada de Arrow

Leandro de Barros

  segunda-feira, 19 de maio de 2014

Os easter eggs mais legais da 2ª temporada de Arrow

Se uma das coisas mais legais da 2ª temporada de Arrow era dar uma olhada nos easter eggs e nas referências de cada episódio, nós juntamos os mais interessantes nesse post

A 2ª temporada de Arrow foi concluída na semana passada nos EUA e, como nós mecionamos na nossa review, um dos pontos mais legais dela foi o fato dos produtores e roteiristas da série terem mergulhado de cabeça nessa história de estabelecer um Universo DC na TV.

Essa iniciativa gerou uma série de referências, citações e easter eggs nesses novos episódios da série e, agora que a segunda temporada já foi concluída, nós decidimos ressaltar aqui aqueles que foram mais interessantes. Obviamente esse texto contém spoilers, então teje avisado, cidadão.

Amazo

easter eggs arrow 01Esse foi um dos mais recorrentes e que apareceu na telinha em grande parte dos episódios da temporada. Em Arrow, Amazo é o nome do navio comandado pelo Professor Ivo (Dylan Neal) na primeira metade da temporada, onde Oliver (Stephen Amell) e Sarah (Zaity Lotz) são feitos reféns – e depois repetem a posição quando o navio é tomado por Slade (Manu Bennett) – aliás, o próprio Professor Ivo podia estar na lista, já que ele é tradicionalmente um vilão da Liga da Justiça e era bem popular numa época em que fazia sentido colocar o Batman, a Mulher-Maravilha, o Superman, o Flash e o Lanterna Verde enfrentando um “cientista louco”. Depois vieram os aliens, seres de outras dimensões e tal e hoje o Professor Ivo tem de se contentar em ser vilão B de Arrow.

Mas enfim, voltando ao assunto: Amazo é o navio do cara, certo? A referência aqui é que Amazo é o nome de um outro vilão da Liga da Justiça, CRIADO pelo Professor Ivo. Ele é um andróide e, originalmente, a grande habilidade dele era imitar os poderes dos membros da Liga da Justiça – embora a DC faça tantos reboots e retcons que hoje em dia ele pode realmente ser um barco nos quadrinhos (ou talvez um barco que se transforme num andróide, numa vibe meio Transformers?).

Seja como for, a referência é bem legal, por unir dois vilões da Liga num arco só. A “pena” é tirar o aspecto mais fantástico dos dois (o Professor Ivo é imortal e o Amazo tem os poderes já citados).

Ricareaster-eggs-arrow-02dito

Roy Harper (Colton Haynes) já tinha aparecido em Arrow na temporada passada, mas foi apenas no último episódio desse segundo ano que ele finalmente começou a se tornar o Ricardito. Para os menos versados nas histórias da DC, aqui vai uma explicação do easter egg:

Numa época em que o Batman tinha o Robin e a Dupla Dinâmica começou a fazer um sucesso desgramado, todo super-herói precisava ter um parceiro-mirim, um sidekick, um chaveirinho, um personagem jovem que os leitores pudessem se identificar e pensar coisas como “Nossa, esse carinha é tão inútil como eu! Se esse pedaço de câncer ambulante pode ser amigo do meu herói favorito, então eu também posso! Exceto que meu herói favorito não existe de verdade nesse mundo frio e cruel, mas se ele existisse, ele me levaria para grandes aventuras e eu seria seu companheiro, nós dormiríamos juntos na mesma cama e ele me tocaria em partes íntimas, mas não ia ter problema porque eu ia salvar o mundo. É melhor eu comprar mais revistas e dar mais dinheiro pra essa editora!” – as crianças daquela época eram bem eloquentes…

Enfim, todo herói tinha seu sidekick: o Superman tinha o Jimmy Olsen, o Capitão América tinha o Bucky, o Dom Quixote tinha o Sancho Pança, então o Arqueiro Verde tinha de ter um também. Foi quando surgiu o Ricardito, com uma história que envolvia o pai dele salvando um índio americano e depois morrendo, então o índio criava o jovem Roy Harper, mas também morria e o garoto ia procurar abrigo na casa do Arqueiro Verde porque sim. Eventualmente ele cresceu, passou a ser chamado de Arsenal e depois de Arqueiro Vermelho, seguindo os passos do Robin original (que virou Asa-Noturna). Aliás, vale a menção, o nome dele no Brasil era Ricardito, mas no original era Speedy (que é o apelido da Thea Queen na série, que tinha um troféu de arquearia no seu quarto no piloto).

O ritual de passagem da Canário Negro

easter-eggs-arrow-03Se a gente falar de personagens como Lanterna Verde, Flash e Canário Negro, o que vem na cabeça das pessoas é o Hal Jordan, o Barry Allen e a Laurel Lance,  as versões mais famosas desses personagens. Porém, contudo e todavia, originalmente esses nomes de heróis eram usados por outras pessoas (Alan Scott, Jay Garrick e Dinah Drake, respectivamente). Não importa muito aqui essa confusão, mas o que é importante é que, nos quadrinhos, a Laurel não foi a primeira Canário Negro – a MÃE dela, dona Dinah Drake, é quem teve essa honra.

Ou seja, a Laurel Lance dos quadrinhos herdou o uniforme e a vocação para ser a Canário de um membro da família. Em Arrow, a Sarah Lance é a primeira Canário Negro a aparecer mas, como a gente viu no último episódio da temporada, ela voltou para os braços da Liga dos Assassinos (e, mais especificamente, para os braços calorosos de Nyssa al Ghul). Assim, é provável que ela  não seja mais uma personagem regular do programa e o “posto” de Canário Negro fique vago.

Por isso, foi muito interessante e simbólica a cena em que Sarah passa a sua jaqueta de couro para Laurel (Katie Cassidy), numa espécie de “passagem de legado” para a irmã. Além de uma referência à personagem nos quadrinhos, ainda pode ser visto como uma dica para o que vem aí no futuro.

Oliver Queen poeaster-eggs-arrow-04bre

Assim como em Arrow, por muitos anos o Arqueiro Verde foi uma espécie de “Batman com arco e flecha” da DC Comics – não chegava a ser tãããão na cara como na série (porque, né? Vamos combinar…), mas funcionava mais ou menos assim. As coisas se mantiveram nesse pé até o fim dos anos 60, começo dos anos 70, quando Neal Adams e Dennis O’Neil reformularam o personagem: eles fizeram Oliver perder o seu dinheiro e passar a entender o lado mais pobre do país, transformando o herói num campeão dos desfavorecidos e uma voz política de esquerda que realmente não existia nos quadrinhos na época.

Essa versão do Arqueiro Verde foi um grande sucesso de crítica e acabou influenciando muito o restante da história do personagem. Ainda hoje, espera-se sempre que as histórias do Arqueiro tenham esse viés político-social.

Como a gente viu nesse final de temporada, Oliver perdeu sua empresa e seu dinheiro. Ele chega a dizer no último episódio que quer recuperar a companhia da família, mas pode ser que isso leve algum tempo e o personagem conheça o lado sofrido de Starling City e depois decida aproveitar o precedente de carreira política na família (com a Mãe) para homenagear esse momento de ouro do Arqueiro nos quadrinhos.

É esperar muito que Arrow siga essa linha? Sim, é. Sonhar custa? Não, não custa.

Solomon Grundy

easter-eggs-arrow-05Um dos inimigos que mais deu trabalho pro Arqueiro nessa temporada foi um cidadão chamado Cyrus Gold. Ele foi injetado com o mirakuru e foi o primeiro soldado do Exterminador em Starling City, antes mesmo da gente saber que era Slade Wilson que estava por trás de toda a confusão na cidade.

Os fãs dos quadrinhos não precisaram de muito tempo pra ligar o nome ao defunto (meio que literalmente), já que Cyrus Gold é o infame Solomon Grundy. Nas HQs da DC, Cyrus Gold era um cidadão que vivia no Século 19 e foi assaltado e morto, com seu corpo jogado num pântano. Por meio século ele ficou lá, até seu cadáver ganhar vida novamente e ele passar a ser um perigoso inimigo do Batman e de membros da Liga da Justiça.

O nome Cyrus Gold não é a única referência ao Solomon Grundy na série. No episódio Three Ghosts, o nono da temporada e o último capítulo antes do hiato, Diggle e Oliver entram no apartamento de Cyrus e encontram um livro com o poema que dá nome ao personagem – Solomon Grundy vem de uma rima antiga no Universo DC. Cyrus acaba morrendo com uma série de químicos deformando o rosto dele, mas em se tratando de Solomon Grundy, é provável que ele retorne na próxima temporada para consolidar seu papel como o zumbi mais perigoso da TV (Chupa, The Walking Dead!).

Bethany Snow easter-eggs-arrow-06e o número 52

Durante a temporada, nós vemos algumas vezes os personagens da série assistindo ao noticiário na TV. Essas cenas também são easter eggs já que eles estão, normalmente, vendo o jornal do Canal 52, cuja âncora é a senhorita Bethany Snow, nascida no Norte de Westeros.

Bethany Snow é a terceira reporter mais famosa da DC Comics, perdendo apenas para Lois Lane e Vicki Vale (♪Vicki Vale, Vicki-Vi-Vicki Vale, VickiriVickiri, Vicki Vale). Sendo honesto, esse cargo não é muito honroso porque essas são provavelmente as únicas 3 repórteres da DC Comics. Porém, desde que a editora realizou o seu reboot em 2011, a personagem ganhou mais destaque, aparecendo sempre no fim de cada revista com as “notícias” de outros quadrinhos, dizendo o que está acontecendo em outras séries mensais para aumentar o interesse do público.

Um outro easter egg curioso e que tem a ver com o Canal 52 é o próprio número 52, sempre presente na série desde a primeira temporada. 52 é uma espécie de “número da sorte” da DC – 52 é o nome de uma das séries semanais de maior sucesso da DC, 52 são os números de Terras paralelas da editora, Os Novos 52 é o nome do seu reboot de 2011, etc. Então, o canal de TV é o Canal 52, no terceiro episódio da temporada, o sinal do policial Quentin Lance no rádio da polícia é “Delta Charlie 52”, ou seja, DC 52; no episódio 22, policiais mencionam que estão se posicionando nos cruzamentos das 5ª com a Adams e 2ª com a Kingsley (novamente 52); no último episódio, em um momento é dito que faltam “52 minutos” pro drone chegar à Starling City, e a lista continua…

Oi, Arlequina!

easter-eggs-arrow-07Esse durou muito pouco, mas é um dos meus favoritos. Durante o episódio Suicide Squad, o 16º da temporada, nós ficamos conhecendo o Esquadrão Suicida, um grupo dos quadrinhos da DC que é composto por vilões e que faz missões impossíveis em troca de redução da pena.

Tradicionalmente, o grupo é liderado pelo Pistoleiro, que tem o dom de estar sempre preso. Porém, a nova versão da equipe depois do reboot de 2011 conta com a Arlequina, sidekick AND namoradinha do Coringa.

Nesse episódio de Arrow,  em certo momento, Diggle e Lyla começam a discutir sobre a ética por trás do Esquadrão Suicida bem no corredor onde os presos ficam… bem, presos. Nesse momento, ouvimos uma voz estridente perguntar por de trás de uma das portas se “os pombinhos precisam de aconselhamento“, já que ela “é uma terapeuta“. As pistas são o suficiente pra gente reconhecer a Arlequina, já que 1) está na seção do Esquadrão Suicida, 2) a personagem é uma psicóloga formada e originalmente trabalhava no Asilo Arkham antes de conhecer o Coringa e 3) ela é dublada na série por Tara Strong, que é a “dubladora oficial” da Arlequina nos games da série Batman: Arkham. Além disso, nas promos do episódio, a gente conseguiu ver uma mulher loira presa na A.R.G.U.S., embora essa prisioneira não seja exibida no capítulo.

Flaseaster-eggs-arrow-08h e sua série

Não sei nem se dá pra considerar esse um easter egg, mas considerando que TECNICAMENTE o Flash não chegou a aparecer no programa, a gente manipula as regras e finge que ninguém viu.

Caso você realmente não manje nada do Universo DC (não se preocupe, isso é totalmente normal e saudável), aquele rapaz Barry Allen (Grant Gustin) que aparece num determinado episódio de Arrow, conquista a Felicity, salva o Arqueiro e ainda faz uma máscara pra ele começar a usar é o alter-ego do Flash, da Liga da Justiça.

Barry apareceu ali pra estabelecer o cenário para sua própria série de TV, que estreia em Setembro desse ano no CW (e você pode ver o trailer aqui!). Aliás, ele não foi o único a aparecer: durante a primeira metade da temporada, em todos os episódios foi citado o tal Acelerador de Partículas de Central City, cujo acidente na sua inauguração é o que faz com que Barry adquira seus poderes. Além disso, no episódio The Man Under the Hood, dois coadjuvantes da série do Velocista Escarlate dão as caras: Cisco Ramón, que é o alter-ego do herói Vibro nas HQs, e Caitlin Snow, que não tem parentesco com a Bethany Snow e nem com um certo Bastardo da Patrulha da Noite e é o alter-ego da vilã Nevasca nos quadrinhos.

Aves de Rapina

easter-eggs-arrow-09Imagine que de repente aparece um personagem vestido com uma fantasia de morcego preta de couro na série, combatendo o crime. Esse cidadão se chama Bruce Wayne e a base de operações dele no seriado é uma caverna, que ele chama de Batcaverna. Esse senhor Bruce fica por algum tempo no programa até que, num episódio chamado Liga da Justiça, ele atua do lado de um outro cara chamado Clark Kent e que se veste com um uniforme azul e uma cueca vermelha por cima das calças.

Foi basicamente isso que aconteceu nessa temporada de Arrow, só que com as Aves de Rapina.

Primeiro veio a Canário Negro na pele da Sarah, que estava desaparecida. Tendo recebido seu treinamento pela Liga dos Assassinos, Sarah retorna à Starling City para proteger a família após os eventos da temporada passada. Ela se veste com uma roupa de couro preta e, apesar de não ser chamada assim na série, nós todos sabemos que ela é a Canário Negro.

Curiosamente, a base de operações de Sarah no começo da temporada é a torre do relógio da cidade, JUSTAMENTE a clássica base de operações das Aves de Rapina nas HQs. Para completar, num episódio chamado Birds of Prey, ela atua do lado da Caçadora (Jessica De Gouw), outra membro clássica da equipe.

Para os menos versados, Aves de Rapina é um grupo da DC formado apenas por super-heroínas de Gotham City. Tradicionalmente, a formação da equipe conta com a Canário Negro, a Caçadora e a Oráculo (Barbara Gordon, a Batgirl) e elas operam da torre do relógio da cidade. Com o tempo, outras pessoas entraram e saíram do time.

Filme do Demônio Azul

O episódio Time of Death, o 14º da segunda temporada de Arrow, é muito tenso. Nele, Oliver descobre que Slade está vivo no presente da pior maneira possível: chegando em casa e vendo o vilão confraternizando com a sua Mãe (no bom sentido, olha o respeito!) e depois com sua irmã (no bom sentido, olha o respeito!).

Porém, é também nesse episódio onde nós vemos um dos easter eggs mais engraçadinhos da série: um banner promocional de um filme falso de um personagem da DC Comics. Durante uma cena, um ônibus exibe a propaganda de um filme do Demônio Azul, membro de um grupo chamado Sentinelas da Magia, criado por Geoff Johns em 1999 – o grupo, não o personagem.

blue-devil

A história do Demônio Azul também é engraçada. Seu nome real é Daniel Cassidy e ele era um especialista em efeitos especiais e um dublê de cinema, que é contratado para interpretar o personagem principal de um filme chamado Demônio Azul (olhaí!). Pra esse projeto, Daniel constrói uma roupa especial com um exosqueleto escondido e com aparelhos de efeitos especiais acoplados. O que acontece é que, durante as filmagens, outros dois atores do longa acabam liberando um demônio chamado Nebiros (QUEM NUNCA, DIZ AÍ?) e sobra para o dr. Daniel mandar esse demônio pro Inferno (literalmente). O problema é que, durante o combate, Daniel é atingido por uma energia mística loucona e se torna o Demônio Azul de verdade.

Quem sabe um acidente assim rolou nas filmagens do Demônio Azul exibido em Arrow?

Geoforça e o Átomoeaster-eggs-arrow-11
Esses são da temporada passada, mas chegaram a ser citados nos primeiros episódios, então vamos manipular as regras de novo, ok?

Num dos episódios da primeira temporada, há um momento em que rola um flashback entre o Oliver e a Laurel, em que eles vão comer uma pizza. Nessa cena, Laurel fala sobre dois amigos, chamados Ray e Jean, que foram morar juntos. Nomes bem comuns, né?

Agora, deixe-me propor um exercício de imaginação. Vamos dizer que o Oliver dissesse que “deu uma entrevista pra uma dupla de repórteres chamados Lois e Clark”. Lois e Clark são nomes comuns, mas p*rra, o Arqueiro Verde sendo entrevistado por uma Lois e um Clark? É coincidência demais! E se o Oliver tivesse dito que tinha encontrado um casal de amigos chamados Bruce e Selina? São nomes mais ou menos comuns, mas daria pra não pensar no Batman e na Mulher-Gato?

É mais ou menos o que acontece nessa cena. Ray e Jean são nomes comuns, mas a Laurel nos quadrinhos é membro da Liga da Justiça – o Oliver também. Na Liga, também existe um herói chamado Ray Palmer, o Átomo. Por acaso, esse senhor Ray Palmer foi casado com uma senhora chamada Jean Loring.

Hã? Ray e Jean? Amigos de Liga da Justiça? Pois é, a referência estava ali.

A outra é mais sutil: o aparelho que causou todo o terremoto que quase destruiu Starling City é chamado de “dispositivo Markov”. Brion Markov é o alter-ego do Geoforça, um herói da DC cujo poder é… manipular a terra e causar terremotos (aliás, em um mundo alternativo, o Aquaman usa o Geoforça para criar ondas enormes e inundar a Europa, aumentando o seu Reino Aquático e começando uma guerra com a Mulher-Maravilha)

Esses são só alguns dos easter eggs mais legais que a gente notou nessa temporada. Claro que existem outros, alguns personagens famosos que vão parar na série (Exterminador, por exemplo), outras referências bem legais – tem até referências à outras produções, não necessariamente ao Universo DC. Tem muitos easter eggs relacionados à nomes de autores do Arqueiro Verde e outros artistas da DC Comics, mas achei que esses seriam mais entediates de contar.

Bem, e você? Achou algum easter egg legal que não está citado nessa lista? Se sim, compartilha aí com a gente!


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários