O BigBoss da Warner disse que ainda não é a hora de Fringe ser cancelada

  Eder Augusto de Barros  |    quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Mesmo com recordes negativos de audiência semana após semana, os estúdios não confirmam o cancelamento e ainda nos dão esperanças, talvez porque eles saibam que Fringe é a melhor série da atualidade, e ponto.

Peter Roth é o chefão da divisão de TV da Warner Bros., que é o estúdio que produz a série para a FOX, e ele disse ontem, que não é hora de Fringe ser cancelada, e que ainda é muito cedo para se preocupar com isso.

Roth ainda completou dizendo que apesar das baixar audiências, Fringe tem um contra que é a exibição nas noites de sexta-feira, o que é normal haver baixas audiências, mas tem a seu favor que é a grande utilização de DVR, cerca de 45 a 60% à mais na sua audiência, vinda todas do DVR. Para quem não sabe, DVRs são aparelhos com a gestão de canais por cabo, um decodificador basicamente, mas que permite a gravação para ver depois, ou seja, tem 60% a mais de pessoas que grava para ver depois.

Outro ponto à favor de Fringe é que ao termino dessa quarta temporada, estará com cerca de 75 episódios realizados, ou seja, uma renovação para apenas 13 episódios na quinta temporada já garantiria o syndication, que é a partir de 88 episódios, com preferência de 100, o que talvez até garanta uma renovação de 23 episódios.

Syndication é uma condição na TV Americana, que permite a venda para outros canais e a exibição em múltiplos dias da semana.

Robert Seidman, co-fundador do TVByTheNumbers.com, que ano passado dava como praticamente certo o cancelamento, já adota um discurso mais conservador, dizendo que em Fringe tudo é possível.

E é mesmo! #SaveFringe

A quarta temporada de Fringe, com Anna Torv (Olivia Dunham), John Noble (Dr. Walter Bishop), Joshua Jackson (Peter Bishop) e grande elenco, passa atualmente na Fox, nos EUA.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários