Novidades sobre o futuro Supernatural e da volta de Castiel

  Leandro de Barros  |    terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Chefão do CW diz estar feliz com Supernatural e que ela pode continuar por muitos anos

Muitas novidades sobre Supernatural surgiram nos últimos momentos. Enquanto o presidente do CW, Mark Pedowitz, falou sobre o futuro da série e uma possível renovação, o ator Jared Padalecki comentou a volta (momentânea) de Misha Collins ao elenco da série.

Para os mais ansiosos, vamos falar sobre o futuro de Supernatural primeiro. Em conversa com o E! Online, o chefão do CW, Mark Pedowitz, comentou que a série pode ser renovada para a oitava temporada se continuar como está:

Nós estamos considerando tudo para o próximo ano. Nós ainda não determinamos nada de nenhuma das nossas séries. Eu estou muito feliz com Supernatural esse ano, em termos de audiência e produção“. O presidente do canal ainda disse que se a série continuar nesse nível, ela ainda pode durar por “muitos, muitos anos“.

Os fãs devem estar felizes de ler isso, claro.

Sobre a participação de Misha Collins na sétima temporada da série, já anunciada antes, quem comentou foi Jared Padalecki. O ator, porém, não prometeu flores e um reencontro feliz:

Ele não volta como Castiel, por assim dizer. Quando ele e os rapazes se vêem, não é como ‘Oh, Sam e Dean!’, ‘Oh, Castiel!’. É uma espécie de amnésia. Ele ainda tem grandes poderes e nós o procuramos porque temos um pressentimento de que alguma coisa está acontecendo. Eu acho que Castiel, como Bobby, não pode voltar a ser o bom e velho Castiel porque os espectadores começariam a não levar a série o que está acontecendo“.

Se a volta de Castiel à série é uma boa notícia, a perspectiva dele não poder voltar a ser como antes deve deixar alguns fãs tristes, com certeza.

A sétima temporada de Supernatural, com Jensen Ackles e Jared Padalecki, está em exibição no canal CW, nos EUA.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários