Final Fantasy VII pode ganhar websérie feita por fãs!

Leandro de Barros

  quarta-feira, 24 de julho de 2013

Final Fantasy VII pode ganhar websérie feita por fãs!

Fãs pretendem produzir uma web-série de Final Fantasy VII

FF WebserieLembra daquele trailer de um “filme” de Final Fantasy VII, feito por fãs, que nós divulgamos por aqui há alguns meses?

Pois bem, o pessoal responsável por aquele vídeo decidiu que irão transformar o que seria um filme em uma web-série! O time italiano responsável por aquele primeiro trailer se uniu à outros estúdios pelo mundo (juntando cerca de 250 cineastas!) para proudzir uma série completa, com qualidade profissional, voltada ao Youtube.

A idéia do projeto é manter o formato de série por temporada e deve cobrir todas as cenas mais memoráveis do RPG da Squaresoft (atual Square-Enix). O legal é que eles estão realmente focados em fazer um conteúdo com qualidade profissional, já que já garantiram os direitos das músicas do game e estão sendo apoiados por profissionais de Hollywood, como o Team 2X, que já trabalhou nas cenas de ação de filmes como Scott Pilgrim e Jumper e possui um canal no Youtube cheio de produções bem interessantes e conhecidas. Lembra aquele vídeo que colocava o Batman pra lutar contra o Capitão América? Então, eles que fizeram.

O que pode ser um problema para o projeto é o custo dele, claro. Uma campanha no Kickstarter foi aberta ontem, com o objetivo de arrecadar $400 mil dólares em 30 dias. Até o fechamento dessa nota, eles já arrecadaram $9 mil dólares e ainda possuem mais 28 dias pela frente. À primeira vista, não parece que o financiamento vá rolar, mas ainda há muita água pra rolar debaixo da ponte.

Além dos atores escalados para viver Cloud e Aeris naquele vídeo antigo (que você pode rever abaixo), os produtores da web-série contrataram a cosplayer Margie Cox para o papel de Tifa e Mars Crain (Hancock) para dar vida à Barrett.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários