A 2ª temporada de Arrow terá personagens mais famosos que o Arqueiro Verde

Já faz algum tempo que se comenta que a segunda temporada de Arrow, série do Arqueiro Verde no CW, deverá ter grandes participações especiais – e o papo vai desde o Gladiador Dourado até à presença de uma super-equipe no seriado.

Agora, quem comenta o assunto e volta a dar dicas sobre uma grande participação, é o protagonista Stephen Amell, que vive Oliver Queen no programa, em entrevista ao Access Hollywood:

O que me deixa mais animado com a série é que quando estávamos filmando o piloto, Andrew Kreisberg e Marc Guggenheim [produtores de Arrow] vieram com ideias para a primeira temporada – coisas do tipo ‘Olha só o que estamos pensando para a temporada’. Tudo que eles falaram, aconteceu. Todas essas ideias cruas acabaram acontecendo. Eles sentaram comigo de novo depois do fim da pós-produção da primeira temporada, em Los Angeles, e Kreisberg me falou o plano pro próximo ano e depois disse ‘Ok, aqui vai a cereja no topo do bolo’ – e a cereja no topo do bolo É uma cereja no topo do bolo*. Não posso dar detalhes, mas é algo importante e são pessoas que não são só conhecidas por fãs da DC Comics. São mais conhecidas que o Arqueiro Verde“, comentou o ator.

Os grandes favoritos sobre esses “personagens famosos” na série são, claro, o Lanterna Verde e a Mulher-Maravilha. O Lanterna Verde já foi comentado até mesmo por membros do elenco da série (que pediram para Ryan Reynolds fazer essa participação especial) e o filme foi escrito pelos dois principais produtores de Arrow: Andrew Kreisberg e Marc Guggenheim. Já a Mulher-Maravilha provavelmente ganhará uma série no CW no ano que vem e, se isso realmente acontecer, o crossover entre os dois programas não só é possível como BEM provável.

Também já há quem fale em uma participação do Batman, embora esse deva correr por fora. Além desses, realmente não existem muitos outros personagens mais famosos que o Arqueiro Verde (Lex Luthor? Coringa? Flash? Aquaman? Talvez a Mulher-Gato como vilã? Bruce Wayne?).

* NT: o ator usa o termo ‘game-changer’ na sua frase. Ele efetivamente diz “and the game-changer is a game-changer”. Eu preferi traduzir como “cereja no topo do bolo” porque game-changer é uma expressão um pouco complicada – pode tanto ser algo revolucionário (o que não parece o caso), como algo decisivo, importante. Acho que pro sentido da frase (ele queria dizer que esse algo especial da temporada é especial pra caramba), a expressão “cereja no topo do bolo” é a que faz mais sentido

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...