Review | Touch – Primeiras Impressões

  Eder Augusto de Barros  |    domingo, 29 de janeiro de 2012

Trazemos para quem não viu, as primeiras impressões de Touch, nova série da Fox, estrelada do Kiefer Sutherland.

Touch

Dia 25 foi ao ar na Fox americana o episódio piloto de Touch, nova série protagonizada por Kiefer Sutherland. E nosso objetivo aqui é dizer o que achamos desse piloto, já que a Fox tá fazendo um grande lobby em cima da série como um piloto estreado quase dois meses antes da estreia oficial, que acontece em 19 de Março.

Bom, devo dizer desde já que gostei muito do que vi neste primeiro episódio, porém, séries com episódio que tem um alto impacto tendem a baixar o ritmo, costumo usar como comparação para estes casos o piloto de The Walking Dead, que foi o melhor piloto que alguma vez eu vi numa série, e mais do que normalmente, a série baixou o rimo, até porque é financeiramente inviável manter isso, a série não dá tanto lucro quando um filme.

Mais vamos pelo lado bom, Touch não usa tantos recursos financeiros como TWD usava, ou outra séries mais “visuais” usam, talvez um ponto a favor. O segundo golaço de Touch é Kiefer Sutherland, que você assim como eu e quase todos os viciados em séries ligam automáticamente à Jack Bauer, afinal, foi o personagem que mais marcou a carreira de Kiefer, e é um merchandise e tanto para a Fox tê-lo como protagonista da série. O primeiro episódio ainda tem como participações ilustres Danny Glover (Máquina Mortífera) e Titus Welliver (Homem de Preto em Lost). Danny Glover ainda será fixo na série.

Eu esperava algo mais na pegada de Person of Interest, levando em conta a sinopse e informações que tínhamos, mas me pareceu mais um drama do que uma coisa sub-policial como Person. Martin o personagem de Kiefer não tem habilidades de matador, nem passado com armas nem nada disso, ele é um funcionário normal de um aeroporto.

Ás coisas acontecem como num “efeito borboleta” na teoria do caos, o filho de Kiefer na trama conduz através de números, as atitudes do pai, fazendo com que ele ao deslocar uma pequena peça no ínicio dos acontecimentos, evite grandes tragédias. O menino é altista e nunca falou nenhum palavra, e também não deixa que ninguém o toque, é completamente isolado do mundo, e a única coisa que faz é escrever números em um caderno, ele chega aos números mágicos para evitar algum acontecimento baseado na teoria de Fibonacci, que em teoria mostram que tudo no universo consiste num padrão. Eles explicam bem essa teoria no Piloto.

Jake, o filho de Martin, é interpretado pelo ator-mirim David Mazouz que não tem nenhum histórico de relevo, mas mesmo assim me surpreendeu na atuação, deve ser dificil estar ali, fazer as coisas sem desviar o olhar, sem falar, e ignorar completamente todos a sua volta.

Eu fiz esse texto tentando não cometer nenhum spoiler, nem descrever o episódio, até porque, é um suspense, e acho que quem não conhece a série ainda, teria sua experiência estragada se eu contasse partes importantes aqui. Ou seja, tentei apenas trazer uma opinião e recomendar à quem não conhecia ou estava em dúvida sobre a série, diferente do que fazemos nas reviews tradicionais, em que expomos o conteúdo do episódio para ser debatido.

Para finalizar, recomendo que todo mundo assista a série, tem um ótimo potêncial, Kiefer Sutherland não é só merchandise, ele realmente contribui para a qualidade da série, e a Fox me surpreendeu desta vez, devo admitir, talvez uma boa substituta para Fringe.

Veja um trailer da série:

http://www.youtube.com/watch?v=dvQ_qJYZ-7A

Touch é uma série que estreia oficialmente em 19 de Março na Fox Americana, é do mesmo diretor de Eu Sou a Lenda, Francis Lawrence e do criador de Heroes, Tim Kring. Estrelada por Kiefer Sutherland (Martin Bohm), David Mazouz (Jake Bohm), Danny Glover (Arthur Teller) e Gugu Mbatha-Raw (Clea Hopkins).


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários