Review | Suits 2×06: “All In”

  Luana Gonçalves  |    sexta-feira, 03 de agosto de 2012

"All In" foi certamente feito para que pudéssemos respirar após o drama do episódio anterior e nos preparar psicologicamente para o que está por vir

Suits está quase chegando no meio de sua segunda temporada e, apesar de a trama ficar cada vez mais envolvente, não foi muito bem isso o que aconteceu nesse episódio. “All In” foi certamente feito para que pudéssemos respirar após o drama do episódio anterior e nos preparar psicologicamente para o que está por vir, mas isso não quer dizer que não tenha tido suas próprias intrigas.

A história gira em torno de um cliente alcóolatra e viciado em jogos que aposta sua empresa em um jogo de pôquer e a perde. Harvey vai ao resgate, de smoking e com seu sidekick Mike, e já começa a trabalhar em um plano ainda no cassino. Mike comenta logo no início – e Jessica também um pouco depois – sobre o efeito da saída de Donna na vida do advogado e ele, como sempre, diz que está tudo bem e que nada o afeta. Ele ganha o processo no final, claro (Harvey Specter nunca perde!), porém de um jeito pouco convencional. Ele resolve ganhar de volta a empresa que vale mais de $30 milhões de dólares apenas jogando pôquer. Se isso não é estar afetado pela saída de sua assistente, eu não sei o que é…

Jessica tem um pouco mais de destaque nesse episódio, uma vez que pedaços de sua vida na faculdade voltam a aparecer e acabam atrapalhando o processo de Tanner contra Harvey e a firma. Aparentemente, Jessica já era ambiciosa desde àquela época e fazia o que fosse necessário para conseguir o que quisesse. No caso, humilhou uma colega de classe na frente da turma para que conseguisse o emprego que tanto queria, e que agora era a juíza responsável pelo seu processo. Golpe baixo, mas não tem como não achar a Jessica uma badass, ainda mais que ela consegue dar a volta por cima e conseguir exatamente o que ela queria. Mais uma vez.

O que achei interessante e importante em “All In” – e até mesmo em “Break Point” – foi o fato de Rachel e Louis estarem começando a criar laços de amizade. Ok, amizade é uma palavra muito forte, mas eles estão começando a se gostar e, na minha opinião, a Rachel poderia ser de uma grande ajuda, servindo como uma consciência do Louis, ajudando-o a fazer as escolhas certas.

Uma dessas escolhas que ele deveria ter feito foi não ter contado ao Hardman sobre o processo em que Harvey estava sendo acusado de fraude, algo que descobriu implantando seu gravador no escritório de seu quase-arquiinimigo. Falando nisso, a cena em que Harvey enfrenta Louis a respeito desse assunto foi sensacional. Primeiro, porque não aconteceu no banheiro (chega, né, gente?) e segundo, porque ele não se vinga de Louis. Ele simplesmente o ameaça de uma forma um tanto quanto assustadora dizendo que “vai chegar um dia, Louis, que eu precisarei de algo de você e, quando eu precisar, você se lembrará que eu deixei isso passar. Você me deve uma“. Gelei demais nessa cena. Só tem personagem badass nessa série! Vale muito a pena assistir esse episódio, pois por mais calmo que ele seja, ele ainda é bem importante para a trama da temporada.

Reviews da temporada


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários