Review | Person of Interest 3×18: “Allegiance”

João Paulo

  quinta-feira, 03 de abril de 2014

Review | Person of Interest 3×18: “Allegiance”

Este novo episódio de POI quase cai na armadilha que fez o episódio “Provenance” soar fraco, mas ao contrário daquele, este conta com um subplot efetivo e ótimas cenas de ação compensaram alguns problemas corriqueiros

poi 3x18

Eu considero POI uma série quase impecável, tudo na narrativa é relevante e o fato da trama sempre pegar o caso da semana e ligar com a mitologia da série deixa tudo ainda mais interessante para seu público. Quando a série afasta muito disso e fica no campo do procedural normal, episódios como “Reasonable Doubt” e “Provenance” surgem pelo caminho evidenciando o ponto fraco da série, aquele onde POI deixa de ser uma série com diferencial e se torna uma série comum. Particularmente isto não me agrada, a série tem uma mitologia muito rica e diversos personagens memoráveis para se contentar apenas com casos da semana.

Este momento de reflexão se deve ao fato de que este novo episódio de Person of Interest quase cair no mesmo erro desses dois episódios, mas felizmente é salva pelo subplot envolvendo a Root e o vilão Greer, fazendo uma ponte ligando todos os eventos de “Allegiance” em especial o caso da semana. A POI da vez é Maria Martinez uma iraquiana que trabalhava em um projeto para seu país e ao fazer uma viagem levando seis geradores do Kuwait até o Iraque, foi emboscada por terroristas e salva pelo seu tradutor Omar Risha, mas os geradores foram roubados no processo. Depois de uma mudança de eventos Maria vai para os EUA com Omar, mas neste meio tempo ele é preso como terrorista uma vez que descobriu a verdade sobre os geradores, agora Maria Martinez tenta a todo custo provar que ele é inocente colocando sua vida em risco, já que os legionários responsáveis pela emboscada começam a persegui-la.

A premissa aqui é interessante e por vezes deixa a história intrigante, mas o maior problema é que o ritmo empregado nesta parte da narrativa atrapalha um pouco a história, mais uma vez o POI da semana tem muito destaque em cena tirando um pouco do tempo de tela do “team machine”, ainda assim a história é salva por dois fatores cruciais. Primeiro vem do pacote que trouxe um humor e ação a narrativa com Reese, Shaw e Fusco liderando as sequências, aliás, estas cenas deixam o episódio mais dinâmico e divertido ao invés das cenas mais calmas.

Outro ponto já citado anteriormente vem do subplot envolvendo Root e a Decima. Talvez o erro aqui seja que ele tenha sido tão breve dentro da trama, se restringindo as cenas no começo e no final do episódio, servindo apenas para amarrar toda a narrativa apresentada. O fato é que as cenas com Root perseguindo Greer pelo metrô de Nova York são bem mais empolgantes que a trama da vítima da vez, mostrando a “machine” do Finch usando todos os métodos em mão para localizá-lo, em contrapartida o vilão usou-se de vários métodos para bloquear o poder de acesso da “machine” sendo bem sucedido na primeira vez.

Esta trama toda tem haver com mais uma peça no quebra cabeça que vai levar a ativação do Samaritan, a presença de Greer, o roubo dos geradores, tudo está ligado ao arco principal da série. O problema do roteiro aqui é que o caso da semana tem muitos aspectos previsíveis que atrapalham no resultado final, à descoberta da pessoa que estava por trás do roubo dos geradores foi um pouco óbvia e até os momentos de reflexão entre Maria e Shaw, por exemplo, em um determinado momento soou muito piegas.

Ainda assim a trama utilizando como plano de fundo o prédio das nações unidas dá um aspecto mais global a trama. Inimigos iraquianos, legionários franceses, gregos dentre outros inseridos neste contexto até que funcionam em alguns momentos desviando a atenção do verdadeiro vilão por trás de tudo, e é claro trazendo diversos momentos para Reese mostrar porque é o cara, além de trazer Shaw e Fusco compartilhando a ação. Enquanto que para Harold sobrou ficar coordenando tudo de longe trazendo informações e desvendando a teia de conspiração por trás da acusação de Omar Risha e dos perseguidores de Maria Martinez.

Finch também serviu como ponte para Root, que na trama já aparece como uma integrante (incrível como ela encaixa fácil neste contexto) do “team machine”, pegando até Bear emprestado para dar um “passeio”. “Allegiance” fica interessante mesmo depois que trama da semana sai de cena e conexão entre os geradores roubados e a Decima é feito (o chefe de Maria, Ken Davis trabalhava para os vilões), ai a narrativa ganha fôlego chegando ao clímax no metrô entre Root e Greer. O diálogo dos dois é especialmente bem feito, os dois atores estavam ótimos em cena, principalmente John Nolan, seu Greer é persuasivo, otimista e seguro de si, parecendo saber muito bem o que quer. Acredito que ele seja uma das poucas pessoas que conseguiram botar medo na hacker.

“Allegiance” é um episódio sólido e têm seus bons momentos sim em especial aqueles onde o humor e ação se sobressaem na narrativa, mas comete pequenos erros que quase comprometem o resultado final. Se o roteiro de Tony Camerino fica devendo um pouco, a direção de Jeffrey Hunt se sai um pouco melhor destaque para cena de Reese e Fusco vestido de bombeiros batendo em meio mundo e na cena da interessante troca de diálogos entre Root e Greer. Enfim a história ofereceu entretenimento e é o que importa, mesmo faltando algum tipo de cuidado no desenvolvimento, no geral o episódio foi bem sucedido e agora mais uma peça para construção do Samaritan está nas mãos da Decima Tecnologies, em breve testemunharemos o surgimento da segunda máquina, resta saber se nossos cérebros estarão preparados para o que está por vir.

Observações de Interesse:

Allegiance: O nome do episódio tem um significado interessante, significa tradicionalmente a fidelidade de um cidadão para com seu país ou líder, normalmente expressado na forma de um juramento ou promessa. A palavra também pode significar lealdade a uma causa, pessoa ou grupo em momentos que beiram ao fanatismo.

∕ ou Root Path: No final do episódio anterior eu citei que a POI dessa semana estava sinalizada como possível ameaça de morte (78,24%) caso o Samaritan entrasse em funcionamento, neste episódio fica claro que o fato dela investigar sobre os geradores colocou ela como ameaça ao desenvolvimento do Samaritan, comprovando ela seria um empecilho para Decima caso descobrissem quem roubou os geradores.

Bear: Estava saudade do mascote da série que a muito tempo não dava as caras, gostei que os roteiristas conseguiram inserir o cão no contexto da história da Root no plano de localizar Greer.

Reese e Fusco: A capa da review não poderia ser outra, Reese e Fusco vestidos de bombeiros para invadir o prédio da Nações Unidas atrás de Maria Martinez e do diplomata foi engraçado e cheio de momentos de ação.

Interatividade 2: Interessante ver os diversos métodos que a “machine” usou para localizar Greer, ela é capaz de localizar não apenas pela câmera, mas também pelo som e pela localização GPS do celular do alvo. Incrível isso.

Timeline: O episódio se passa na semana do dia 17 de março ao dia 20 de março, aos poucos estão chegando perto da nossa data real.

Momento Reese (talvez a melhor cena do episódio):

poi 3x18 gif 01

Insano se jogar na janela desse jeito usando um bandido como amortecimento.

poi 3x18 gif 02

Ele é o cara.

– Top 4 melhores frases do episódio:

“The Machine has alerted me that our elusive adversary is back in town; eliminating him might be our last opportunity at stopping Samaritan.” (“A “machine” me alertou que nosso elusivo adversário está de volta na cidade; eliminar ele talvez seja a última oportunidade de para o Samaritan”) – Root para Finch

“Second round is always more accurate than the first.” (“O segundo round é sempre mais preciso do que o primeiro”) – Reese para o Legionário francês

“You have some things that don’t belong to you: two hard drives, a superconducting chip, and six generators. Which means, either you’re planning to bring Samaritan online, or you’re the world’s most ambitious gamer.” (“Você tem algumas coisas que não pertencem a sua pessoa: dois hard drives, um chip superconductor e seis geradores. O que significa, ou você está planejando colocar Samaritan online, ou você é o “gamer” mais ambicioso do mundo”) – Root para Greer

“I never feel civilized negotiating from the end of the barrel. Either end. Shall we call this one a draw?”(“Eu nunca me sinto civilizado negociando a partir do final barril. Ou do final.Devemos chamar isso de um empate?”) – Greer para Root

– O próximo episódio de POI leva Reese e Shaw para uma reunião de “high school” que promete cenas hilárias, veja a promo abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=iV_tBbnvgAE


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários