Review | Person of Interest 2×09: “C.O.D.”

João Paulo

  terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Review | Person of Interest 2×09: “C.O.D.”

Person of Interest se aproxima do seu hiato com mais um bom episódio

Com um episódio crucial, Person of Interest apresenta a busca pelo “sonho americano”, a entrada de mais uma agência governamental na série e o retorno da HR, tudo isso com objetivo de aumentar as expectativas para o “winter finale” da semana que vem.

Depois de um episódio passado focado no amor onde os sentimentos estavam à flor da pele, “C.O.D.” vem para ser o episódio “Get Carter” desta temporada, a diferença é que esse foi ainda melhor que episódio focado na detetive, que na época foi decisivo para desenvolver a série, isso só para exemplificar o quão esse foi importante. Aliás, essa temporada como se pode perceber está bem melhor que o começo da primeira, roteiro está mais bem cuidado, os diálogos impecáveis, as tramas criativas e coerentes, ação e humor de qualidade, é claro houve alguns pequenos equívocos narrativos aqui e ali, porque nenhuma série é perfeita, mas nada que atrapalhe olhando de um contexto mais geral.

Bom, a vítima do episódio da semana atende pelo nome de Fermin Ordonez taxista em Nova York e ex-jogador de beisebol em Cuba, no começo do episódio ele aparenta não apresentar nenhum aspecto que revele alguma ameaça a sua vida. A trama em questão peca em certos pontos por focar demais na vida pessoal do taxista, todo seu drama de resgatar a família de Cuba e trazê-la para os EUA é quase que irrelevante em certos pontos, ela só se encaixa melhor no decorrer da história, mas fica uma sensação de que uma ou duas cenas não fariam falta nenhuma na narrativa, toda trabalhada em cima do tão almejado “american dream”.

Outro aspecto a ser notado aqui são as cenas que envolvem Fermin, um laptop com informações secretas sobre o governo, hackers e a máfia estoniana, esses elementos sim são interessantes e fazem a história fluir corretamente. Tudo começa quando hacker russo Vadim Pushkov deixa seu notebook propositalmente no banco de passageiro no táxi de Fermin, que começa a ser perseguido pela máfia da Estônia liderada pela loira fatal Irina Kapp, é nessa parte que a presença de Reese se faz necessária para salvar o dia.

Falando nisso tivemos ótimos momentos com Reese, Finch e principalmente Bear, voltando à ação e mordendo geral. Tivemos ainda entrada do Serviço Secreto Americano na série com a agente Vickers interpretada pela Reyko Aylesworth (24, Lost), a agência também estava à procura do laptop perdido sendo ajudada diretamente por Carter. É interessante perceber que este episódio segue a mesma linha do episódio “Critical”, ele tem várias histórias paralelas em movimento, duas delas trabalhando entorno do caso da semana se entrelaçando e dando à resolução do mesmo, com Reese e Finch recuperando o equipamento perdido, que mais tarde serviu como barganha mediada por Carter para trazer a família do cubano aos EUA.

A terceira narrativa e com certeza a mais importante de “C.O.D.” foi à trama isolada de Fusco, marcando a volta do plot da HR. O detetive se encontra ainda mais em um lado sombrio de sua vida, divido entre fazer o que é certo e o que é errado, o personagem talvez tenha um dos melhores desenvolvimentos dentre os principais até agora, todas suas ações que passaram despercebidas na temporada passada começam a vir à tona através constantes ameaças de Simmons, subchefe da organização criminosa, que, aliás, recruta o detetive para acompanha-lo em uma missão ordenada pelo chefão Quinn.

As consequências da operação feita pelo FBI no episódio “Bury The Lede”, afetaram ainda mais os planos da HR, como poucos membros remanescentes a organização mais do que nunca precisa de recursos para se erguer. Como todos devem se lembrar com a queda de Elias, a HR cortou relações como chefão do crime para agir independente, mas como diz o velho ditado o bom filho casa torna, o Quinn percebeu o erro de romper a tal relação e neste episódio ele solicitou que Simmons fizesse um acordo com Elias, utilizando a única carta na manga que possuíam, o endereço do último chefe das cinco famílias mafiosas de NY restante desde o fatídico episódio “Flesh & Blood” da temporada anterior. Foi interessante assistir Simmons e Scarface frente-a-frente fazendo ponte de negociações para seus respectivos chefes, consigo imaginar essas duas organizações entrando em uma espécie de guerra no futuro próximo, já que Elias deixou claro nos últimos minutos do episódio que não aceitou o acordo proposto pela HR.

No meio desse conflito entre os criminosos, no final acabou tendo consequências maiores para Fusco. Resta saber como Carter irá reagir quando descobrir que Fusco matou o detetive da corregedoria, mais curioso ainda será ver o que Reese fará depois que as coisas estiverem complicadas, no final deste episódio fica claro sua preocupação em relação ao detetive. O maior problema disso tudo foi Fusco guardar todos os problemas para si próprio, como sua vida está cada vez mais em risco e por deixar tudo em segredo, será difícil Reese, Carter e Finch conseguirem um modo de salvá-lo quando a bomba realmente vir á tona.

Assim analisando o episódio como um todo pode-se afirmar que é um dos melhores da temporada, mesmo que anteriormente eu tenha ressaltado de alguns excessos da trama do caso da semana, C.O.D. consegue trabalhar todos os arcos de forma sábia, sem que nenhum atropele o outro, a narrativa conduzida pelo diretor Clark Johnson (S.W.A.T – Comando Especial) começa de uma forma um pouco lenta é verdade, mas vai ganhando ritmo até chegar nos quinze minutos finais carregados de muita tensão, ação e revelações, inclusive ao deixar uma janela em aberto, o texto se mostra eficaz atiçar a curiosidade da audiência para o que está por vir. Outra característica interessante de “C.O.D.” é saber aproveitar as qualidades de cada personagem principal, já citei várias vezes esse ponto positivo, e volto a ressaltar de novo, porque engrandece a série, neste caso vale destacar não só Fusco, mas também as habilidades de Finch como nerd da computação, Reese comandando a pancadaria e Carter fazendo a ponte com Serviço Secreto.

Com um episódio restando antes do hiatus, a série começa a chegar a seu ponto de ebulição, ano passado criaram um arco de quatro episódios para recrutar e desenvolver o personagem da detetive Carter, o foco desta vez parece ser em cima do detetive Fusco e seus problemas com HR. Resta saber o quão fundo vai à investigação da Carter depois de receber a ligação anônima de Simmons, seja o que for essa questão parece ser só aponta do iceberg, acredito que muita sujeira pode sair debaixo deste tapete, só nos resta esperar para ver como o “team machine” irá lidar com a situação.

 

Observações:

– Nota 10 para os design gráficos de monitoramente da “machine” mostrada no episódio, ainda mais criativo dos design mostrados nos dois primeiros episódios da temporada.

– Mr. Reese colocou o terno para lavar, acho que fixarão o episódio nove, como o dia de lavar a roupa e o dia de andar de moto, ano quem esperamos que a corrente não seja quebrada para possível terceira temporada.

– Momento recordar: Para quem não se lembra do vídeo em que o detetive Fusco aparece com um detetive corrupto da HR, é do episódio quinze da primeira temporada, logo após estes eventos o policial fora assassinado por Reese no momento em que ele salvava o detetive, só que a HR pensa que foi Fusco já que ele assumiu a autoria do crime para ser o espião de Reese dentro da organização. Por esse motivo tudo que acontecer com Fusco pode pesar bastante para John no final das contas.

– “We are being watched” – frase dita por Reese foi uma ótima referência para brincar com slogan da série e a cena foi bem oportuna.

– Curiosidade: Em um dos monitoramentos da machine o nome verdadeiro de Scarface aparece, lá ele é descrito como Anthony Marconi.  (agradeço Melquisedec Ferreira pela dica)

– Momento eu congelei: quando um dos capangas de Ivna tentou matar Bear, ainda bem que Reese o salvou, porque o cachorro já é o queridinho dos fãs.

– Nesta semana a série apresenta o último episódio do ano, e pela promo promete ser o mais eletrizante da temporada até agora. Veja abaixo e comece a contagem regressiva.

http://www.youtube.com/watch?v=Hs3XfdhxnU8


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários