Review | Person of Interest 2×08 “Til Death”

João Paulo

  terça-feira, 04 de dezembro de 2012

Review | Person of Interest 2×08 “Til Death”

A série está intercalando episódio com mais ação e tramas ligadas a sua mitologia com episódios como esse que tem como objetivo desenvolver de forma dinâmica todos os atores principais em cima de tema específico, nesse caso o romance

O amor está no ar em POI que mais uma vez apresenta um episódio leve, criativo e sem grandes pretensões.

A série está intercalando episódio com mais ação e tramas ligadas a sua mitologia com episódios como esse que tem como objetivo desenvolver de forma dinâmica todos os atores principais em cima de tema específico, nesse caso o romance. O roteiro do episódio foi escrito por Amanda Segel (co-escreveu o episódio Flesh & Blood da primeira temporada) e dirigido por Helen Shaver, ou seja, mulheres, querendo não elas dominam esse assunto e por incrível pareça conseguiram empregar um ritmo ao episódio que em nenhum momento chegou a exagerar no açúcar, se é que você me entende.

As vítimas da semana são o casal de empresários, Daniel Drake vivido ninguém mais ninguém menos do Mark Pellegrino, sério eu poderia listar todas as séries que o cara apareceu, mas ficaríamos aqui um bom tempo, então só vou dizer que participou de Lost e Revolution que fica tudo certo; e Sabrina Drake (Francie Swift), logo Reese já está no encalço dos dois para protegê-los. Logo descobrimos que o relacionamento entre ambos está em crise e que na verdade Daniel e Sabrina contrataram pessoas para matar um ao outro, a história tem uma pegada estilo o filme “Sr. e Sra. Smith” só que de um modo diferente, mas o humor as referências estão lá.

Com duas vítimas todo o team machine foi mobilizado, na verdade o roteiro de Amanda Segel é feliz por aproveitar o caso da semana para abrir ramificações para seus personagens, como Finch que teve um melhor desenvolvimento do seu passado com sua esposa Grace através de flashbacks, vale ressaltar aqui o positivo retorno da personagem de Carrie Preston a narrativa, junto com Michael Emerson e uma química irretocável, os dois protagonizaram as cenas mais românticas do episódio, o que nos faz torcer para que ambos tenham oportunidade de se reencontrar no presente, e ainda abre a incógnita para sabermos o real motivo que levou Finch a se separar dela no passado.

Falando em segundas chances, Carter também teve seus bons momentos neste episódio, em uma cena com Reese ela pode avaliar sua vida e falta de tempo para encontrar uma pessoa que pudesse faze lá seguir em frente depois da morte do marido, eis que surge então um possível interesse romântico para nossa detetive, o também detetive Breecher vem para balançar o coração dela e talvez até contrariar alguns fãs da série que gostariam de ver Carter com John. Quem também se deu bem foi Fusco, que teve um encontro e parece ter ganhado o coração de Rhonda. Engraçado foi à cena em que Reese e Carter descobrem que ele estava em um encontro, incrível como o elenco está à vontade com seus papéis e cada vez mais demonstram o quanto estão divertindo em cena.

Todas essas situações citadas anteriormente em nenhum momento destoaram do caso da semana, na verdade todas contribuíram de certa forma para resolução da situação, menos o John, seu “método Reese” de resolver as coisas não funcionou muito quando ele sequestrou o casal da vez, para que eles resolvessem seus próprios problemas, acho que método tradicional da boa conversa foi o mais adequado, mas não podemos culpá-lo por tentar.

Enfim “Til Death” mais uma vez mostra um lado diferente de Person of Interest, o lado mais sentimental por assim dizer, aquele lado que se preocupa com vínculo de seus personagens, que dá a eles a oportunidade de uma breve vida normal, ainda que uns a tenham perdido (Finch e Reese) e outros tentam reencontrá-la novamente (Fusco e Carter), o episódio mostra que sempre a oportunidade de uma segunda chance, como o casal que se reconciliou no final, mas foram presos, afinal tentaram matar um ao outro de forma indireta. Ainda tivemos boas cenas de comédia e ação completando o pacote de entretenimento, pode-se dizer que a proposta foi muito bem empregada e nenhum momento se mostrou incoerente, afinal usar amor como força motriz do episódio é um tanto ousado, senão era o que todos esperavam, pelo menos ganhou pontos pela originalidade.

Observações:

– Mais uma façanha para Reese superada “desarmar bomba acionada por número de celular” check   

– Além de Grace tivemos uma participação discreta de Nathan Ingram, sempre ligado a essa parte da vida de Finch, é bom ressaltar também que os flashbacks de “Til Death” são continuação direta dos flashbacks de “The High Road”, acredito que logo teremos um dos momentos mais esperado de POI que é o flashback que leva a morte de Ingram. É aguardar para ver aonde a trama irá nos levar.

– Lost Reunion: talvez seja a maior reunião de atores que já aconteceu desde de que a série terminou, temos Michael Emerson, Carrie Preston, Mark Pellegrino e Brett Cullen. Nostalgia pura.

– Próximo episódio promete ser agitado, lembrando que faltam apenas mais dois episódios esse ano. Veja a promo abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=ySh8th5QSHY


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários