Review | Person of Interest 1×11: “Super”

  Leandro de Barros  |    segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Depois do seu curto hiato, Person of Interest volta à TV americana com um episódio trocando a posição de Reese e Mr. Finch na série e envolvendo a Detetive Carter na ação da dupla.

Depois do seu curto hiato, Person of Interest volta à TV americana com um episódio trocando a posição de Reese e Mr. Finch na série e envolvendo a Detetive Carter na ação da dupla.

 

Eu não posso exatamente dizer que o episódio foi bom. Também não posso dizer que foi ruim. Talvez eu estivesse com as expectativas altas demais. Em todo o caso, o episódio teve defeitos e qualidades bem fáceis de notar.

A parte boa, infelizmente, é o padrão de sempre: a boa produção da série. Eu já tinha uma suspeita, confirmada pela entrevista recente de Jonathan Nolan, de que Person of Interest é o tipo de série que prefere fazer algo menos vistoso mas bem feito. A série consegue abrigar vários ambientes e histórias num mesmo episódio em alta qualidade de produção, ainda que seja apenas para uma conversa rápida.

O maior defeito do episódio foi, sem dúvida, apostar na mais que previsível reviravolta. Alguém, além do Reese (Jim Caviezel) e do Mr. Finch (Michael Emerson) achava que Trask era o “vilão”? Claro que não, ele é o fucking Sargento Batista! Mas fora isso, tava na cara que não era ele. Quando a série aposta numa surpresa e essa surpresa é super previsível, estraga o episódio. Todo o processo de investigação é jogado no lixo quando a gente já sabe que o suspeito não é culpado e o “namorado” que apareceu em uma cena de 5 segundos é o verdadeiro culpado.

Enfim, considerando que o caso da semana foi bem fraquinho por causa disso, sobra os flashbacks e o caso da Carter pra gente se apegar.

O caso da Carter foi de acordo com o que Nolan disse na sua entrevista: a Detetive Carter (Taraji Henson) é o personagem do Tommy Lee Jones em O Fugitivo evoluindo para ser o Comissário Gordon da série. Para quem não é versado no universo do Batman, o Comissário Gordon é o comissário de Gotham que “ajuda” o Batman. Assim, Mr. Finch conseguiu substituir o machucado Reese pela Detetive Carter para evitar um caso de um número solto pela máquina. Acho divertido o fato de que alguns números são precisos dias de investigação e outros é só uma olhada que já se sabe a verdade. Enfim, esse foi um caso interessante de seguir e saber como a Carter vai passar a interagir com os dois.

Por fim, o flashback da semana mostrou um pouco mais do processo de criação da máquina. Descobrimos que a empresa do Mr. Finch deu a máquina de graça aos EUA, mas não sem antes evitar que alguém possa ter acesso indevido aos dados dela. Ou seja, esperemos por tramas que vão envolver a CIA ou a NSA atrás da máquina. Outra informação legal: a máquina tem “consciência”. Em breve vai criar robôs e DOMINAR O MUNDO! MWAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! Eer.. bem, mas é isso. A máquina detecta ameaças à ela também.

Promo do próximo episódio:

Atualizaremos com a promo do próximo episódio assim que sair no Youtube!

Episódios anteriores:


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários