Review | Person of Interest 1×10: “Number Crunch”

  Leandro de Barros  |    segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Person of Interest chega ao seu hiato como, sem dúvidas, a melhor das séries novatas que eu vi esse ano. A série só volta no ano que vem agora, em janeiro.

Person of Interest chega ao seu hiato como, sem dúvidas, a melhor das séries novatas que eu vi esse ano. Ainda que a minha opinião não seja compartilhada por muitos.

Quatro números de CPF, aparentemente aleatórios, surgem na máquina criada pelo Mr. Finch. Para conseguir vigiar 4 pessoas diferentes, Reese pede ajuda à Fusco e Mr. Reese, mas as coisas se complicam quando dois dos investigados morrem.

Esse episódio mostrou uma faceta que eu não lembro de ter visto em nenhum dos anteriores: Reese (Jim Caviezel) e Mr. Finch (Michael Emerson) não conseguem salvar um dos números selecionados pela máquina. No episódio 8 o selecionado acabou morrendo e ele era o assassino, não a vítima. Nesse episódio, o alto número de vítimas foi resolvido em poucos minutos, com duas mortes logo no começo. Ainda não foi o “ideal”. Seria um ótimo plot para o desenvolvimento dos dois quando eles realmente falhassem em alguma missão.

Voltando a falar dos episódios, aos poucos nós vamos descobrindo a ligação entre os 4 selecionados: todos eles estavam no mesmo lugar quando aconteceu um acidente de carro e tentaram socorrer o ferido. Infelizmente o homem morreu, mas tinha muita cocaína e dinheiro no veículo. Os quatro então dividiram a grnaa e seguiram a vida.

Dois deles foram mortos e agora é preciso que Reese e Mr. Finch salvem os restantes, que coincidentemente (e convenientemente) são irmãs adotivas.

No fim das contas, a trama envolve alguns políticos corruptos que estão tentando apagar evidências (o dinheiro e quem teve acesso à ele) de sua corrupção. Não é exatamente o ponto forte da temporada, também não é uma trama super relevante, mas é algo que consegue nos entreter. O destaque fica para a maneira como a série vai atualizando os espectadores da participação de cada um dos envolvidos no crime, através das filmagens de uma das câmeras de segurança. Não é a primeira vez que a série utiliza de alguns meios criativos para poupar no orçamento e contar a sua história.

A parte principal do episódio acontece em “stand by” durante a maior parte do tempo e conclui no final: a Detetive Carter (Taraji Henson) está sendo investigada por causa dos acontecimentos do episódio anterior (ela é baleada por um informante e é salva por Reese). Agentes da CIA (não lembro de ter alguma confirmação sobre isso no episódio,  mas dá pra deduzir) aparecem por lá, perguntando sobre Reese. Somos então brindados com um pouco mais da história do personagem: se lembram daquela mulher misteriosa que apareceu em um dos flashbacks de Reese? Não a ex-namorada dele, mas uma agente da CIA. Segundo a versão que recebemos, eles viraram melhores amigos até Reese matá-la. É uma das razões do porque ele não confiar em quase ninguém e, provavelmente, o porque dele aparecer “morto” no começo da série.

Depois disso, Carter arma para Reese e ele quase é morto pelos outros agentes, mas consegue ir ao hospital em cima da hora. A cena foi realmente bem feita, ficou emocionante e provou que o trabalho de Jim Caviezel e Michael Emerson na série tem sido incrível. Eu pelo menos senti a cena e gostei do resultado.

Person of Interest só volta no ano que vem agora, em janeiro.

Episódios anteriores:


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários