Review | Game of Thrones 2×04: “Garden of Bones”

  Leandro de Barros  |    quinta-feira, 26 de abril de 2012

Lobos, guerra, irmãos, magia e reis loucos. Mais um episódio de Game of Thrones

Abertura nova no novo episódio de Game of Thrones e uma promessa: vocês ainda não viram o que é um Jardim de Ossos.

E assim nós chegamos ao quarto episódio da segunda temporada de Game of Thrones. Daqui a pouco já estamos na metade da temporada e, vejam só, a Guerra dos Cinco Reis ainda não se movimentou muito.

Para aqueles que gostam de uma boa porradaria medieval, relaxem: sinto que em breve a espada vai cantar em Westeros. Por enquanto, vamos acompanhar o que os Cinco Reis andam fazendo.

Pra começar, Joffrey continua fazendo merda. Ô rapazinho detestável! Sonho de consumo: assistir à um Jogos Vorazes com Joffrey de Game of Thrones e Carl e Lori de The Walking Dead. O playboyzinho ficou sabendo que o Jovem Lobo Robb Stark está tocando o terror no Norte. Bravinho, decidiu descontar a raiva na mulher, Sansa Stark. Colocou a garota na frente de toda a Corte, mandou os Cavaleiros da Guarda Real tirarem a roupa dela e sentarem a chapuleta na menina. Sorte da donzela Stark que Tyrion,  o Gigante Lannister, o Destemido, o Genial e Sombra da Morte (alguns desses apelidos podem não ser verdadeiros) chegou e colocou ordem na parada. Ponto positivo para o anão quando ele respondeu Joffrey dizendo que Aerys Targaryen também era um rei que achava que podia fazer o que quissesse. Aí, pra tentar amançar o moleque, Tyrion deixou duas das profissionais do séquiçu mais sensacionais de Porto Real, uma delas a Esmé Bianco, no quarto do Rei. O que ele faz? Manda uma encher a outra de porrada, claro. É isso aí!

No norte, o Jovem Lobo continua invicto nas suas batalhas. Como bem disse o showrunner da série, Robb não aparece muito no segundo livro de As Crônicas de Gelo e Fogo. Tudo que o rapaz faz, nos é relatado a partir de diversos personagens. Nós ficamos sabendo que ele anda passando a espada em todo mundo por lá, mas poderemos acompanhar de pertinho essa emocionante aventura. Aliás, ele conheceu ali uma donzela bem da respondona, mas que falou umas boas verdades. A moça tem espírito e a sua aparição não deve ter sido aleatória (lembrando que é uma personagem que não existe nos livros).

Balon Greyjoy, Rei das Ilhas de Ferro, nem deu as caras (feias) no episódio, por isso vamos pulá-lo e falar dos dois irmãos Baratheon.

Renly e Stannis Baratheon, dois auto-proclamados reis, finalmente ficaram frente à frente. Dali, surge um grande favorito: Renly. O garoto tem a enorme e bela Brienne protegendo-o pela frente e o habilidoso Sor Loras, o Cavaleiro das Flores, cobrindo-lhe a retaguarda, if you know what i mean… Além disso, Renly ainda tem o maior exército dos Sete Reinos ao seu lado. Já Stannis, terá de confiar na sua astúcia e experiência de combate se quiser vencer o irmão. A não ser que aquela sombra bizarra que a Melisandre pariu tenha algum tipo de poder especial e consiga acabar com a batalha facilmente. De um lado, exército enorme+cavaleiros muito bons. Do outro, astúcia, experiência e magia. Talvez saibamos a resposta no próximo episódio.

Mas como nem só de Reis vive Game of Thrones, outros personagens ganharam destaque. Já comentei a ótima participação de Tyrion no episódio, cada dia mais protagonista e mais adorado pelo público. O problema é que Ned Stark também era o “protagonista” da série e também tinha o apoio do público na temporada passada. Tomara que o anão não perca a cabeça (tum dum psst) como o seu antecessor.

Já o Mindinho, aquela raposa velha, destilou a sua sagacidade pelo acampamento de Renly. Mindinho conseguiu plantar uma sementinha maligna na cabeça de Catelyn Stark (“o anão quer trocar as meninas pelo irmão” – vai nessa dona Stark) e ainda deu uma sondada no estranho casamento de Margaery e Renly. Esse homem é um perigo!

Para concluir a nossa olhada no continente de Westeros, deixei por fim a minha personagem favorita. Arya Stark, a lobinha mais fofa dos Sete Reinos. A garota chegou como prisioneira à Harrenhal, apenas para conhecer o lugar mais fantasmagórico, assustador e nojento da série. Lá o bicho pega, o filho geme e a mãe também sente a dor. Quase que Gendry foi pro saco (o que deixaria a Rainha Cersei muito feliz), mas o garoto acabou sendo salvo por Tywin Lannister, o patriarca da casa do leão. Num lance de sorte incrível, Tywin não só salvou o bastardo do Rei Robert, como ainda pegou a irmã de Robb Stark, seu principal inimigo, para ser a sua copeira. Tudo isso sem saber! Hahaha. Os sete deuses são cruéis com o velho leão. Ele salvou a vida do cara que pode tirar Joffrey do trono, por ser o bastardo do Rei Robert, e ainda salvou a vida e vai tomar como criada a irmã do maior inimigo. Sensacional.

Do outro lado do mundo, Daenerys Targaryen, a Mãe de Dragões, chega até a cidade de Qarth, a maior cidade que blablabla, esses caras do deserto são chatos. Tudo cobra peçonhenta, queriam era dar uma olhada nos dragões de Daenerys, só que sem duplo sentido. Quase deixaram a moça pra morrer do lado de fora de Qarth. Sorte (ou azar?) que Xaro Xhoan Daxos (saúde!) intercedeu por ela e agora tanto a Targaryen quanto os seus seguidores tem abrigo e comida. Pelo menos por enquanto.

Agora é esperar pra ver um pouco de sangue e mais ossos pro jardim de Game of Thrones. Veja a promo do próximo episódio:

http://www.youtube.com/watch?v=4zgkJwWOgqI

Episódios Anteriores


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários