Review | Alcatraz 1×03: “Kit Nelson”

Jorge Garcia como Diego Soto

De longe esse episódio foi muito melhor que os dois de estreia. A história foi mais legal, a tensão também. Jorge Garcia deu show. A série dá uma melhorada, mais ainda assim não dá para considerar uma grande série como era esperado.

Não sei se é só impressão minha mas a série tem um cheiro de Criminal Minds, tipo, todos os presos são meio que animais, só crimes bizarros. Acho que só o tal do Sylvane que era tranquilo, porém ele também aparece em todos os episódios o que pode ser uma ligação com o que aconteceu em Alcatraz no dia do encerramento das atividades.

O preso da semana era Kit Nelson, um assassino de crianças, que nos fez conhecer o porque da obsessão de Diego Soto (Jorge Garcia) por Alcatraz, no fim do episódio, numa cena bem legal, Soto em conversa com o menino que havia sido raptado por Kit Nelson, conta que na infância também foi raptado, o que nos leva a crer que provavelmente o seu sequestrador esteve em Alcatraz. E de fato isso ainda nos renderá boas histórias.

Rebecca (Sarah Jones) esteve gostosa no episódio, apenas isso. Nada fez.

Hauser (Sam Neil) mostrando que tem potêncial para ser um badass, aliás, para ser mais badass que Rebecca, o que também promete alguma coisa boa, os dois disputando badassidade era legal de se ver.

Ainda descobrimos que o Dr. Qualquer Coisa, que tratava os presos em Alcatraz, também está no presente, e mais, ao que parece todos os presos que são mostrados na enfermaria daquela época e o Dr. sempre aparece, dele ter forte ligação. E o avô da Rebecca hein? Era ele o preso atrás do pano da enfermaria, aquele que conversa com todo mundo. Isso está tomando canais divertidos, tomara que melhore.

Tal como os dois agentes, nós também percebemos que a equipe só é equipe por causa de Soto, ele é o cara da porra toda, teve esse episódio só teu e nos fez perceber o quanto ele pode dar de bom para a série sair do rótulo policial. Porém, ele devia cortar o cabelo, tá muito Hurley assim.

Promo do próximo episódio: “Cal Sweeney”

Outras reviews:

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...