Review | Alcatraz 1×01 e 1×02: “Pilot” e “Ernest Cobb”

  Eder Augusto de Barros  |    terça-feira, 24 de janeiro de 2012

As primeiras impressões da nova série de mistério da FOX com os dedos de J.J. Abrams e um pé no universo paralelo de Fringe.

Bom, vamos as primeiras impressões de Alcatraz, o novo thriller de ficção científica da Fox, criada por J.J. Abrams, o mesmo de Fringe e Lost. Alcatraz irá ao ar as segundas-feiras na Fox americana e na Warner no Brasil.

A série traz no trio de protagonistas, o conhecido Sam Neil de Jurassic Park, o gordinho Jorge Garcia, o Hurley de Lost e a delicinha Sarah Jones que nunca fez nada de relevo.

Ou seja, as semelhanças com Fringe já começam no trio principal, uma figura média do cinema hollywoodiano como Sam Neil e John Noble, uma estrela de uma série que acabou, como Jorge Garcia e Joshua Jackson, e uma delicinha que nada tinha feito de relevo antes como a Sarah Jones e Anna Torv. Eu sei, sou conspirador.

Mas realmente as semelhanças são grandes, o piloto das duas séries tem um roteiro parecido, a atriz principal perde o seu parceiro numa perseguição, e logo a seguir estão num caso de uma divisão misteriosa do fbi, e de repente já são as estrelas da divisão e precisam de um parceiro esquisito. Tipo, no Piloto, de novo Abrams?

A série tem qualidade, o argumento é bom, o elenco também agrada de certa forma e pelos dois primeiros episódios, mais o recorde de audiência na estreia, que a série vai agradas, vai ser renovada, e fará parte das aclamadas séries. Mas eu preferiria continuar com Fringe.

Como já falei dois parágrafos acima, o episódio piloto é bem parecido com o piloto de Fringe. O episódio começa com um flashback de Alatraz em 1963 quando a prisão foi desativada, e dois policiais chegam para transferir os presos e encontram a prisão vazia. Mais tarde ficamos sabendo que um destes policiais é Emerson Hauser (Sam Neil) hoje agente do FBI em busca pelos misteriosos desaparecidos. Voltamos ao futuro, e em uma visita turística varias pessoas estão em Alcatraz quando uma garota aleatoriamente encontra um preso desmaiado em uma cena, Jack Sylvane. Em outro flash, a protagonista Rebecca Madsen (Sarah Jones) e seu parceiro estão perseguindo um fugitivo, quando seu parceiro morre e o fugitivo escapa enquanto ela tenta ajudar o parceiro.

Na investigação de um homicídio, Rebecca esbarra com Hauser, e recorre a ajuda de Diego Soto (Jorge Garcia), um especialista em história, principalmente de Alcatraz. Por fora dos panos, Rebecca ajuda na captura de Jack Sylvane que além do homicídio inicial, ainda matou mais outro homem para pegar uma misteriosa chave, e tentou matar seu irmão, que havia casado com sua ex-mulher. Está assim formada a equipe da divisão especial do FBI que vai investigar estes presidiários que aparecem depois de ter sumido em 1963.

Rebecca Madsen protagonista de Alcatraz

O segundo episódio já foi melhor, Rebecca já integrada a equipe, e com seu agora parceiro Diego Soto, o ex-presidiário de Alcatraz desse vez também é mais legal que o Sylvane, esse se chama Ernest Cobb, e é um atirador de elite que atira metodicamente sempre em 3 pessoas em público. O episódio ainda no fim nos guardou uma surpresa, descobrimos que Lucy, personagem que andava sempre na cola de Hauser, estava em Alcatraz em 1963, e com a mesma aparência de hoje, tal como os presidiários. Neste segundo episódio ela chegou a ser baleada por Cobb, talvez propositadamente, vamos descobrir no próximo episódio talvez.

Essa virada revelando que Lucy ora estivera em 1963 com os presidiários nos pegou de surpresa e já começou a revelar aos poucos os mistérios, por ser numa TV aberta podemos esperar isso de Alcatraz, explicação exaustiva sobre o que a série aborda e resoluções óbvias para os mistérios, ainda mais depois das quedas de audiência, o complexo nunca agrada a massa, o que é uma pena.

A série lembra muito Fringe, o mesmo formato de piloto, a mesma temática misteriosa envolvendo uma divisão secreta do FBI e uma agente absolutamente normal, com um cível completamente inteligente e especializado no assunto misterioso. Por esse fato eu fiquei um pouco com o pé atrás, não que tenha sido ruim. Não foi.

Em alguns pontos me lembrou Lost, essa coisa temporal com flashbacks, a ilha, o Hurley (ops!). Acho que a definição mais completa é um Fringe na Ilha de Lost. Enfim, vamos acompanhar, é uma boa aposta.

Promo do próximo episódio: “Kit Nelson”

http://www.youtube.com/watch?v=Q14vaiF24Dg

A história da série gira em torno de guardas e ex-prisioneiros da famigerada prisão de Alcatraz, que reaparecem muitos anos após sumirem misteriosamente. O FBI tenta agora descobrir como eles reapareceram.

No elenco, estão: Jorge Garcia, Sam Neill, Ian Tracey, Robert Lawrenson, Chad Rook, Samuel Patrick Chu e Jeffrey Pierce. A estréia nos EUA será no dia 16 de Janeiro, na Fox. No Brasil, a série chega no dia 22 de janeiro, pela Warner. A primeira temporada terá 13 episódios.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários