Nintendo Playstation é vendido a preço exorbitante. Não, você não leu errado.

Eder Augusto de Barros
edaummm

  quinta-feira, 12 de março de 2020

Nintendo Playstation é vendido a preço exorbitante. Não, você não leu errado.

Vários fabricantes estavam convencidos de que os CDs eram o futuro dos jogos, destinados a substituir os grandes cartuchos de plástico dos anos 80.

O único “Nintendo PlayStation” já vendido em leilão foi comprado por alguém disposto a pagar US $ 300.000 (mais de 1 milhão e 400 mil reais). O protótipo ultrarraro foi fruto de uma colaboração de curta duração entre a Nintendo e a Sony, e deveria adicionar suporte de CD-ROM ao Super Nintendo. A Sony seguiu na linha de produção e terminou criando a sua própria marca PlayStation, de grande sucesso.

A Heritage Auctions disse que pode ser o último protótipo restante da Nintendo, já que os outros provavelmente foram destruídos. O licitante online acabará pagando $360.000 assim que o “prêmio do comprador” da casa de leilões for adicionado. Essa história misteriosa levou o protótipo a ganhar um status quase mítico na história dos videogames.

“As pessoas ouviram falar dessa história – a Nintendo e a Sony se uniram para criar a próxima ou a sequência do Super Nintendo”, disse Conor Clarke, do National Videogame Museum, em Sheffield. “Mas ninguém realmente tinha confirmação de que essa raridade existia. Até então, era algo mítico.” Esse status, disse Conor, pode explicar por que este objeto se tornou o videogame mais caro de todos os tempos.

Dinheiro no sótão

Criado em 1992, o CD-ROM Super NES foi modelado após o bem-sucedido Super Nintendo Entertainment System (Snes) – mas com uma unidade de disco na base. Quando em comparação com os jogos da atualidade, que usam da internet para serem acessíveis a todos (e até permitem oportunidades de rentabilização, como no caso da NetBet Brasil), o Super NES pode ser considerado uma verdadeira relíquia. Aquele tipo de relíquia que de tão antiga, virou boato.

E por falar em boato, pensava-se que os cartuchos Snes e os jogos baseados em CD eram reproduzidos pelo console, embora nenhum jogo oficial tenha sido lançado usando a unidade de CD. Mesmo assim, o console funciona. Os leiloeiros o testaram com um cartucho do Snes Mortal Kombat e jogaram algumas rodadas. Além disso, a unidade de disco também reproduz CDs de áudio. A maioria dos jogadores nunca viu o console até que ele foi retirado do sótão de Terry Diebold por seu filho.

Um mito em forma de videogame

A história do Nintendo PlayStation vem de uma época em que a Nintendo estava empolgada com seu sucesso com o Super Nintendo, e ainda havia alguns anos até seu próximo grande lançamento na categoria dos consoles. Vários fabricantes estavam convencidos de que os CDs eram o futuro dos jogos, destinados a substituir os grandes cartuchos de plástico dos anos 80.

Imagem do console Nintendo Playstation, mostrando a unidade de CD-ROM. (FONTE: Heritage Auctions)

A Sega possuía os sistemas 32x e Sega CD, enquanto a Atari lançou um complemento de CD para o Jaguar. Porém, a colaboração da Nintendo com a Sony terminou mal. Um dia depois que a Sony anunciou o acordo ao mundo em 1991, a Nintendo anunciou uma nova parceria com a Philips. Essa decisão mudou todo o cenário da indústria de jogos nos anos 90.

Um final feliz para a Sony

O console da Philips, conhecido como CD-I, foi um fracasso crítico e comercial, com os quatro jogos da Nintendo tendo sido considerados um dos piores do catálogo da empresa. No entanto, a Sony lançou um Sony PlayStation totalmente redesenhado por conta própria. Tornou-se uma sensação mundial, vendendo mais de 100 milhões de consoles – mais que o dobro da oferta da Nintendo em meados dos anos 90, a N64.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários