Vendas digitais da DC triplicam em 2012

Leandro de Barros

  terça-feira, 13 de novembro de 2012

Vendas digitais da DC triplicam em 2012

DC registra aumento de 197% nas suas vendas digitais de janeiro à setembro de 2012, se comparado com o mesmo período do ano passado

Na quinta-feira da semana passada, dia 8 de novembro, a DC Comics anunciou que a sua linha completa de revistas periódicas estaria disponível para compra digital na iBookStore, Kindle Store e Nook Store.

A notícia foi ótima pra quem aposta na força do mercado digital (de qualquer mídia), e ruim pra quem acredita que o mercado digital é o Apocalipse do “mercado físico”. Apesar de não divulgar números das suas vendas digitais, a DC Comics entregou alguns dados que vão contribuir para essa discussão.

De acordo com Hank Kanalz, vice-presidente do mercado digital da DC, a editora praticamente TRIPLICOU as suas vendas digitais nesse ano. Ou seja, de Janeiro de 2012 até Setembro de 2012, a DC vendeu mais 197% quadrinhos digitais do que o mesmo período de 2011.

“Mas tio, a DC não vendia quadrinhos mensais entre Janeiro de 2011 e Setembro de 2011”. Bem, sim e não. Em setembro ela começou com a sua linha inteira no Comixology, mas antes ela já soltava alguma coisa ali, mais ou menos como a Marvel faz atualmente. Porém, é óbvio que Os Novos 52 colaboraram pra esse aumento, o que é uma boa notícia – significa que o mercado de quadrinhos digital é sim rentável e não-explorado e pode servir como incentivo para a Marvel (e outras editoras) fazerem o mesmo.

Mas e sobre o fato dos quadrinhos digitais matarem a venda dos quadrinhos físicos? Muita gente envolvida no mercado norte-americano costuma apontar esse problema quando o assunto é venda digital. Será que as vendas digitais não matam as vendas impressas? Segundo a DC, não.

O mesmo Hank Kanalz divulgou que a editora registrou um aumento de 12% nas suas vendas impressas no mesmo período já citado no texto. Além de aumentar as suas vendas físicas com o seu reboot, a DC ainda conseguiu atingir mercados maiores através das vendas digitais, caracterizando Os Novos 52 como um sucesso, pelo menos do ponto de vista empresarial.

Como nem tudo é perfeito, ainda falta a publicação de dados estatísticos sobre as vendas digitais de cada HQ. Essa informação no mercado impresso é relativamente fácil de achar, mas no mercado digital é um mistério.

via CBR


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários