Vendas de mangás no Japão caem 1,5% em 2012

Leandro de Barros

  terça-feira, 05 de fevereiro de 2013

Vendas de mangás no Japão caem 1,5% em 2012

Empresa de pesquisa aponta pequena queda nas vendas de quadrinhos e livros no Japão em 2012

A empresa de pesquisas Oricon costuma divulgar, mensalmente, estatísticas sobre o mercado japonês de quadrinhos. Todos os meses a empresa divulga informações sobre os títulos mais vendidos, mais ou menos como a Diamond faz no mercado norte-americano.

Além de estudos mensais, a Oricon também faz um compilado anual sobre o mercado editorial japonês. O de 2012 foi liberado recentemente, mostrando uma ligeira queda na venda de quadrinhos no país no ano passado.

Se em 2011 a Terra do Sol Nascente movimentou cerca de $271,1 bilhões de ienes (algo como R$5,7 bilhões), em 2012 foram “apenas” $267,5 bilhões de ienes (R$5,6 bilhões) gastos em quadrinhos no Japão. Esse é o menor valor registrado pela Oricon desde que a empresa começou a fazer o estudo. A vendas de obras literárias (livros,  mangás e encadernados) no total caiu cerca de 5,4% no país em 2012.

Veja também:

As vendas contabilizadas são feitas levando em consideração volumes compilados de histórias de séries diversas. No Japão, é costume os capítulos de diferentes obras serem publicados em revistas que compilam várias séries. Por exemplo, a Shounen Jump sai semanalmente com novos capítulos de mangás como Naruto, Bleach e One Piece. Depois que são publicados um certo número de capítulos, a editora responsável por essa revista (no caso do exemplo, a Shueisha) compila essas histórias em volumes únicos e lança com uma qualidade de publicação maior nas livrarias. São esses volumes que são considerados nessas pesquisas da Oricon.

Em termos de editoras, a Shueisha foi a editora que mais vendeu em 2012 no Japão, com uma fatia de 14,5% de todas as publicações vendidas no país. Em segundo lugar vem a Kodansha, com 10,8%. Fechando o pódio, a Shogakukan teve 7,9% do mercado.

via ANN


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários