Stan Lee escolhe seu herói favorito da DC, diz que gostaria de ser o Tony Stark e mais!

  Leandro de Barros  |    quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Um dos caras mais legais do mundo, que por acaso escreveu alguns quadrinhos bem legais, participa de uma sessão de perguntas e respostas na Internet

Stan Lee é, inegavelmente, uma das maiores mentes que já passaram pela indústria dos quadrinhos. O trato que dava com os personagens, a sua própria personalidade carismática e mesmo a “sorte” de se encaixar dentro da indústria no momento certo, fizeram de Lee uma lenda viva.

O lendário Generalíssimo participou de uma sessão de perguntas e respostas com os usuários do Reddit e falou sobre muita coisa. Disse qual o seu herói favorito na DC, qual herói ele gostaria de ser, qual vilão ele gostaria de ser e muito mais.

Confira algumas das respostas do Mestre abaixo:

Qual super-herói ele gostaria de ser:

Tony Stark! Ele é rico, ele tem mulheres, barcos, aviões e senso de humor”.

Qual vilão ele gostaria de ser:

“O Dr. Destino, então eu seria um rei! Eu estive em Londres há uns meses e estava esperando que quando eu saísse do avião, a Rainha estaria lá para me saudar e colocar uma fita ao redor do meu pescoço para que eu pudesse ser Sir Stan Lee… mas acho que ela estava ocupada ou algo do tipo”.

Herói favorito da DC:

“Meu personagem favorito da DC é o Lobo, apesar de você não poder chamá-lo de herói…”

Qual das suas criações ele acha que é a mais menosprezada e que merece ser mais popular:

“Não sei, elas são todas bem queridas. Eu gostaria de ver mais dos Inumanos na Marvel, mas eu tenho certeza que mais cedo ou mais tarde eu os verei. Mas eu não acho que nenhum deles seja menosprezado”.

Sobre pessoas que pedem para ele assinar coisas que ele não criou ou escreveu:

“As pessoas sempre me pedem para assinar imagens ou quadrinhos de personagens que eu não criei. O Wolverine é o exemplo mais comum. Eu sempre digo para as pessoas que eu não criei esses personagens, mas eles me pedem para autografar de qualquer maneira. Eu sempre vou agradar a um fã, mas eu não o farei sob falsos pretextos”.

Como ele começou na indústria dos quadrinhos:

“Eu meio que caí ali, na verdade. Eu respondi a um anúncio em um jornal sobre um emprego em uma revista e acabou que era na Timely Comics. A Timely era gerida por Martin Goodman, Joe Simon e Jack Kirby. Eu mal imaginava que terminaria onde estou agora”.

Qual personagem da Marvel ele gostaria de ver em um filme:

“O Pantera Negra. Ele não é muito desconhecido, espero”.

Qual o momento da vida dele de qual ele mais se orgulha:

“Todos os dias são momentos definidores, você nunca sabe o que vai acontecer. Mas eu acho que o meu momento mais importante foi quando eu quis me demitir, há anos atrás, porque eu não gostava das histórias que eu estava sendo mandado escrever. Minha mulher me perguntou por que eu não escrevia a história que eu quissesse. Talvez eu fosse demitido, mas eu iria me demitir de qualquer maneira. E foi então que eu criei o Quarteto Fantástico. Acho que esse foi o momento mais importante do meu trabalho” – alguém dê uma medalha à essa mulher!

Como ele age quando sofre um bloqueio criativo:

“Quando eu realmente estou em um impasse, eu paro e digo para mim mesmo ‘Vamos lá, seu idiota! São apenas palavras num papel'” – só o Stan Lee tem envergadura moral para xingar o Stan Lee de idiota. Não tente isso em casa.

Quem ele prefere como Homem-Aranha: Tobey Maguire ou Andrew Garfield:

“Eu amo aos dois e se eu tivesse um favorito, eu não contaria. Eu amei trabalhar com eles e com as pessoas que fizeram esses filmes. E eu não gostaria de ofender ninguém colocando um na frente do outro. Eu sou uma pessoa maravilhosa e o mundo deveria aprender algo do meu exemplo”.

Eu preciso ir numa das próximas Comic-Cons para conhecer esse cara.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários