Resenha | Quadrinhos no Cinema Vol. 2

Pedro Luiz

  quarta-feira, 07 de novembro de 2012

Resenha | Quadrinhos no Cinema Vol. 2

O trio composto por Alexandre Callari, Bruno Zago e Daniel Lopes escrevem um livro destinado para os fãs e para os futuros leitores de quadrinhos. Um livro de nível enciclopédico!

Já faz um bom tempo que os quadrinhos deixaram de ser direcionados apenas para o público que os compra. Costumo dizer que após a empreitada de Tim Burton em 1989, levando o homem-morcego para as telonas, os filmes baseados em histórias em quadrinhos não só se tornaram possíveis, como deram uma sobrevida aos próprios quadrinhos, que com essa nova forma de divulgação, ganho inúmeros adeptos. Além disso, os estúdios adoraram a ideia. Desde 2002 temos, no mínimo, dois filmes de super-heróis por ano.

Vendo o crescimento do público consumidor desse segmento, os autores Bruno Zago, Daniel Lopes e Alexandre Callari lançaram em 2011 o primeiro volume do guia definitivo do trajeto que os grandes heróis dos quadrinhos trilharam para chegar às telonas. Esse ano (2012) o trio lançou o segundo título, chamado Quadrinhos no Cinema Vol. 2, e com isso, adicionou mais quatro grandes heróis ao seu acervo enciclopédico.

Você conhece o seu personagem favorito?

Na primeira edição do livro o foco era em cima das grandes estreias que o ano teria (Conan, Lanterna Verde, Thor e Capitão América). Ali teríamos uma amostra (de luxo) do que viria a seguir, já que os autores são conhecidos nacionalmente como profundos amantes das histórias em quadrinhos.  O conhecimento do trio já podia ser visto semanalmente em vídeos que eles mesmos publicam em seu site, mas a necessidade de expandir o conteúdo fez com que tivéssemos não só um, mas dois volumes definitivos sobre esses produtos multimídia.

Em Quadrinhos do Cinema Vol. 2 temos ao longo de 336 páginas um verdadeiro dossiê sobre os personagens Batman, Homem Aranha, o grupo d’Os Vingadores e Juiz Dredd. Lendo o livro, você percebe que o seu conhecimento acumulado sobre aqueles heróis que você julgava favoritos não eram nada perto do que eles realmente têm como bagagem. Posso dizer que descobri coisas que nunca passaram pela minha cabeça a respeito, por exemplo, da origem de Batman.  Sem querer revelar muito sobre o conteúdo do livro, posso dizer que as referências cinematográficas que Bob Kane usou para criar o personagem são impressionantes.

Por conta da quantidade de conteúdo que cada um dos quatro personagens apresenta, o espaço dentro do livro é diferenciado. Os destaques são as partes de Homem Aranha e Batman, que juntas tem mais de 210 páginas de informações. O grupo dos Vingadores e o europeu Juiz Dredd também rendem muito conteúdo, sendo esse último uma grata surpresa, já que o personagem nunca foi muito popular no Brasil e pouquíssimas edições de suas histórias chegaram aqui.

A composição 

A abordagem do livro é claramente montada para servir de guia de consulta não só para os mais novos fãs do segmento, como para os já tarimbados leitores de quadrinhos. Há uma ordem na composição do conteúdo, começando pela apresentação dos personagens. Passando por criadores, curiosidades, publicações no Brasil e o mais importante: As melhores e piores histórias de cada personagem.

O interessante é ver que cada um dos quatro personagens abordados no livro tem suas particularidades também no conteúdo. Por exemplo, o Batman tem uma seção apenas para que sejam mostradas todas as suas namoradas/esposas/peguetes. Em Os Vingadores podemos ver absolutamente todos os personagens da Marvel que já participaram do grupo mais poderoso do Universo.

Além de, obviamente, falar dos quadrinhos e da migração ao cinema há uma seção multimídia onde os games, os fã filmes, as animações e até paródias pornô são citadas. Como consumidor também dos jogos eletrônicos, fiquei muito satisfeito com a atenção dada a esse segmento.

E é bonito?

Sim, o livro tem um tratamento muito cuidadoso. As folhas são de papel couché (você que é leitor de quadrinhos sabe o valor que isso tem…), e a diagramação se assemelha muito a uma revista, e isso facilita a leitura. Inúmeras ilustrações podem ser vistas e isso nos leva a outro ponto, que é o de pesquisa. Quando falamos de origem do Batman, por exemplo, falamos de década de 40, e todo o conteúdo daquela época pode ser visto aqui em capas, ilustrações e esboços de grandes artistas.

Com qualidade no conteúdo e um trabalho de pesquisa excepcional, o trio Bruno Zago, Alexandre Callari e Daniel Lopes entregam aos fãs e não fãs uma obra essencial e definitiva. Quando você acha que conhece o seu personagem, vem o Quadrinhos no Cinema Vol. 2 e diz: ‘’Bitch, please…’’.

Observação: Um capítulo a mais sobre Motoqueiro Fantasma foi supostamente disponibilizado digitalmente. Usei o QR Code presente no livro e fui direcionado ao site da editora generale, onde não tive informação alguma sobre o tal conteúdo.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários