Os Novos 52 – Parte 3

  Matheus Pessôa  |    terça-feira, 19 de junho de 2012

Aqui falamos sobre a revista da Liga da Justiça, que saiu logo no primeiro dia dos lançamentos aqui no Brasil e é uma das mais famosas da DC Comics

Confira a seguir as resenhas dos arcos de história que estão presentes na primeira edição da Liga da Justiça aqui do Brasil. Rapaz…Teve coisa boa !

Liga da Justiça

R$5,90, 68 páginas, capa couche, papel Pisa Brite

Justice League #1 – A primeira história deste reinício dos super-herois na revista da Liga da Justiça começa de maneira desconcertante. Primeiro, por ter muita ação envolvendo dois dos maiores participantes da Liga já nas primeiras páginas e segundo, pelos maravilhosos desenhos de Jim Lee que volta a desenhar esta instituição mais uma vez.

Bom, interprete isso como spoiler se quiser, mas vou contar o que acontece na história de uma maneira geral. Batman aparece fugindo da polícia pelos telhados de Gotham, numa época em que os heróis não eram bem reconhecidos pela sociedade e muito menos pela polícia que os perseguia. Isso se passa há ‘5 anos atrás’, no que eu vejo como uma tentativa de mostrar a formação da Liga da Justiça desde o início, quando apenas o Lanterna Verde e o Cavaleiro das Trevas faziam parte dela.

Seguindo com a história: Batman está sendo perseguido e também persegue uma criatura anônima pela cidade. Aí, o patrulheiro esmeralda aparece e ‘resolve a parada’. Aparentemente, foi apenas para ‘ajudar o Batman’ a combater os robôs gigantes que estavam destruindo toda a cidade natal de Bruce Wayne. Mas é então, que ao tentar descobrir mais sobre o que está se passando por lá é que eles se deparam com uma ‘ameaça’ maior ainda: um sujeito que não é fácil de lidar. E a história termina com esse acontecimento e com esse ‘desafio’ proposto aos dois  heróis.

A história é muito bem desenhada, como já falei, e também muito colorida, como tem que ser, afinal, estamos falando de um Lanterna esmeralda, correto ? É assim que termina a história que dá início a outro início da maior Liga da DC.

Captain Atom #1 – Caramba…Sobre o arco do Capitão Átomo, não há muito que se dizer se não revelarmos algum tipo de spoiler (além de ser bem desenhado)…Então lá vai (com tentativa de não soltar nenhuma informação antecipada sobre a revista).

O que podemos dizer é que o Capitão Átomo está com muitos problemas. Aliás, acho importante ressaltar que eu nunca tinha lido uma história desse herói na minha vida, mas que me deixou um pouco impressionado com os poderes magníficos que o personagem apresenta durante a história, ainda mais com o papo de fazer uma desmolecularização com apenas um golpe…

Esse é justamente o problema do Capitão Átomo. Ele está enfrentando problemas com seus poderes e parte em busca de ajuda profissional para conseguir lidar com isso. Quando o vi, tive quase certeza de estar olhando para o Sr. Manhattan, mas isso é papo para outras discussões. Depois de encontrar ajuda (com um Stephen Hawking que a DC criou), ele ignora os conselhos do gênio que lhe deu algumas sugestões e parte novamente para conter uma ameaça em São Francisco. O que foi uma burrice. Mas agora chega de cores, vamos internacionalizar a coisa !

Justice League International #1 – Que doideira. Essa formação é a mais maluca que eu já vi da Liga da Justiça. O mundo está sofrendo com bastantes ameaças diariamente e precisa ‘de protetores para ajudar a população e o governo’ e essa história toda. É assim que uma nova Liga da Justiça é formada tendo como referência para escolha de membros os líderes de alguns dos maiores países do mundo: China, Rússia e Inglaterra.

Eles se reúnem com o propósito de escolher qual vai ser a nova formação da Liga e acabam fazendo algo inimaginável: escolher os maiores pés-rapados para integrarem a liga que promete defender o mundo. E é nesse cenário que esta história infantil é contada. Infantil sim ! Diálogos infantis, heróis malucos e roteiro imbecil. Se é para rebootar e fazer um tipo de história dessa, DC, era melhor não ter feito nada !

Os Novos 52 no Brasil


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários