Jim Lee comenta sobre a Liga da Justiça e a Personagem Estranha

O co-editor da DC Comics e desenhista da revista da Liga da Justiça, Jim Lee, foi um dos convidados para a festa de lançamento de Batman: Arkham City na loja Toys R’ Us, ontem nos EUA.

Além de comentar sobre o game (que você pode assistir os primeiros 45 minutos aqui) e falar que a equipe de desenvolvimento da Rocksteady trabalhou em conjunto com os profissionais da DC para garantir que o game seja o mais fiel possível ao mundo do Batman, Lee também aproveitou para comentar sobre seu trabalho na revista da Liga da Justiça e sobre a Personagem Estranha que causou muito mistério no primeiro mês do relançamento dos quadrinhos da editora.

O que vem por aí na revista da Liga da Justiça:

“O número #4 tem um monte de tubarões, o que é incrível. Muita gente gosta de tubarões! Cada número mostra um novo personagem. Nós começamos com Batman e Lanterna Verde, o número 2 tem o Flash e o Superman, número 3 é da Mulher-Maravilha e o número 4 tem o Aquaman e o Ciborgue. Então, é bem divertido trazer esse personagens e ver como a dinâmica muda com personagens adicionais. Pra mim não é apenas desenhar as histórias, mas é contar as histórias junto com Geoff.”

Nenhum comentário sobre o número #5, hein?

Persongem Estranha:

“Ela é uma personagem que nós, obviamente, colocamos em todas as revistas para criar o senso de mistério. Quando nós fizemos o relançamento, nós queríamos colocar alguma coisa que os amarrasse sem precisar dizer ‘Hey, você precisa comprar todas as revistas para saber o que está acontecendo’. Então se você comprar uma revista ou as 52, com sorte você irá notar que existe uma personagem misteriosa e isso está alimentando uma história futura. Eu acho que essa é a maneira certa de fazer as coisas, e a história que a gente tem… é uma nova personagem que está sendo adicionada ao Universo DC, e é esse o espírito do relançamento. É sobre introduzir novos personagens, novos elementos, novas histórias no Universo DC e ela é uma das primeiras!”

Pra você que não leu as entrelinhas, eu explico: ela está lá pra justificar uma saga que faça tudo voltar como era antes caso as revistas do relançamento não vendam bem. No primeiro mês, foi um sucesso. Acho que por enquanto ela não será mais usada.

Para ver todas as 53 (contando com Flashpoint #5) aparições da Personagem Estranha, clique aqui.

via Newsarama

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...