Grant Morrison acha o Batman muito gay

O escocês Grant Morrison, considerado um dos melhores escritores de quadrinhos da atualidade, deu uma entrevista um pouco polêmica na nova edição da Playboy norte-americana.

Na matéria, Morrison falou sobre sobre alguns dos super-heróis com quem trabalhou, seus ideais, o que representam e tudo mais. Dentre os comentados, estava o Batman.

Morrison  já escreve sobre o personagem há muito tempo. Seu último trabalho com o herói foi Batman Inc., revista que vai assumir novamente em maio, na Segunda Onda do relançamento da editora.

Quando foi falar sobre o Cavaleiro das Trevas para a Playboy, Morrison deu uma declaração provocante:

A gayzice é parte do Batman. Eu não estou usando gay num sentido perjorativo, mas o Batman é muito, muito gay. Não tem como negar. Obviamente, como personagem de ficção, ele é destinado a ser heterossexual, mas a base de todo o seu conceito é totalmente gay. Eu acho que é por isso que as pessoas gostam. Todas as mulheres querem ele e elas vestem roupas fetichistas e saem pulando por aí, de telhado em telhado, para chegar nele. E ele não liga – ele está mais interessado em sair por aí com o velho e o moleque“, disse Morrison.

Morrison também falou sobre o Magneto e porque os fãs dos X-Men não gostam muito dele:

Os fãs de X-Men me odeiam porque eu tornei o Magneto em um velho idiota, estúpido e viciado em drogas. Ele começou como um terrorista cruel e sarcástico, então eu pensei ‘Bem, é assim que ele é’. Chris Claremont fez um trabalho muito bom com o passar dos anos para redimí-lo como personagem. Ele transformou o Magneto em um sobrevivente de um campo de concentração e em um anti-herói nobre. Então eu fui lá e caguei em tudo isso. Foi logo depois do 11 de setembro e eu disse que não havia nada de nobre nisso“.

Sobre projetos futuros, Morrison falou que está trabalhando em uma graphic novel da Mulher-Maravilha para a DC Comics, com uma abordagem mais sexy e feminista da personagem.

via Comics Alliance

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...