E foi assim que J.K. Rowling foi descoberta como a autora de The Cuckoo’s Calling

Leandro de Barros

  segunda-feira, 15 de julho de 2013

E foi assim que J.K. Rowling foi descoberta como a autora de The Cuckoo’s Calling

Jornal Sunday Times explica como conseguiu descobrir que J.K. Rowling era a verdadeira autora de The Cuckoo's Calling

cuckoo callingNesse fim de semana, a galerinha marota dessa rocha que chamamos de planeta foi pega de calças curtas com a informação de que J.K. Rowling tinha publicado um livro em segredo bem debaixo dos nossos narizes e ninguém ficou sabendo de nada.

A escritora britânica usou o pseudônimo de Robert Galbraith para publicar The Cuckoo’s Calling, uma história detetivesca sobre a morte de uma super-modelo. O livro foi bem recebido pela crítica e pelo público, apesar de não ser um grande sucesso comercial – até agora, já que registrou-se um aumento de 150000% na procura pelo livro no exterior (e não, eu não inventei esse número).

Mas como essa história surgiu? Como descobriram que Robert Galbraith era J.K. Rowling?

O editor do jornal The Sunday Times, do Reino Unido, explica que foi um escritor da publicação que recebeu a dica inicialmente. Depois de dizer no Twitter que tinha lido The Cuckoo’s Calling recentemente e que tinha gostado, esse escritor recebeu uma resposta dizendo que J.K. Rowling era a autora do livro.

O escritor então perguntou como a pessoa tinha essa informação, e o usuário deletou todos os seus tweets e a sua conta na rede social. Foi o suficiente para plantar o monstrinho da curiosidade na cabeça do pessoal do jornal, que começou a investigar essa história e chegou à descoberta de que David Shelley, o editor de Morte Súbita (recente livro de Rowling), era o MESMO editor de the Cuckoo’s Calling. Mais do que isso, ambos os livros foram publicados pela Little, Brown and Company.

Coincidência ou não, o Sunday Times enviou os dois livros e mais uma cópia de Harry Potter e as Relíquias da Morte para especialistas em linguística, que encontraram “similaridades significantes” entre as três obras.

De posse de um caso relativamente sólido, o Sunday Times enviou um e-mail ao assessor de J.K. Rowling, pedindo uma resposta direta sobre o caso – e foi quando a escritora decidiu abrir o jogo e revelou todo o “plano maligno”.

Com a revelação, o livro alcançou o topo do ranking de vendas da Amazon (tanto a versão americana quanto a versão britânica da loja). Considerando que o romance tinha vendido apenas 1500 cópias no Reino Unido, não é de se espantar que a editora americana de The Cuckoo’s Calling já está planejando uma segunda impressão do livro, com uma nota na parte da biografia do autor, explicando que J.K. Rowling é a autora do projeto.

Enquanto isso, a editora Kate Mills, da Onion Publishing, revelou no Twitter que recusou The Cuckoo’s Calling quando Rowling enviou o projeto, anonimamente, para ela:

Bem, agora eu posso dizer que já rejeitei J.K. Rowling. Eu realmente li e disse não para The Cuckoo’s Calling. Alguém mais vai confessar?”

“Não [ela não foi atrás da editora dela], o livro veio como uma submissão normal e eu achei a escrita boa, mas que seria difícil [de vender]. E foi. Até ontem…

¯\_(ツ)_/¯


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários