Documentário sobre o filme do Superman com Nicolas Cage ganha trailer

Leandro de Barros

  segunda-feira, 02 de setembro de 2013

Documentário sobre o filme do Superman com Nicolas Cage ganha trailer

Projeto narra a pré-produção e o fim de Superman Lives, de Tim Burton, Kevin Smith e Nicolas Cage

Por mais que Hollywood sempre arranje uma maneira de soltar dezenas de blockbusters todos os anos nos cinemas, ainda assim são vários os filmes que entram em estágio de pré-produção e não chegam a ser finalizados nunca.

Na maioria das vezes, nós nunca ficamos sabendo desses filmes, mas em outras vezes eles se tornam bem famosos. Um desses conhecidos projetos abandonados é Superman Lives, um filme do Homem de Aço que seria dirigido por Tim Burton (Batman), escrito por Kevin Smith (Comic Book Men) e protagonizado por Nicolas Cage (60 Segundos).

Sim, Nicolas Cage seria o Superman.

Superman Lives 1

SIM! Nicolas Cage seria o Superman!

Superman Lives 2

Aliás, acho que aqui temos um bom exemplo do que acontece hoje em dia com Ben Affleck como Batman. Nicolas Cage não parece ser um cara antipático, adora quadrinhos e até que não faz uns filmes ruins. Ben Affleck também não parece ser um mal sujeito, adora quadrinhos e dirige uns filmes MUITO bons. O problema todo se resume ao fato de não serem os caras ideias pra encarnar dois dos heróis mais icônicos do mundo ocidental.

Mas estou divagando. O ponto é: esse filme nunca foi pra frente (ainda bem, já que o vilão seria uma aranha gigante mecanizada porque o produtor “viu no Discovery Channel que aranhas são os maiores predadores da natureza”), mas um documentário financiado pelo KickStarter irá contar todos os detalhes dessa produção.

Intitulado The Death of Superman Lives: What Happened?, o documentário é escrito e dirigido por Jon Schnepp e ganhou seu primeiro trailer. Veja:

O projeto deverá estar finalizado em 2014.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários